Abrir menu principal

Águeda

município e cidade no distrito de Aveiro, Portugal
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Ágreda. Para outros significados, veja Águeda (desambiguação).
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou se(c)ção:

Águeda é uma cidade portuguesa pertencente à sub-região do Baixo Vouga (Região Centro), com uma população residente de 14.571 habitantes (2016), sendo a 4ª maior cidade (em população residente) da Região de Aveiro, ultrapassada apenas pelas cidades de Aveiro, Ovar e Ílhavo.

Águeda
Brasão de Águeda Bandeira de Águeda

Tribunal de Águeda (4506620026).jpg
Tribunal de Águeda
Localização de Águeda
Gentílico Aguedense
Área 335,27 km²
População 47 729 hab. (2011)
Densidade populacional 142,4 hab,/km²
N.º de freguesias 11
Presidente da
câmara municipal
Jorge Almeida (Independente)
Fundação do município
(ou foral)
1834
Região (NUTS II) Centro
Sub-região (NUTS III) Baixo Vouga
Distrito Aveiro
Província Beira Litoral
Orago Santa Eulália
Feriado municipal Oitava segunda-feira após o Domingo de Páscoa
Código postal 3750 - Águeda
Sítio oficial www.cm-agueda.pt
Municípios de Portugal Flag of Portugal.svg

É sede de um município homónimo com 335,27 km² de área e uma altitude máxima de 762 metros.[1] e 46 600 habitantes (2016), sendo a sua densidade populacional de 139.0 hab./km².[2] Subdividido em 11 freguesias,[3] o município de Águeda é limitado a norte pelo de Sever do Vouga, a nordeste por Oliveira de Frades e por Vouzela, a leste por Tondela, a sul por Mortágua e por Anadia, a sudoeste por Oliveira do Bairro, a oeste por Aveiro e a noroeste por Albergaria-a-Velha.

Águeda foi elevada à categoria de cidade em 1985, pela lei nº30/85, de 14 de agosto[4]. Para além da cidade, o concelho inclui sete vilas (Aguada de Baixo, Aguada de Cima, Fermentelos, Mourisca do Vouga (Segadães e Trofa), Óis da Ribeira, Recardães, e Valongo do Vouga), tendo esta última sido elevada a esse estatuto em 2009.

Índice

FreguesiasEditar

Geografia física e económicaEditar

A cidade é atravessada por um rio homónimo, o rio Águeda, espraiando o seu casario por uma leve encosta inserida num amplo vale, a 31 metros de altitude.

No que diz respeito ao território municipal, este é maioritariamente constituído por serra, relevos acidentados e grandes vales entre montanhas até ao Caramulo, sendo conhecido pelas suas praias fluviais de qualidade e pelas suas aldeias pitorescas, como a de Lourizela. Um número considerável das suas freguesias estão inseridas na região da Bairrada, famosa pelos seus vinhos e espumantes e pelo seu leitão assado.

A principal atividade económica do concelho é a indústria, que viveu os seus "tempos dourados" nas décadas de 1970 e 1980, com as fábricas de ciclomotores e bicicletas, o que lhe valeu o título de "Capital da Bicicleta". Adquiriu também a fama de "terra das ferragens" por ser este o setor industrial, a par com a indústria motociclista, mais privilegiado.

Na década de 1990, começaram a falir as mais importantes fábricas destes setores, e, desde então, Águeda vive tempos mais depressivos no que toca ao ramo industrial. Ainda assim, mantiveram-se em atividade até aos dias de hoje algumas indústrias importantes de metalomecânica, mas sem o fulgor dos anos 70 e 80.

No princípio do novo milénio, Águeda perdeu muitas unidades industriais para os municípios vizinhos, tal como Tondela e Oliveira de Frades, que se tornaram os principais polos da indústria metalomecânica na região. No entanto, o município tem tentado recuperar alguma da sua importância a este nível, sendo o exemplo máximo desta revitalização (até à data) o Parque Empresarial do Casarão, com uma área total de 456.549 km², fruto de um investimento de cerca de 5 milhões de euros da Câmara Municipal.

HistóriaEditar

 Ver artigo principal: História de Águeda

PopulaçãoEditar

(Dados transcritos dos Recenseamentos Gerais da População disponibilizados pelo Instituto Nacional de Estatística no site www.ine.pt)'

Número de habitantes residentes
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
18.889 20.004 20.164 20.416 22.052 22.559 25.982 29.433 32.991 35.274 36.968 43.216 44.045 49.041 47.729

(Obs.: Os dados relativos aos recenseamentos de 1864 a 2011 referem-se ao habitantes que tinham a residência oficial neste concelho à data em que eles se realizaram.)

Número de habitantes por Grupo Etário (1900 – 2011)
1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
0-14 Anos 6 590 7 559 7 471 8 454 9 637 9 737 10 923 10 765 11 273 9 099 7 789 6 642
15-24 Anos 3 334 3 663 4 063 4 823 5 232 6 178 5 754 6 080 7 546 7 399 7 200 5 151
25-64 Anos 8 566 9 056 9 193 10 370 11 970 14 322 15 708 16 160 20 009 22 149 26 473 26 598
> 65 Anos 1 584 1 740 1 756 1 955 2 250 2 521 2 889 3 505 4 388 5 398 7 579 9 338
> Id. desconh 57 15 9 40 70

(Obs: Os dados relativos aos censos de 1900 a 1950 referem-se à população presente no concelho à data em que eles se realizaram Daí que se registem algumas diferenças relativamente à designada população residente)

PolíticaEditar

Eleições autárquicasEditar

Data % V % V % V % V % V
PPD/PSD PS CDS-PP PSD-CDS IND
1976 33,65 3 28,62 2 26,58 2
1979 34,25 3 25,76 2 29,29 2
1982 36,19 3 29,45 2 24,35 2
1985 35,14 3 21,30 1 34,85 3
1989 40,33 3 20,56 1 31,81 3
1993 38,79 3 29,97 2 20,62 2
1997 43,66 3 34,67 3 13,90 1
2001 57,96 5 33,67 2
2005 39,96 3 44,31 4 5,58 -
2009 34,14 3 54,48 4 5,16 -
2013 CDS-PP 59,98 5 PPD/PSD 29,33 2
2017 19,42 1 23,90 2 5,34 - 44,10 4

Eleições legislativasEditar

Data %
PS PSD CDS PCP UDP AD APU/CDU FRS PRD PSN B.E. PAN PàF
1976 33,85 29,07 25,91 4,14 0,64
1979 29,70 AD AD APU 0,83 55,40 8,25
1980 FRS 0,56 57,48 7,50 27,95
1983 39,25 29,67 19,09 0,35 7,09
1985 27,04 34,51 16,71 0,62 6,77 10,14
1987 22,04 59,16 7,81 CDU 0,25 4,83 1,78
1991 25,92 60,51 6,27 2,86 0,18 1,13
1995 38,61 41,31 13,75 0,25 3,13 0,19
1999 40,91 38,64 13,13 3,44 0,22 0,97
2002 33,07 47,39 12,33 2,94 1,52
2005 40,65 35,98 10,74 3,55 4,44
2009 36,77 33,27 13,32 3,25 7,82
2011 26,79 44,59 12,94 3,58 4,27 0,61
2015 27,87 PàF PàF 4,02 8,29 0,78 50,51

PatrimónioEditar

Estando o concelho repleto de igrejas, capelas e cruzeiros, entre outros espaços histórico-religiosos, merece especial destaque o Panteão dos Lemos, um conjunto escultórico quinhentista encomendado pelo 3º senhor da Trofa, D. Duarte de Lemos, e atribuído a João de Ruão, sito na capela-mor da Igreja da Trofa, na localidade de Trofa do Vouga.

Como locais de interesse cultural, podemos ainda destacar a Estação Arqueológica do Cabeço do Vouga, a ponte romana sobre o rio Marnel (Lamas do Vouga) e a Pateira de Fermentelos (maior lagoa natural da Península Ibérica).

TradiçõesEditar

Entre as tradições artesanais, são dignas de referência a olaria, a cestaria, a tecelagem, a tanoaria, a latoaria, os rendados e os bordados.

As aldeias típicas da Urgueira, Macieira de Alcoba ou Lourizela mantêm uma rusticidade genuína. O concelho tem também vários grupos folclóricos.

Artes e animação culturalEditar

MúsicaEditar

Existem na história de Águeda diversos tipos de grupos musicais, como os "jazzes" (que se chamavam assim por tocarem música estrangeira), tunas, bandas filarmónicas, orquestras, grupos ligeiros, grupos de baile, bandas de garagem, grupos e bandas de rock, grupos de fado, grupos de música tradicional, grupos de música clássica, coletividades recreativas e culturais, grupos de ocarinas e afins.

TeatroEditar

Acontecendo em eventos pontuais ou em grupos mais ou menos duradouros, mais amador que profissional, do infantil ao sénior, sempre houve teatro em Águeda.

Apesar de a produção de teatro não ser muito cultivada em Águeda, a divulgação do teatro nacional tem sido exemplarmente feita a partir do Cine-Teatro S. Pedro e, mais recentemente, do Centro de Artes de Águeda, inaugurado em maio de 2017.

MuseusEditar

  • Museu da Fundação Dionísio Pinheiro e Alice Pinheiro, Águeda
  • Casa Museu do Cancioneiro de Águeda
  • Casa-Museu João Tomás Nunes, Fermentelos
  • Museu Ferroviário de Macinhata do Vouga
  • Museu Etnográfico da Região do Vouga, Mourisca do Vouga
  • Centro Interpretativo da Aldeia do Milho Antigo, Macieira de Alcôba

Animação culturalEditar

Atualmente, o município é internacionalmente conhecido pelo seu festival de artes, o AgitÁgueda, criado em 2006 com o objetivo de animar as noites de verão de quem vive ou passa por Águeda. O festival, que obteve um crescimento exponencial nos últimos anos, tornou-se um evento de sucesso e vencedor de muitos prémios e distinções, graças à sua aposta musical de qualidade e à promoção das artes urbanas, tendo celebrizado os chapéus-de-chuva coloridos do "Umbrella Sky Project", que se tornaram uma imagem de marca da cidade e do concelho e que potenciaram o turismo em Águeda.

GastronomiaEditar

Como pratos típicos da região, podemos apontar o leitão assado à Bairrada, a chanfana, os rojões, a carne de carneiro (ou cabra) à lampantana e a caldeirada de peixe, que podem e devem ser acompanhados pelos vinhos e espumantes de qualidade das caves da Bairrada.

A doçaria e confeitaria de Águeda é composta por saborosos elementos, tais como o pastel de Águeda, a barriga de freira, os fuzis e sequilhos, a regueifa, as cavacas ou o bolo de Santa Eulália.

Feriado municipalEditar

O feriado municipal é celebrado na segunda-feira a seguir ao Domingo do Espírito Santo (Domingo de Pentecostes), dia da Festa de São Geraldo em Bolfiar (localidade onde o rio Alfusqueiro desagua no rio Águeda).

GeminaçõesEditar

A cidade de Águeda tem geminações com:

Referências

  1. INE (2017). «Anuário Estatístico da Região Centro - 2016» (PDF). Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 30 de dezembro de 2017 
  2. INE (2017). «Caracterização socioeconómica do Município (Águeda)» (PDF). Retorno de Informação Personalizada dos Municípios. Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 30 de dezembro de 2017 
  3. DRE (28 de janeiro de 2013). «Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro: Reorganização administrativa do território das freguesias» (PDF). nº 19, 1ª série. Diário da República. Consultado em 30 de dezembro de 2017 
  4. DRE (14 de agosto de 1985). «Lei nº30/85, de 14 de agosto: Elevação de Águeda a cidade». nº 186, Série I. Diário da República. Consultado em 30 de dezembro de 2017 

Ligações externasEditar