Álvaro Gonçalves Coutinho

Álvaro Gonçalves Coutinho,[1] mais conhecido por O Magriço, foi um guerreiro português, um d'Os Doze de Inglaterra, natural de Penedono. Nascido cerca 1383. Falecido depois de 2 de Julho de 1445. Foi citado por Luís Vaz de Camões n'Os Lusíadas no Canto I estrofe 12. [2]

Retrato de Álvaro Gonçalves Coutinho por Marques Cunha
Retrato de Álvaro Gonçalves Coutinho por Marques Cunha

Biografia

editar

Filho de Gonçalo Vasques Coutinho, que fora nomeado Marechal do reino em 1389, o Magriço, jovem de estirpe fidalga, foi educado na corte de D. João I, sendo aí inequivocamente referenciado nos anos 1405-1406. Porém, por razões desconhecidas, terá caído em desgraça, vendo-se forçado a emigrar para o ducado da Borgonha, onde serviu João Sem Medo, na altura envolvido na guerra dos cem anos. E tão bem o serviu, que não só foi feito fez escudeiro da corte como recebeu, em mais de uma ocasião, pagamentos em numerário. É, porém, de justiça assinalar-se que, durante a sua permanência na Borgonha, Gonçalo Coutinho prestou bons serviços a D. João I, "negociando um conjunto de prerrogativas de mercês e privilégios para os mercadores e marinheiros portugueses". Desgraçadamente, os serviços ao duque não terminaram da melhor forma: em 1419, o Magriço foi espoliado dos seus bens e aprisionado na fortaleza de Carcassonne. Pouco mais se sabe dele, para além do seu regresso a Portugal ainda nesse ano, tão necessitado de dinheiro como quando partira, dez anos antes. A derradeira referência documentada coloca-o, em 1425, na cidade do Porto, litigando com o concelho da cidade a posse da Quinta de Vale de Amores. [3]

Dados Genealógicos

editar

Filho de:

  • Gonçalo Vasques Coutinho, senhor de Leomil, marechal do Reino, alcaide-mor de Trancoso e Lamego e copeiro-mor da rainha D. Filipa de Lancaster;
  • Leonor Gonçalves de Azevedo, filha de Gonçalo Vasques de Azevedo, senhor de Lourinhã, e de Inez Afonso, Dama da rainha D. Leonor Teles.

Casado com:

Filhos:

Ligações externas

editar

Referências

editar
  1. FONSECA, João Ferreira da, Álvaro Gonçalves Coutinho, o Magriço. o cavaleiro e o seu tempo, Quartzo Editora/Câmara Municipal de Penedono, Viseu, 2013. ISBN 978-989-97003-7-6
  2. Camões, Luís de. «Os Lusíadas». https://www.gutenberg.org/files/3333/3333-h/3333-h.htm. Consultado em 4 de março de 2024 
  3. Vaz, Coronel Nuno António Bravo Mira (Janeiro de 2014). «Crónicas Bibliográficas: Álvaro Gonçalves Coutinho, "O Magriço" O cavaleiro e o seu tempo». Revista Militar. Consultado em 3 de março de 2024  line feed character character in |titulo= at position 52 (ajuda)

Bibliografia

editar