Índia Dinamarquesa

Índia Dinamarquesa (1620-1869) é a designação dada ao conjunto de possessões coloniais dinamarquesas que existiram no subcontinente indiano. Aquelas possessões incluíram: (1) a cidade de Tranquebar, no actual estado federal de Tamil Nadu, onde se situava a capital da colónia com o Forte Dansborg como residência do governador-geral; (2) a cidade de Serampore, no actual estado federal de Bengala Ocidental; e (3) as Ilhas Nicobar, hoje parte do território federal indiano de Andamão e Nicobar.

O Forte Dansborg, sede do governo da Índia Dinamarquesa.
A cidade de Tranquebar no século XVII.
Possessões coloniais europeias na Índia.

HistóriaEditar

As colónias dinamarquesas na Índia foram fundadas pela Companhia Dinamarquesa das Índias Orientais, que esteve activa entre os séculos XVII e XVIII. A capital da colónia era o Forte Dansborg em Tranquebar, estabelecido em 1620, na Costa de Coromandel na sequência da expedição dinamarquesa ao Ceilão comandada pelo futuro almirante Ove Gjedde (então com apenas 24 anos). Após a fundação da colónia de Tranquebar, onde foi construído o Forte Dansborg (literalmente burgo dinamarquês), os dinamarqueses estabelecerem também vários postos comerciais nas costas da Índia, governados desde Tranquebar:

Em 1779 os estabelecimentos da Companhia Dinamarquesa das Índias Orientais, por extinção desta, ficaram directamente sob a autoridade do governo dinamarquês e foram convertidos numa colónia da coroa dinamarquesa.

O fim da Índia Dinamarquesa iniciou-se em 1789, quando as ilhas Andaman deixaram de estar sob controlo dinamarquês por terem sido ocupadas pelos britânicos.

Durante as Guerras Napoleónicas, os britânicos atacaram os estabelecimentos dinamarqueses e devastaram o comércio da Companhia Dinamarquesa das Índias Orientais; entre Maio de 1801 e Agosto de 1802 e de 1808 a 20 de Setembro de 1815 os britânicos ocuparam o Forte Dansborg e Frederiksnagore.

Terminada a guerra, as colónias dinamarquesas entraram em rápido declínio nas primeiras décadas do século XIX, o que facilitou o processo da sua transferência para os britânicas, que as foram adquirindo e incorporando na Índia Britânica: a cidade de Serampore foi vendida aos britânicos em 1839; Tranquebar e outros estabelecimentos menores foram transferidos em 1845 (Frederiksnagore a 11 de Outubro de 1845; e os outros estabelecimentos na Índia a 7 de Novembro de 1845).

A presença dinamarquesa na região terminou a 16 de Outubro de 1869, quando todos os direitos dinamarqueses nas ilhas de Nicobar, que desde 1848 tinham sido gradualmente abandonadas, foram vendidas aos britânicos.

Ligações externasEditar