Ápio Cláudio Crasso Inregilense

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Ápio Cláudio Crasso.

Ápio Cláudio Crasso Inregilense (em latim: Appius Claudius Crassus Inregillensis) foi um político da gente Cláudia da República Romana, eleito cônsul em 349 a.C. junto com Lúcio Fúrio Camilo. Antes disso, já havia sido nomeado ditador em 362 a.C.. Era filho de Ápio Cláudio Crasso, tribuno consular em 424 a.C..

Ápio Cláudio Crasso Inregilense
Cônsul da República Romana
Consulado 349 a.C.
Morte 349 a.C.

Ditadura (362 a.C.)Editar

 Ver artigo principal: Guerra Hérnica

Em 362 a.C., depois da morte do cônsul Lúcio Genúcio Aventinense numa emboscada,[1] foi nomeado ditador pelo cônsul Quinto Servílio Aala para levar adiante a guerra contra os hérnicos, obtendo uma ovação pela sua vitória.[2][3]

Consulado (349 a.C.)Editar

Foi eleito cônsul em 349 a.C. juntamente com Lúcio Fúrio Camilo, mas morreu logo no início de seu mandato.[4]

Ver tambémEditar

Cônsul da República Romana
 
Precedido por:
'Marco Popílio Lenas III

com Lúcio Cornélio Cipião

Ápio Cláudio Crasso Inregilense
349 a.C.

com Lúcio Fúrio Camilo

Sucedido por:
'Marco Valério Corvo

com Marco Popílio Lenas IV


Referências

  1. Lívio, Ab Urbe Condita VII, 6 (9).
  2. Lívio, Ab Urbe Condita VII, 7-8.
  3. Olivieri, Luigi Pompili. Annali di Roma. Appio Claudio Crasso (em italiano). 2. [S.l.: s.n.] p. 225 
  4. Smith, p. 767.

BibliografiaEditar