Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Se procura por alguma outra definição de Ícaro, veja Ícaro (desambiguação).
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Janeiro de 2009). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ícaro
Ícaro e Dédalo
Charles Paul Landon
Pais Dédalo

Ícaro (em grego: Ἴκαρος, transl.: Íkaros; em latim: Icarus; em etrusco Vikare), na mitologia grega, era o filho de Dédalo e é comumente conhecido pela sua tentativa de deixar Creta voando — tentativa frustrada em uma queda que culminou na sua morte nas águas do mar Egeu, mais propriamente na parte conhecida como mar Icário.

Índice

ÍcaroEditar

Ícaro era filho de Dédalo e de uma escrava de Perséfone (deusa das ervas, flores, frutos e perfume).

Dédalo, expulso por ter matado seu sobrinho Perdix, refugiou-se na ilha de Creta, juntamente ao rei Minos. Após o nascimento de Minotauro, fruto dos amores entre Pasífae (mulher de Minos) e um touro divino (V. Minos), ele e seu filho Ícaro construíram o labirinto do Minotauro, no qual aprisionou o monstro. Tempos depois, o Minotauro foi morto por Teseu (V. Teseu e V. Minotauro)[1][2][3].

Após a morte do Minotauro, Dédalo ficou preso, juntamente a seu filho, no labirinto. Então construíram asas artificiais a partir da cera do mel de abelhas e penas de pássaros de diversos tamanhos, moldando-a com as mãos para ficarem como asas de verdade. Dessa forma, conseguiu fugir. Antes, porém, alertou ao filho que não voasse muito perto do Sol[4], para que ele não pudesse derreter a cera das asas, e nem muito perto do mar, pois esse poderia deixar as asas mais pesadas. No entanto Ícaro não ouviu os conselhos do pai e tomado pelo desejo de voar próximo ao Sol, acabou por se "despenhar" e caiu no mar Egeu, e afogou-se na área que hoje leva seu nome, o Mar Icariano, perto de Icaria, uma ilha a sudoeste de Samos[5][6][7].

Ver tambémEditar

Referências

  1. Graves, Robert (1955). «92 – Daedalus and Talus». The Greek Myths. [S.l.: s.n.] ISBN 0-14-007602-6 
  2. Thomas Bullfinch - The Age of Fable Stories of Gods and Heroes KundaliniAwakeningSystem.com & The Internet Classics Archive by Daniel C. Stevenson : Ovid - Metamorphoses - Book VIII + Translated by Rolfe Humphries - KET Distance Learning Arquivado em 14 de junho de 2012, no Wayback Machine. 2012-01-24.
  3. Translated by A. S. Kline - University of Virginia Library.edu Retrieved 2005-07-03.
  4. Bózio, Leonid (11 de abril de 2018). «O mito de Ícaro – Mitos e Filosofia». Dom Leon. Consultado em 30 de maio de 2019 
  5. Graves, Robert (1955). «92 – Daedalus and Talus». The Greek Myths. [S.l.: s.n.] ISBN 0-14-007602-6 
  6. Thomas Bullfinch - The Age of Fable Stories of Gods and Heroes KundaliniAwakeningSystem.com & The Internet Classics Archive by Daniel C. Stevenson : Ovid - Metamorphoses - Book VIII + Translated by Rolfe Humphries - KET Distance Learning Arquivado em 14 de junho de 2012, no Wayback Machine. 2012-01-24.
  7. Translated by A. S. Kline - University of Virginia Library.edu Retrieved 2005-07-03.

BibliografiaEditar