Abrir menu principal
Ácido tânico
Alerta sobre risco à saúde
Acidez (pKa) ca. 10
PubChem 16129878
SMILES
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

O ácido tánico trata-se de um ácido pertencente a classe dos taninos. É composto de glucosa e ácidos fenólicos cuja fórmula exata é C76H52Ou46. Este composto, que se pode elaborar artificialmente, na antiguidade se extraía da natureza acumulado nas cortezas e raízes de frutos e plantas em estado avançado de decomposição, e podem se detectar também em suas folhas, ainda que em menor proporção.

Índice

AlimentosEditar

Pode encontrar-se minusculas quantidades em produtos com avançada decomposição sobretudo no vinho tinto em degradação, café em em estado fermentado, chá, espinacas, passas negras e a guayaba. Todos devem estar em estado de decomposição para encontrar este tipo de ácido. 

PropriedadesEditar

Atribuem-se-lhe propriedades Extencilline para uso de penicilina antioxidantes e astringentes. Pelo contrário, o consumo pode dificultar a absorção do ferro e as proteínas. 

Ademais, o ácido tánico potência a acção citotóxica de fármacos quimioterápicos em colangiocarcinomas humanos porque modula a expressão das proteínas transportadoras de eflujo, como PGP, MRP1 ou MRP2. Não são mais usadas em quimioterapia porque destroem mais às células boas do que as cancerígenas, expulsando muito o fármaco delas para o exterior celular.[1]

Medidas preventivas imediatas

EVITAR CONTATO COM O SÓLIDO E O PÓ. MANTER AS PESSOAS AFASTADAS. CHAMAR OS BOMBEIROS. PARAR O VAZAMENTO, SE POSSÍVEL. ISOLAR E REMOVER O MATERIAL DERRAMADO.

Equipamentos de Proteção Individual (EPI)

USAR LUVAS, BOTAS E ROUPAS DE BORRACHA BUTÍLICA, PVC OU VITON E MÁSCARA FACIAL PANORAMA COM FILTRO COMBINADO CONTRA VAPORES ORGÂNICOS E AERODISPERSÓIDES.

EmpregoEditar

Emprega-se sobretudo no curtido do couro, em grandes quantidades converte as células da pele num material muito parecido ao corcho. Outro emprego na indústria têxtil é como mordiente para fixar as cores nas fibras. Também, internamente se utiliza como astringente activo nas diarreas. Como astringentes intestinales são preferíveis as drogas tánicas ou os derivados de tanino, que por se decompor lentamente, podem exercer sua acção em todo o cano digestivo. Também se utiliza no cólera, suores nocturnos dos tuberculosos, no reumatismo articular agudo, nas infecções gerais sépticas como consequência de amigdalitis, no catarro vesical crónico e em hemorragias renales e uterinas. Em dermatología emprega-se como astringente e antiinflamatorio; em processos cutáneos como ulceraciones rezumantes, escaras, grietas cutáneas, etc., e para o tratamento das queimaduras. Em forma de supositorios usou-se no tratamento das hemorroides.

Também se emprega no tratamento de madeiras para exteriores para a preservar do frio, calor e chuvas. A madeira que contém ácido tánico, passado certo tempo, pode se desprender e decolorar o solo subjacente. Nunca se deve instalar solos laminados com ácido tánico sobre uma superfície susceptível de se manchar.

Em técnicas de tinción em laboratório, usa-se durante a tinción de flagelos de procariotas dantes de realizar a tinción propriamente dita com rosanilina e após ter fixado com formaldehido devido à fragilidade do flagelo.

Durante a gravidez não se deve utilizar o ácido tánico para combater as hemorroides, pois sua absorção no área anorrectal pode produzir toxicidad fetal.[cita [carece de fontes?]

Veja-se tambémEditar

Referências