Abrir menu principal

Enio Angelo Vecchi (São Paulo) é um treinador brasileiro de basquetebol.

Enio treinou as seleções brasileiras feminina e masculina de basquete, assim como equipes de base da seleção. Além disso, comandou antigas equipes como Telesp, de São Paulo, Pinheiros, também da capital paulista, Saldanha da Gama do Espírito Santo, Londrina, Palmeiras e Vasco-RJ.

Índice

CarreiraEditar

Em 2010, treinou a equipe da ADL Londrina, de Londrina no Paraná, no campeonato do Novo Basquete Brasil.

Em 2011, foi contratado para ser o técnico da seleção brasileira feminina de basquetebol, garantindo às meninas do Brasil uma vaga nos Jogos Olímpicos Londres 2012. No NBB 2010-2011 da Liga Nacional de Basquete, Enio treinou o CECRE/ADL de Vitória (ES).

PalmeirasEditar

Em 2013, foi contratado para treinar o Palmeiras.[1]

No Palmeiras, foi o responsável por levar a equipe a uma disputa de playoff após 16 anos, chegando às quartas de final do Campeonato Paulista 2013. Na ocasião, o time perdeu justamente para a equipe que conquistaria o título, Paschoalotto/Bauru.

No NBB 2013/2014, Vecchi comandou, além do Palmeiras, a equipe do Espírito Santo Basquetebol, em substituição ao treinador João Batista.

OsascoEditar

Ainda em 2014 passou a coordenar um novo projeto, sendo o comandante do Basquete Osasco, que foi um dos destaques do Paulista de Basquete (Série A2), terminando como vice-campeão. Nesse mesmo ano, o time conquistou o título dos Jogos Abertos do Interior.

Em 2015, foi um dos destaques do Campeonato Paulista com seu Basquete Osasco, que terminou na quinta colocação, derrotando times de destaque, como o vice-campeão Mundial, Bauru Basket, além de Franca e Limeira. Com Vecchi no banco, o time conquistou a medalha de prata nos Jogos Regionais e o bicampeonato dos Jogos Abertos do Interior.

Na temporada 2016, Enio Vecchi comandou a primeira experiência internacional do Basquete Osasco, na China, onde o time da Grande São Paulo sagrou-se vice-campeão do Torneio Quatro Nações. No Campeonato Paulista, a equipe voltou a figurar entre os destaques, vencendo times de ponta como Pinheiros, Paulistano, Bauru e Rio Claro. Também sob seu comando, o Basquete Osasco conquistou o título dos Jogos Regionais e o tricampeonato dos Jogos Abertos do Interior.

São PauloEditar

Em 2019 está como assistente técnico do Basquetebol do São Paulo Futebol Clube, na Liga Ouro de Basquete.

Referências

  1. [[1]] Site Globo Esporte— acessado em 19 de julho de 2013
  Este artigo sobre basquetebol é um esboço relacionado ao Projeto Basquetebol. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.