Abrir menu principal

A

letra do alfabeto latino
(Redirecionado de Á)
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja A (desambiguação).
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde dezembro de 2015). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
A a
á
A letra nas versões de fôrma e cursiva, minúsculas e maiúsculas.
Sistema de escrita alfabeto latino
Representações alternativas
Alfabeto fonético da OTAN alpha
Código Morse ·–
Código internacional de navegação marítima ICS Alpha.svg
Telégrafo óptico Semaphore Alpha.svg
Braille Braille A1.svg
Alfabeto manual estadunidense Sign language A.svg

A (pronuncia-se /a/, plural /as/ ou /aa/, equivalente cirílica A, equivalente grega α, equivalente hiragana , equivalente katakana , equivalente hebraica א, equivalente árabe ) é a primeira letra do alfabeto latino básico, sendo também, com algumas variações de forma, a primeira letra e primeira vogal dos alfabetos de escrita fonética, com exceção do alfabeto etíope. Em africâner, a letra é pronunciada como "aa". A letra é derivada da letra grega alpha (α), que também tinha o valor de som / a / e / a: /. A carta também está relacionada ao pictograma da cabeça de um boi no "lele" (os) proto-semítico e ao hieróglifo egípcio.

No alfabeto de jogo internacional da NAVO, "A" é pronunciado como "alfa".

Hieróglifo egípcio
da cabeça de um boi
Proto-semítico
copo de oss
Phoenician aleph Etrusco A Grego alpha Romano A
EgyptianA-01.svg Ficheiro:Proto-semitas-01.png PhoenicianA-01.png EtruscanA.svg Alpha uc lc.svg Ficheiro:Romana 01.png

História

A letra A (e suas equivalentes) é a primeira letra em quase todos os alfabetos do mundo, com exceção do mongol, tibetano, etíope e outros menos conhecidos. A forma do "A" encontra aparentemente sua origem num hieróglifo (pictografia) egípcio simbolizando uma águia (ahom) na escrita hierática cursiva. Os fenícios renomearam a letra aleph (bovídeo), a partir da semelhança imaginada com a cabeça e os chifres deste animal. No alfabeto grego mais antigo, aleph passa a ser a letra alfa. Em seguida, ela se tornou o A romano, de onde a forma e o valor em geral foram transmitidos aos povos que mais tarde adotaram o alfabeto latino. Representa, entre os povos antigos, um grande poder místico e características mágicas, associadas ao número 1. É assim o aleph hebraico, o az dos eslavos e o alfa grego.

Para os cabalistas cristãos, o aleph é um símbolo santificado, representando a Trindade na Unidade, por ser composto por duas letras hebraicas yod, uma voltada para cima e outra invertida, com uma ligação entre elas.[1]

Egípcio   Cretense Aleph fenício A semita Alfa grego A
etrusco
A
romano/cirílico
Beócio
800–700 a.C.
Uncial
grego
Uncial
latino 300 d.C.
                   
                 

Por volta de 1500 a.C., os fenícios deram à letra sua forma linear, que serviu de base para as formas mais tardias. O seu nome, provavelmente, corresponderia aproximadamente ao aleph do alfabeto hebreu.

Quando, na Grécia Antiga, se adotou o alfabeto, como não se fazia uso fonético da paragem glotal a que a letra obrigava nas línguas semíticas (e na língua fenícia em particular), a letra passou a designar a vogal [a], mudando-se o seu nome para alfa. Nas mais primitivas inscrições gregas, que datam do século VIII a.C., a letra aparece apoiada verticalmente de um lado, mas no alfabeto grego mais tardio, já tem uma forma semelhante ao a maiúsculo moderno (A), ainda que variantes locais se possam distinguir pelo encurtamento de uma das pernas ou pelo ângulo em que as linhas se cruzam.

Os etruscos levaram o alfabeto grego para a Península Itálica, sem lhe fazer qualquer alteração. Mais tarde, os romanos adotaram o alfabeto etrusco na escrita do latim. A letra resultante foi preservada no moderno alfabeto latino, o alfabeto mais utilizado atualmente.

Fonética e códigos

Consoante a língua em que está sendo utilizada, a letra a pode assumir diversos sons. O som [ə], por exemplo, refere-se aos dois aa da palavra "cada", na pronúncia do português europeu.

O som [a] corresponde ao a de "má".

O som [ã] ao a de lã.

O alfa representa a letra a no Código Internacional de Sinais.

O código ASCII para o a maiúsculo (A) é 65 e para o a minúsculo (a) é 97.

 
Símbolo de Anarquia

Significados do vocábulo A

• Unidades:

    • Em física, o A maiúsculo é o símbolo de ampère;
    • Se tiver um círculo em cima, é o símbolo do ångström (Å), em honra do físico sueco Anders Jonas Ångström, e sua equivalência é: 1 Å = 10−10 m;
    • Como prefixo, a- (atto) representa a quantidade 10−18, ou seja, 0,000000000000000001 vezes a unidade.
  • Em matemática:
    • O A maiúsculo invertido (∀) é usado na matemática e na lógica como o quantificador universal ("qualquer que seja [...]");
    • Na numeração grega valia 1 (com acento superior) e 1000 (com acento inferior).

Tipografia

 
Letra gótica
 
Uncial
 
Outro exemplo de letra gótica
 
Letra romana moderna
 
Letra italiana moderna
 
Letra A moderna

Códigos na computação

Caractere A a
Nome Unicode LETRA LATINA A MAIÚSCULA (A) LETRA LATINA A MINÚSCULA (a)
Codificação decimal hexadecimal decimal hexadecimal
Unicode 65 U+0041 97 U+0061
UTF-8 65 41 97 61
Referência de caractere numérico A A a a
Família EBCDIC 193 C1 129 81
ASCII 65 41 97 61

No formato Unicode, a caixa alta para a letra A é U+0041 e para caixa baixa é U+0061.[2]

Uso

O A é a terceira letra mais utilizada na língua inglesa, e a segunda mais usada nas línguas francesa e espanhola. Um estudo concluiu que 90,8% das palavras da língua inglesa têm as, e que este número é de 62,2% para o espanhol e de 39,5% para o francês.[3]

Ver também

Referências

  1. «A». The World Book Encyclopedia. 1. Field Enterprises, Inc. 1956. p. 1 
  2. «Javascript Unicode Chart» (em inglês). Macchiato.com. Consultado em 8 de março de 2009. Arquivado do original em 24 de Fevereiro de 2009 
  3. «Percentages of Letter frequencies per Thousand words». Starbase.trincoll.edu. Consultado em 1 de maio de 2006. Arquivado do original em 25 de janeiro de 2007