Abrir menu principal

57.º governo da Monarquia Constitucional

O 57.º governo da Monarquia Constitucional e 29.º governo desde a Regeneração, nomeado a 25 de dezembro de 1908 e exonerado a 11 de abril de 1909, foi presidido por Artur de Campos Henriques.

Governos do Segundo Liberalismo (Monarquia Constitucional)
Brasão de armas do reino de Portugal.svg

A sua constituição era a seguinte:[1][2]

Cargo Detentor Período
Presidente do Conselho de Ministros Artur de Campos Henriques 25 de dezembro de 1908 a 11 de abril de 1909
Ministro e Secretário de Estado dos
Negócios do Reino
Artur de Campos Henriques 25 de dezembro de 1908 a 11 de abril de 1909
Ministro e Secretário de Estado dos
Negócios Eclesiásticos e de Justiça
João de Alarcão 25 de dezembro de 1908 a 11 de abril de 1909
Ministro e Secretário de Estado dos
Negócios da Fazenda
Manuel Afonso de Espregueira 25 de dezembro de 1908 a 11 de abril de 1909
Ministro e Secretário de Estado dos
Negócios da Guerra
Sebastião Teles 25 de dezembro de 1908 a 11 de abril de 1909
Ministro e Secretário de Estado dos
Negócios da Marinha e Ultramar
António Cabral 25 de dezembro de 1908 a 11 de abril de 1909
Ministro e Secretário de Estado dos
Negócios Estrangeiros
Venceslau de Lima 25 de dezembro de 1908 a 11 de abril de 1909
Ministro e Secretário de Estado dos
Negócios das Obras Públicas, Comércio e Indústria
Luís Filipe de Castro 25 de dezembro de 1908 a 11 de abril de 1909

GaleriaEditar

Referências

  1. Maltez, José Adelino. «Governo de Campos Henriques (1908–1909)». Politipédia — Repertório Português de Ciência Política. Observatório Político. Consultado em 20 de setembro de 2013 
  2. Santos, Manuel Pinto dos (1986). «I Parte – Organização do poder governamental; 3. Do poder executivo – 3.2. Elencos ministeriais». Monarquia constitucional: organização e relações do poder governamental com a Câmara dos Deputados, 1834–1910. [S.l.]: Assembleia da República, Divisão de Edições 
  Este artigo sobre História de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.