Abrir menu principal

Águas Claras (Distrito Federal)

região administrativa do Distrito Federal no Brasil
Região Administrativa de Águas Claras
Região Administrativa XX
Fundação:
Lei de criação: 3153 de 08 de abril de 2003

Mapa de Águas Claras

Limites: Taguatinga, Vicente Pires, Park Way, Guará, Núcleo Bandeirante e Riacho Fundo
Distância de Brasília: 19[1] km
Administrador(a): Ney Robsthon Otaviano de Almeida[2]
Área  
 - Total 31,5 [1] km²
População  
 - Total 135.685[3] habitantes '
IDH 0,956 muito alto PNUD/2010[4]
Site governamental www.aguasclaras.df.gov.br

Águas Claras é uma região administrativa do Distrito Federal brasileiro.

Índice

HistóriaEditar

Em 16 de dezembro de 1992 a Lei Distrital n.º 385 autorizou a implantação do bairro Águas Claras na região administrativa de Taguatinga e aprovou o respectivo plano de ocupação. Projetada pelo arquiteto e urbanista Paulo Zimbres, Águas Claras começou a ser construída logo após sua criação.

Em 06 de maio de 2003 por meio da Lei Distrital n.º 3153 Águas Claras foi desmembrada de Taguatinga e passou a ter administração própria, tornando-se região administrativa. Este fato ocorre 11 anos após as primeiras construções do antigo bairro.[5]

Águas Claras situa-se entre Taguatinga, Vicente Pires, Park Way, Guará, Núcleo Bandeirante e Riacho Fundo, sendo sua principal via de acesso a Estrada Parque Taguatinga (EPTG). Nesta, localiza-se o viaduto Israel Pinheiro, inaugurado em 16 de agosto de 2008, que dá acesso à cidade. Outra importante via de acesso é a Estrada Parque Vicente Pires (EPVP), que forma uma ligação entre a EPTG e a Estrada Parque Núcleo Bandeirante (EPNB), passando no meio do Park Way.

Os limites da poligonal de Águas Claras ainda não foram publicados oficialmente, mas a Administração Regional de Águas Claras considera que ela é delimitada ao norte pela Estrada Parque Taguatinga (EPTG / DF-085), a leste pelo Córrego Vicente Pires, a sul pela Estrada Parque Núcleo Bandeirante (EPNB / DF-075) e a oeste pela Estrada Parque Contorno (EPCT / DF-001 / Pistão Sul).

Faz parte da conurbação oeste de Brasília, que abriga as chamadas saídas Sul (região da BR-040 e BR-060) e Oeste (região da BR-070).

Águas Claras tem uma área de aproximadamente 31,5 km² e uma população de cerca de 135 685 habitantes (PDAD 2010/2011).[3]

EtimologiaEditar

Seu nome é uma referência ao córrego homônimo que nasce na região e abastece o Lago Paranoá.

SubdivisõesEditar

Águas Claras é dividida nas áreas de Águas Claras Vertical (com prédios de até 28 pavimentos), Areal, Setor Habitacional Arniqueiras (compreendendo os conjuntos habitacionais Arniqueiras, Vereda da Cruz e Vereda Grande) e Área de Desenvolvimento Econômico (ADE), sendo formada por setores de quadras residenciais e comerciais.

Os trilhos do metrô dividem Águas Claras em lados Sul e Norte. As ruas são numeradas seguindo um modelo: Rua 20 Sul; Rua 21 Sul… (ao sul) e Rua 20 Norte; Rua 21 Norte… (ao norte); estes padrões formam parte do endereçamento.

As avenidas, alamedas e praças possuem nomes inspirados na flora e fauna brasileira: Araucárias, Castanheiras, Flamboyant, Ipê Amarelo, Jequitibá, Pau-Brasil, Paineiras, Pitangueiras, Bem-te-vi, Eucaliptos, etc.[5]

Parque ecológicoEditar

 
Parque Ecológico de Águas Claras
 
Águas Claras vista da estação do metrô

O Parque Ecológico de Águas Claras é um verdejante parque ecológico. Estabeleceu-se em 2000 por projeto de lei do Governo do Distrito Federal e é dotado de razoável estrutura. Além do prédio da administração e de um outro para eventos, possui várias quadras desportivas; playground; trilhas para caminhada e ciclismo. Dentro do parque também funciona uma unidade da polícia florestal e do Grupo Escoteiro Ave Branca.

Uma pequena mas exuberante reserva de mata ciliar acompanha os pequenos riachos que cruzam o parque. Há ainda dois lagos onde somente é permitida a contemplação. O parque é repleto de árvores frutíferas, plantadas por antigos chacareiros que ali habitavam antes da implantação do parque.

EconomiaEditar

A região administrativa foi a 6ª região com lançamentos mais caros do Brasil em 2012, segundo o "Anuário do Mercado Imobiliário Brasileiro da Lopes", com nove empreendimentos, totalizando 1607 unidades e 619 milhões de reais em "Valor Geral de Vendas".[6] Comparativamente, o Distrito Federal foi o quarto maior mercado nacional em 2012, com lançamentos que somaram um VGV de 3,3 bilhões de reais.[6]

 
Visão noturna de Águas Claras vista de um prédio

RendaEditar

A tabela a seguir demonstra a Renda Domiciliar Média Mensal e Per Capita Média Mensal por setor de Águas Claras em 2014.

Setor Renda Domiciliar Mensal Renda Per Capita Mensal
Valores Absolutos R$ Valores em Salários Mínimos Valores Absolutos R$ Valores em Salários Mínimos
Águas Claras 8.704,96 12,02 3.372,71 4,66
Águas Claras Vertical 12.081,00 16,69 4.504,51 6,22
Arniqueiras 7.904,77 10,92 2.235,05 3,09
Areal 4.228,56 5,84 1.291,65 1,78

Fonte: Codeplan - Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios - Águas Claras - PDAD 2013/2014

InfraestruturaEditar

O crescimento rápido da região administrativa, com dezenas de prédios residenciais sendo inaugurados a cada ano, faz com que Águas Claras fosse considerada, em meados da década de 2010, o maior canteiro de obras da América Latina.[7]

TransporteEditar

Águas Claras é cortada pela linha do Metrô do Distrito Federal e possui quatro estações: Arniqueiras, Águas Claras, Concessionárias e Estrada Parque (esta última ainda não-operacional). Possui linhas regulares de ônibus para Brasília, Taguatinga e Ceilândia.

Com a inauguração de um conjunto de quatro viadutos em 24 de janeiro de 2009, as Avenidas Araucárias e Castanheiras e os Boulervards que margeiam a linha do metrô se transformaram em vias de mão única, promovendo dessa forma a fluidez do trânsito local.

A reforma da Estrada Parque Taguatinga (EPTG), parcialmente entregue à população em novembro de 2010, diminuiu o tempo de percurso entre Águas Claras e a região central de Brasília. Com mais faixas de rolamento e vias marginais para auxiliar o fluxo de veículos, a EPTG passou a integrar a "Linha Verde", constante do projeto Brasília Integrada. Prevista no projeto inicial, a ciclovia da EPTG só foi entregue parcialmente em 2019. A obra prevê ainda a implementação de corredor exclusivo para ônibus, o BRT-Oeste.

Outra obra prevista para a região é a construção da Estrada Parque Interbairros (EPIB), que ligará a região central de Brasília a Samambaia, passando ao lado de Águas Claras.

O transporte público ainda é insuficiente, repetindo um problema crônico presente em todo o Distrito Federal. Muitos pontos de ônibus de Águas Claras ainda não possuem abrigos, causando transtornos aos usuários. Devido à expansão da linha e à inauguração de novas estações do metrô em Ceilândia, em 2008, o sistema metroviário passou a apresentar sinais de esgotamento, com atrasos e superlotação de trens, prejudicando um dos principais meios de ligação entre Águas Claras e outras localidades do Distrito Federal.

Saúde, educação e segurançaEditar

Águas Claras ainda não dispõe de hospital e escolas públicas. Em Águas Claras vertical existe uma creche pública. A 21ª Delegacia de Polícia, que atende à região, está localizada no Areal. A partir de 2008, foram inaugurados postos da Polícia Militar, nas proximidades das Avenida Araucárias e Castanheiras. A ausência de infraestrutura de serviços públicos faz com que a população recorra aos serviços existentes em Taguatinga ou na região central de Brasília.[8][9]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b «Coletânea de Informações Socioeconômicas - Águas Claras» (PDF). Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan). Maio de 2007. Consultado em 30 de julho de 2009 
  2. «Perfil do administrador». Administração Regional de Águas Claras. 1 de janeiro de 2019. Consultado em 1 de janeiro de 2019 
  3. a b «Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios - 2010/2011» (PDF). Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan). Agosto de 2012. Consultado em 25 de agosto de 2012 
  4. «Prêmio Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil - 2016» (PDF). Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 4 de dezembro de 2017 
  5. a b «Dados Gerais». Administração Regional de Águas Claras. 5 de abril de 2013. Consultado em 19 de setembro de 2013. Arquivado do original em 21 de setembro de 2013 
  6. a b «As 20 regiões com lançamentos mais caros do Brasil em 2012». Exame.com. 22 de abril de 2013. Consultado em 10 de setembro de 2013. Arquivado do original em 21 de setembro de 2013 
  7. «O maior canteiro de obras da América Latina». Terra.com.br 
  8. «Ficção Urbana». Viaje Aqui. Arquivado do original em 15 de outubro de 2011 
  9. «População de Águas Claras triplica em seis anos e saturação e iminente». Correio Braziliense 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Águas Claras (Distrito Federal)