Abrir menu principal
Érika Martins
Érika Martins com Lafayette cropped.jpg
Érika Martins em 2008, apresentando-se
Virada Cultural em São Paulo
Informação geral
Nascimento 3 de outubro de 1978 (40 anos)[1]
Local de nascimento Amparo, Brasil
Nacionalidade brasileira
Gênero(s) Rock
Cônjuge Gabriel Thomaz (desde 2002)
Instrumento(s) guitarra
Afiliação(ões) Penélope
Lafayette & os Tremendões
Autoramas

Érika Menezes Martins (Amparo, 3 de outubro de 1978[1] ) é uma cantora e instrumentista brasileira, ex-vocalista e guitarrista da banda Penélope. Após o fim do grupo em 2004, partiu para carreira solo.

Foi indicada aos prêmios Grammy Latino, MTV e Multishow, 6 discos lançados (3 em carreira solo,), duetos com Arnaldo Antunes, Erasmo Carlos, cantora mexicana Julieta Venegas (que gravou a faixa e o clip de "Lento", no seu primeiro disco solo), Raimundos, Wanderlea e outros; com Herbert Vianna gravou "In between Days" do grupo The Cure, inclusive, Érika fez uma versão em Português, a primeira feita no Brasil, que foi liberada pessoalmente por Robert Smith , vocalista da banda inglesa.

Índice

BiografiaEditar

Em 2009, lançou o seu primeiro e homônimo álbum Solo, co-produzido por Tom Capone, Carlos Eduardo Miranda, Constança Scofield e Tomas Magno.[2] O disco entrou na lista de melhores do ano pelo jornal O Globo. Conta com a participação da cantora mexicana Julieta Venegas na faixa e no clip de "Lento".

Em 2010 lançou Curriculum, comemorando 10 anos de carreira. Um álbum-coletânea abrangendo toda sua carreira, incluindo as passagens pelo Penélope , Lafayette & Os Tremendões, sua carreira solo e participações especiais (como em "A Mais Pedida", do Raimundos e "INBETWEEN Days" no disco solo do cantor Herbert Vianna)[3][4].

O novo disco, Modinhas inspirado no gênero modinha, foi lançado em janeiro de 2014 pela gravadora Coqueiro Verde e selo Toca Discos, foi produzido por Felipe Rodarte, gravado no estúdio Toca do Bandido/RJ e teve a participação do cantor pernambucano Otto, o duo Chileno Perrosky , o grupo Autoramas, Nevilton, João Viana, Humberto Barros e Fred (ex-Raimundos) - que também integra a banda da cantora nos shows. O disco conta com uma faixa inédita do Tom Zé, em parceria com Elifas Andreato, feita especialmente para Érika cantar.

O release do disco foi feito pelo escritor Xico Sá.

A capa do disco é inspirado nos bordados do norte de Portugal, de onde era o seu pai, e nos Lenços de namorados. O disco recebeu excelentes críticas por todo o Brasil, incluindo a cotação máxima do jornal O Globo.

Érika é também a voz feminina do grupo Lafayette & Os Tremendões e idealizadora e apresentadora do projeto 'Chuveiro in Concert', que esteve em cartaz todos os domingos de janeiro e fevereiro/2014 no MAM/RJ na Festa Bailinho do produtor e ator Rodrigo Penna.

Desde o começo de 2015, Érika é integrante da banda de rock Autoramas, que, com a saída do baterista Bacalhau (que pretende retornar a formação original do Planet Hemp) e da baixista Flávia Couri (que casou e se mudou para a Dinamarca), passou a contar também com Melvin (baixo), Fred Castro (ex-baterista do Raimundos), além de Gabriel Thomaz (vocais), o único membro original. Na nova banda, Érika toca guitarra, percussão e teclados, além de também ser vocalista[5].

DiscografiaEditar

Com a banda PenélopeEditar

Carreira SoloEditar

Com a Banda AutoramasEditar

  • 2016 - O Futuro Dos Autoramas
  • 2018 - Libido

Participações EspeciaisEditar

Referências

  1. a b «Érika Martins». Dicionario Cravo Albin MPB. Consultado em 1 de Fevereiro de 2015 
  2. "Cinco anos após o fim da banda Penélope, Érika Martins volta com seu primeiro disco solo" - O Globo
  3. territoriodamusica.com Érika Martins: Curriculum. Acessado em 02/03/2012.
  4. coletivosuicabahiana Release do CD Curriculum da Érika Martins. Acessado em 02/03/2012
  5. A nova cara dos Autoramas. Acessado em 23/05/2015

Ligações externasEditar

Instagram @erikamartinsrock

  Este artigo sobre músico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.