Abrir menu principal

Índice terapêutico é uma comparação entre a quantidade de um agente terapêutico necessária para causar um efeito terapêutico desejado e a quantidade que causa efeitos tóxicos.[1] Quantitativamente, é a proporção dada entre a dose tóxica dividida pela dose terapêutica. Um IT baixo condiz com drogas que podem atingir níveis tóxicos com extrema facilidade, tais como a digoxina e a varfarina. O termo relacionado janela terapêutica se refere à faixa de valores de doses que otimizam o equilíbrio entre a eficácia e a toxicidade do medicamento, de forma a atingir o melhor efeito terapêutico sem levar a efeitos colaterais ou toxicidade consideradas inaceitáveis.

No início da toxicologia farmacêutica, o IT era usualmente determinado em animais como sendo a dose letal de uma droga para 50% da população (LD50) dividida pela dose efetiva mínima para 50% da população (ED50). Atualmente, métodos toxicológicos mais sofisticados são utilizados.

Muitas drogas apresentam efeitos tóxicos severos em doses subletais para humanos, o que usualmente limita a dose máxima delas. Um índice terapêutico alto é preferível a um baixo, pois a dose necessária para atingir o limite tóxico seria muito maior que aquela necessária para atingir o efeito terapêutico.

Usualmente, medicamentos ou outros agentes terapêuticos com uma janela terapêutica estreita (ou seja, que possuem diferença pequena entre doses tóxicas e terapêuticas) podem ter sua dosagem ajustada de acordo com as medidas de concentração dos mesmos no sangue da pessoa que o está tomando. Isso pode ser feito por meio de protocolos de monitoramento terapêutico de drogas. O uso de tais monitoramentos é recomendado no tratamento de condições psiquiátricas com lítio.

Notas e referências

  1. «ÍNDICE TERAPÊUTICO (QT)». Consultado em 6 de agosto de 2009 
  Este artigo sobre farmácia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.