Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde março de 2013). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Maquete da bomba

596 é o codinome do primeiro teste nuclear da República Popular da China, detonado em 16 de outubro de 1964, sendo o motivo de festa do exercito daquela nação, como também pegou de surpresa os Estados Unidos e a União Soviética, ele rendeu 22 quilotons de TNT (a mesma potência da Fat Man, bomba atômica lançada sobre Nagasaki, em 1945)[1], era um artefato de design de implosão, tornando a China a quinta potência nuclear do mundo.

HistóriaEditar

A China começou a estudar e desenvolver armas nucleares a partir da década de 1950 sendo por causa da crença do presidente da China que sem uma arma nuclear a China não seria levada a sério como potência nuclear por outras e também estaria a mercê de chantagem nuclear por parte de outras nações principalmente pelos Estados Unidos.

A União Soviética estava ajudando a China lhes dando geradores de processamento de urânio, ciclotrons ate que as suas relações foram rompidas nas décadas de 50-60 porém a China continuou o seu programa e se esforçou ainda mais com o teste francês Gerboise Bleue de 60 quilotons.

A China usou urânio pois era mais fácil enriquece-lo do que produzir plutônio. O plutônio possui rendimento menor porém sem uma fonte de nêutrons originária da fissão é impossível produzi-lo.[2] Três anos depois a China detonou a sua primeira bomba termonuclear.

Ver tambémEditar

Referências

  1. «70 anos da bomba atômica no Japão - Portal NippoBrasil». www.nippo.com.br. Consultado em 19 de julho de 2016 
  2. «Explicação sumária sobre por que o plutônio é mais usado - Reddit». www.reddit.com. Consultado em 21 de setembro de 2017