Açude Argemiro de Figueiredo

O Açude de Acauã oficialmente Açude Argemiro de Figueiredo, localizada no município de Itatuba, classificada como barragem de grande porte, foi implementada no Estado da Paraíba.[1]A sua inauguração ocorreu em 2002.

Açude Argemiro de Figueiredo
Localização
Localização Itatuba, Brasil Editar isso no Wikidata
Bacia hidrográfica Rio Paraíba
Coordenadas 7°26'29"S, 35°33'39.24"W
Tipo barragem
Capacidade total 253 000 000 metro cúbico

ImplantaçãoEditar

O açude tinha o objetivo de reforçar o suprimento de abastecimento de água da cidade de Campina Grande e municípios vizinhos. O sistema adutor construído atende os municípios de Salgado de São Félix, Itabaiana, São José dos Ramos, Mogeiro, Pilar, Itatuba, Ingá, Juripiranga e Juarez Távora não chegando a Campina Grande, pois o volume de água só garante o abastecimento das cidades ligadas ao adutor.[2]

Com uma capacidade de armazenamento de cerca de 253 milhões de metros cúbicos de água potável[1], represa as águas do Rio Paraíba em seu curso médio. Seu Estudo de Impacto Ambiental/EIA – RIMA, a respeito de sua viabilidade e adequação ambiental, somente foi concluído em 1999. A referida implementação foi realizada com financiamento do Governo Federal (cerca de 90%) e do Governo do Estado da Paraíba (cerca de 10%).

Canal das Vertentes LitorâneasEditar

A represa de Acauã é o ponto inicial do Canal das Vertentes Litorâneas, um projeto de transposição de águas que prevê o transporte de até 10 metros cúbicos por segundo até o litoral norte da Paraíba.[3][4]

Referências

  1. a b «Açude: Acauã (Argemiro de Figueiredo)». Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba - AESA. Consultado em 27 de fevereiro de 2018 
  2. «Barragem de Acauã não pode abastecer Campina Grande». Jornal da Paraíba. 23 de julho de 2015. Consultado em 27 de fevereiro de 2018 
  3. Adm. do portal (5 de março de 2020). «Obras do Canal Acauã-Araçagi alteram trânsito na BR 230 com construção de desvios». Portal do Governo da Paraíba. Consultado em 3 de junho de 2021 
  4. Seirhmact (novembro de 2017). «Canal Acauã-Araçagi - Adutor das Vertentes Litorâneas» (PDF). camara.leg.br. Consultado em 3 de junho de 2021 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre hidrografia do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.