Abrir menu principal

.38 Super Auto é um calibre para pistolas semiautomáticas com diâmetro de .356 polegada. Introduzido em 1927, foi projetado para o uso nas pistolas M1911 e era capaz de penetrar coletes à prov de balas nível 2

e blindagens de automóveis do período. Possui maior potência que o .38 ACP. Também é conhecido por .38 ACP Super, .38+P Super, 38 Super ou 9x23mmSR+P.

A nomenclatura 9 x 23 mmSR+P, não deve ser confundida com a 9 x 23 mmSR, que refere-se ao .38 ACP. O .38 Super é idêntico em diâmetro ao .38 ACP, mas é carregado para pressões mais elevadas. Na época, testes foram feitos para comparativo e o .38 ACP propelia um projétil de 130 grain a 1050 pés por segundo (fps), o .38 Super Auto, com o mesmo projétil, desenvolvia 1280 fps.

Da esquerda para direita comparativo: # Cartucho calibre 12, # Pilha pequena tamanho "AA", # calibre .454 Casull, # calibre .45 Winchester Magnum, # .44 Remington Magnum, # .357 Magnum, # .38 Special, # .45 ACP, # .38 Super, # 9 mm Luger, # .32 ACP, # .22 LR

Em 1974 a indústria adicionou o +P ao .38 Super para distinguí-lo do .38 ACP. A maioria dos fabricantes atuais da munição etiquetam a munição para o Super Auto como .38+P Super.

O .38 Super Auto possui maior potência que o 9mm Parabellum, devido às maiores dimensões do cartucho, pode ser carregado com maior quantidade de pólvora, disparando projéteis a maiores velocidades e em pressões internas mais baixas.

O .38 Super teve uma boa aceitação pela IPSC(en) e pela USPSA(en).

Além de pistolas semiautomáticas, um pequeno número de submetralhadoras foram projetadas para disparar esse calibre, incluindo a Ingram Model 6 e a Thompson.[1]

DesempenhoEditar

  • 7.5 g (115 Grain): 425 m/s: 1395 ft/s
  • 8.0 g (124 Grain): 410 m/s: 1346 ft/s

Referências

  1. Barnes, Frank C. (2014). Cartridges of the World: A Complete and Illustrated Reference for Over 1500 Cartridges. Iola, Wisconsin: Gun Digest Books. ISBN 9781440242656 

Ver tambémEditar