Abrir menu principal
AS-103
Saturn SA9 launch.jpg
Informações da missão
Operadora NASA
Foguete Saturno I SA-9
Espaçonave Apollo BP-16
Pegasus 1
Base de lançamento Plataforma 37B,
Estação da Força Aérea
de Cabo Kennedy
Lançamento 16 de fevereiro de 1965
14h37min03s UTC
Cabo Kennedy, Flórida,
 Estados Unidos
Término 29 de agosto de 1969
(desativação)
10 de julho de 1985 (queda)
Órbitas ~75 918
Duração 3 anos, 6 meses,
13 dias
Altitude orbital 736 quilômetros
Inclinação orbital 31,7 graus
Distância percorrida 3 114 579 139 quilômetros
Navegação
A-002
A-003

AS-103 foi o oitavo voo não tripulado do Saturno I para o Programa Apollo da NASA. Lançado a partir do Cabo Kennedy em 16 de fevereiro de 1965. A missão AS-103 foi a terceira de uma série operacional com o foguete Saturno I e, como nas missões anteriores AS-101 e AS-102, também carregou um modelo da nave Apollo (BP-16). Os objetivos da missão eram avaliar o desempenho do sistema do veículo de lançamento, alijamento do sistema de escape e separação do modelo da nave espacial. A trajetória de lançamento foi designada para inserir o Satélite Pegasus na órbita apropriada, diferente das usadas nas missões AS-101 e AS-102.[1]

Nas operações com o Satélite Pegasus os objetivos eram a avaliar as operações funcionais, mecânica, estrutural, sistemas eletrônicos e amostragem dos dados de micro meteoritos próximos à órbita da Terra. E ainda havia alguns objetivos secundários, relativos a diversos sistemas e procedimentos. O lançamento consistiu no S-I primeiro estágio, S-IV segundo estágio e unidade de instrumentos.[1]

A nave espacial, conectada ao estágio superior do Saturno I, consistiu no modelo do Módulo de Comando e Serviço Apollo, adaptador para o módulo de serviço no veículo de lançamento, torre do LES, com o Satélite Pegasus dobrado dentro do módulo de serviço.[1]

Após a queima e separação do primeiro estágio e a ignição do segundo estágio, o LES foi alijado. Quando o segundo estágio alcançou a órbita, o modelo do Módulo de Comando e Serviço Apollo foi alijado em uma órbita separada. Então, um dispositivo movido a motor desdobrou e estendeu as asas com os painéis do Satélite Pegasus. O satélite permaneceu unido ao segundo estágio do Saturno I como planejado.[1]

O lançamento foi normal e a carga foi introduzida na órbita aproximadamente 10.5 minutos após o lançamento. A trajetória e velocidade foram muito próximas à planejada. A Apollo se separou do Satélite Pegasus 804 segundos após a decolagem e a preparação dos painéis do satélite para detecção e estudo da frequência de impactos de micro meteoritos começou após 1 minuto.[1]

Uma câmera montada no interior do adaptador do módulo de serviço forneceu imagens do Satélite Pegasus desdobrando suas asas e instalando os painéis no espaço. Os sensores mediram com êxito a frequência, tamanho, direção e contagem de impactos e penetração de micro meteoritos. A missão AS-103 alcançou todos seus objetivos com êxito.[1]

Visão artística do satélite Pegasus, onde se vê que ele era constituído do segundo estágio do Saturno I + parte da "casca" do módulo de serviço + a estrutura que se desdobrava no espaço com seus pequenos painéis solares a duas grandes "asas" de detecção de micrometeoritos.[1]

ReferênciasEditar

  1. a b c d e f g Andrew LePage (16 de fevereiro de 2015). «The Mission of Apollo A-103/Pegasus 1». Drew ex Machina. Consultado em 9 de julho de 2019