A. J. Green

jogador de futebol americano dos Estados Unidos

Adriel Jeremiah "A.J." Green (nascido em 31 de julho de 1988) é um jogador de futebol americano que joga como Wide Receiver no Cincinnati Bengals da National Football League (NFL). Ele jogou futebol americano universitário na Universidade da Geórgia e foi selecionado como a quarta escolha geral no Draft de 2011 da NFL.

A.J. Green

Green em 2013
No. 18     Cincinnati Bengals
Wide Receiver
Informações pessoais
Data de nascimento: 31 de julho de 1988 (31 anos)
Local de nascimento: Summerville, Carolina do Sul
Colegial : Summerville High School
Informação da carreira
Faculdade: Geórgia
Draft da NFL: 2011 / Rodada: 1 / Escolha: 4
Estreou em 2011 pelo Cincinnati Bengals
História da carreira
 Como jogador:
Pontos altos na carreira e prêmios
  • 7× selecionado para o Pro Bowl (2011–2017)
  • 2× nomeado Second-team All-Pro (2012, 2013)
  • 2× nomeado First-team All-American (2009, 2010)
  • 2× nomeado First-team All-SEC (2008, 2009)
  • Nomeado Second-team All-SEC (2010)
  • SEC Novato do Ano (2008)
  • USA Today High School All-American (2007)
Estatísticas de carreira na NFL até a temporada de 2019
Recepções     602
Jardas     8 907
Touchdowns     63
Estatísticas no NFL.com

Em sua primeira temporada com os Bengals, Green foi selecionado para o Pro Bowl de 2012, sendo o primeiro wide receiver novato a fazer uma aparição no Pro Bowl em oito anos; Green, desde então, apareceu em 7 Pro Bowls em sua carreira.

De 2011 a 2013, Green recebeu mais passes (260) do que qualquer outro jogador na história da NFL durante suas três primeiras temporadas, embora este recorde tenha sido quebrado mais tarde. Ele também é o receptor favorito de Andy Dalton.

Início da vidaEditar

A. J. Green é o filho de Woodrow e Dora Green; Woodrow trabalhava como aço e era um motorista de caminhão e Dora era funcionária de um WalMart.[1]

Quando A. J. tinha 4 anos, seu irmão mais velho, Avionce, morreu em um acidente de carro a caminho da escola; os destroços também deixaram sua tia paralisada.[2] 

Green fazia parte da equipe de malabarismo de sua escola, ele contou ao The Atlanta Journal-Constitution que aprendeu a fazer malabarismo no segundo grau. Green disse que poderia fazer malabarismos com até quatro itens de uma só vez e que a habilidade o ajudou no desenvolvimento de sua coordenação motora.[3]

Carreira na Escola SecundáriaEditar

Green freqüentou a Summerville High School, onde ele era um atleta de três esportes: futebol americano, basquete e atletismo.[4] Ele jogou como Wide Receiver no time de futebol americano sob o comando do técnico John McKissick. Ele foi amplamente considerado uma das melhores perspectivas do da classe de 2008 e foi listado como o número 1 pela Sports Illustrated. Green ganhou todas as honras de All-State quatro vezes e foi o único jogador de terceiro ano nomeado para o primeiro time do USA Today All-American após 75 recepções para 1.422 jardas e 16 touchdowns. Green também foi selecionado como membro da equipe Rivals.com Junior All-America com base nessas estatísticas.

Como um calouro, ele teve 57 recepções para 1,217 jardas e oito touchdowns. No terceiro ano, ele teve 60 recepções para 1,203 jardas e 14 touchdowns.

As 5.373 jardas da carreira de Green o classificam-se em segundo lugar no raking de todos os tempos, recebendo os registros da Federação Nacional de Escolas Secundárias. Suas 279 recepções na carreira estão em quarto lugar. 

Em junho de 2006, Green foi perfilado pela Sports Illustrated como parte de suas histórias “Where Will They Be?” Documentando atletas com o potencial de ter um grande futuro, ao lado de Peter Uihlein, John Tavares, Tyreke Evans, Elena Delle Donne e outros. A Sports Illustrated o comparou com Randy Moss, então jogador do Oakland Raiders, e previu que Green estaria na NFL em 2011.

Green também estava na equipe de atletismo da escola, onde competiu como um saltador de longa distância e salto triplo.[5]

A Rivals.com classificou Green como o nono prospecto da classe de 2008, enquanto o Scout.com nomeou Green sua perspectiva No. 10.[6] Ele participou da Under Armour All-America Game.

Green também estava no time de basquete de Summerville que foi campeão campeonato estadual de 2007-2008 da Carolina do Sul em um jogo contra o Spartanburg (S.C.) High.[7]

Carreira na FaculdadeEditar

Green comprometeu-se verbalmente com a Universidade da Geórgia em outubro de 2006,[8] e oficializou seu compromisso assinando uma carta de intenções para jogar na Geórgia em 6 de fevereiro de 2008.[9] Ele jogou pelo time de futebol, Georgia Bulldogs, do técnico Mark Richt de 2008 a 2010.[10]

Temporada de 2008Editar

Green teve uma sólida temporada de calouro com o Georgia Bulldogs em 2008. No quarto jogo de sua carreira na faculdade, contra o Arizona State, Green teve oito recepções para 159 jardas e um touchdown.[11] Por isso, ele foi nomeado como o Jogador da Semana da SEC.[12] 

Ele terminou a temporada de 2008 com 56 recepções para 963 jardas e 8 touchdowns, quebrando todos os recordes de calouros da Geórgia.[13] Ele também liderou a SEC em jardas, esse foi o terceiro maior número da história da universidade.[14] Ele foi nomeado pro segundo-time da All-SEC, foi o calouro do ano pelos treinadores da SEC e foi nomeado para a equipe da Associated Press All-SEC.

Temporada de 2009Editar

Green terminou a temporada regular de 2009 com 47 recepções para 751 jardas e seis touchdowns, apesar de ter sofrido uma lesão nos últimos três jogos da temporada.[15]

Green retornou de lesão para o Independence Bowl de 2009, em 28 de dezembro de 2009, em Shreveport, Louisiana, onde fez seis recepções para 57 jardas.[16]

Entre outros prêmios, Green foi eleito para o Primeiro Time da All-SEC pela Associated Press, Treinadores da SEC, ESPN, Phil Steele e Sporting News.[17]

Temporada de 2010Editar

Green foi suspenso nos quatro primeiros jogos da temporada regular de 2010, depois de admitir ter vendido a camisa que usou no Independence Bowl por US $ 1.000 ao ex-defense back de North Carolina, Chris Hawkins, que a NCAA descreveu como um agente ou alguém que vende atletas amadores.[18][19] Como parte de sua punição, ele foi obrigado a pagar US $1.000 para uma instituição de caridade.

Apesar de perder os quatro primeiros jogos, Green terminou a temporada de 2010 com 57 recepções para 848 jardas e nove touchdowns.[20][21][22]

Em 9 de janeiro de 2011, Green se declarou oficialmente para o Draft de 2011 da NFL. Ele terminou as suas três temporadas na Universidade da Geórgia com 166 recepções para 2,619 jardas e 23 touchdown.

Estatísticas da FaculdadeEditar

Recepção
Ano Equipa JD Rec Jardas TDs
2008 Geórgia 13 56 963 8
2009 Geórgia 10 53 808 6
2010 Geórgia 9 57 848 9
Total 32 166 2,619 23

Fonte:[23]

Carreira ProfissionalEditar

Prospecto
Altura Peso Comprimento do braço Tamanho da mão Corrida de 40 jardas Corrida de 10 jardas Corrida de 20 jardas 20-ss 3-cone Salto Vertical Amplo BP
1.92 m 96 kg 0.87 m 0,23 m 4.49 s 1.56 s 2.63 s 4.21 s De 6,91 s 0.88 m 3.20 m 18 repetições
Todos os valores da NFL Combine[24]
 
A. J. Green em 2011.

Green foi selecionado na primeira rodada com a quarta escolha geral no Draft de 2011 pelo Cincinnati Bengals.[25] Em 28 de julho de 2011, Green assinou um contrato de quatro anos com o Cincinnati Bengals, no valor de US $ 19,6 milhões. Depois de assinar com o Cincinnati Bengals, Green tornou-se membro da School of the Legends (SOTL) em 2011.[26] Green foi destaque na estréia da "One Team" de estréia do NFLPA Rookie de 2011, transmitida ao vivo no Cipriani Wall Street, em Nova York. O evento foi produzido pela SOTL, um parceiro licenciado da NFLPA, em uma transmissão ao vivo do YouTube.[27]

Temporada de 2011Editar

A primeira recepção de Green na NFL foi um touchdown de 41 jardas contra o Cleveland Browns.[28]

No final de sua temporada de estreia, Green teve quatro jogos de 100 jardas e liderou todos os novatos da NFL em recepções e jardas, conseguindo 65 passes para 1.057 jardas em 15 jogos.[29] Suas sete recepções de touchdown ficaram em segundo lugar entre os novatos - uma atrás de Julio Jones, do Atlanta Falcons.

Em 18 de dezembro de 2011, Green e o também novato Andy Dalton superaram o recorde de todos os tempos da NFL para jardas e recepções de um novato do tipo quarterback/receptor.[30] Uma semana depois, em 24 de dezembro de 2011, as 1.031 jardas de Green superaram o recorde de franquia de 1.001 jardas de Cris Collinsworth estabelecido em 1981 de mais jardas de um novato. Collinsworth ainda detém o recorde de franquia para a mais recepções por um novato com 67.[31][32]

Temporada de 2012Editar

Na semana 3 da temporada regular de 2012, Green pegou nove passes para 183 jardas em uma vitória por 38-31 sobre o Washington Redskins.[33] Na semana 9, ele pegou um touchdown de 56 jardas contra o New York Giants, fazendo touchdowns em 8 jogos seguidos, o mais longo na NFL por um receptor e segundo mais longo no geral.[34][35] Ele ampliou a sequência para nove depois de um touchdown de quatro jardas contra o Kansas City Chiefs na semana 11.[36] Em 23 de dezembro de 2012, Green registrou seu primeiro fumble perdido contra Pittsburgh Steelers, mas ele terminou o jogo com 10 recepções para 116 jardas, incluindo uma recepção de 21 jardas que estabeleceu o field goal da vitória.[37] Green teve mais de 100 jardas de recepção em cinco jogos diferentes e foi selecionado para seu segundo Pro Bowl em seu segundo ano na NFL.[38] 

Ele terminou a temporada com 97 recepções para 1.350 jardas e 11 touchdowns. Na derrota nos playoff dos Bengals para o Houston Texans, ele foi o principal receptor da equipe com 5 recepções para 80 jardas.[39]

No Pro Bowl de 2013, ele teve 119 jardas e 3 touchdowns.[40]

Temporada de 2013Editar

Green estabeleceu as estatísticas mais alta da carreira em 2013 em recepções (98) e jardas (1,426, que foi o segundo maior marca da história de Bengals), ao mesmo tempo em que marcou 11 touchdowns.[41]

Ele teve seis jogos de 100 jardas, incluindo cinco consecutivos da semana 6 até a semana 10, o que foi um recorde da franquia.[42]

Temporada de 2014Editar

Green pegou seis passes para 131 jardas, incluindo uma recepção de touchdown de 77 jardas, na vitória do Bengals por 23-16 sobre o Baltimore Ravens no estréia da temporada.[43] Na semana 2, ele sofreu uma lesão no dedo do pé contra o Atlanta Falcons, resultando no primeiro jogo da carreira de Green sem uma recepção.[44] Ele retornou na semana seguinte para registrar seis recepções para 102 jardas.[45] Na semana 5, ele agravou sua lesão e perdeu os três jogos seguintes. Na semana 14, ele teve a impressionante marca de 224 jardas em 11 recepções (média de 20,4) e um touchdown contra o Pittsburgh Steelers.[46]

Apesar de perder três jogos e metade de outros dois, Green ainda registrou sua 4ª temporada consecutiva de 1.000 jardas, terminando o ano com 69 recepções para 1.041 jardas e 6 touchdowns.[47] No entanto, seus ferimentos acabaram por obrigá-lo a perder a pós-temporada pela primeira vez em sua carreira.

Temporada de 2015Editar

Na semana 3 da temporada de 2015, Green recebeu 10 passes para 227 jardas e dois touchdowns no quarto quarto em uma vitória sobre o Baltimore Ravens.[48] Suas 227 jardas foram o segundo maior jogo individual na história da franquia.

Ele terminou a temporada de 2015 com 86 recepções, 1.297 jardas e 10 touchdowns.[49] 

Durante o jogo do Wild Carda da AFC contra Pittsburgh Steelers, ele recebeu 5 passes para 71 jardas e sua primeira recepção para touchdown da pós-temporada.[50] Ele foi selecionado para seu quinto Pro Bowl e ficou em 16º lugar no Top 100 Players da NFL de 2016.[51]

Temporada de 2016Editar

No primeiro jogo da temporada contra o New York Jets, Green teve 180 jardas, incluindo um touchdown de 54 jardas, enquanto o Bengals venceram por 23-22.[52] Em 29 de setembro de 2016, ele recebeu 10 passes para 173 jardas e um touchdown durante uma vitória por 22-7 sobre o Miami Dolphins no Thursday Night Football.[53] Em 23 de outubro de 2016, o Cincinnati Bengals derrotou o Cleveland Browns, com Green tendo 8 recepções para 169 jardas e uma recepção de 48 jardas para touchdown.[54] No jogo seguinte, Green terminou com 9 recepções para 121 jardas em um empate por 27-27 com o Washington Redskins.[55] Na semana 10, ele recebeu 7 passes para 68 jardas e um touchdown durante uma derrota por 21-20 contra o New York Giants.[56]

Em 20 de novembro de 2016, Green sofreu uma ruptura no tendão no primeiro quarto contra o Buffalo Bills. Ele ficou inativo pelos próximos cinco jogos antes de ser colocado na reserva antes do final da temporada regular.[57][58] 

Ele terminou a temporada com 66 recepções, 964 jardas e 4 touchdown em dez jogos. A temporada de 2016 foi a primeira de Green na NFL em que ele não conseguiu mais de 1.000 jardas, faltando apenas 36 jardas.[59] Apesar da lesão, Green foi nomeado para o seu sexto Pro Bowl em 20 de dezembro de 2016. Ele também foi classificado em 17º por seus colegas no NFL Top 100 Players de 2017.[60][61]

Temporada de 2017Editar

Durante a semana 5 contra o Buffalo Bills, Green teve dois passes desviados de suas mãos que foram interceptados e ele perdeu um fumble, mas ainda teve uma performance impressionante com 189 jardas, enquanto os Bengals venceram 20-16.[62] 

Durante a semana 9 contra o Jacksonville Jaguars, Green entrou em uma briga com Jalen Ramsey, resultando em ambos os jogadores sendo expulsos.[63][64] Em 9 de novembro, Green foi multado em US $42,541.[65]

Na semana 10 contra os Titans, ele registrou 115 jardas e um touchdown quando os Bengals perderam por 24-20.[66] Em 19 de dezembro de 2017, Green foi nomeado para a seu sétimo Pro Bowl.[67]

No geral, ele terminou a temporada de 2017 com 75 recepções para 1.078 jardas e oito touchdowns.[68]

Temporada de 2018Editar

Em 13 de setembro de 2018, Green teve seu primeiro jogo com três touchdown contra o Baltimore Ravens, completando o hat trick durante todo o primeiro tempo, com cada um das suas três primeiras recepções resultando em touchdowns.[69]

Estatísticas da carreira na NFLEditar

Legenda
Negrito Melhor da carreira
Temporada Regular
Ano Time Jogos Recebendo Correndo Fumbles
JD JT Rec Jardas Média Lng TD Ten Jarda Média Lng TD FUM Perdidos
2011 CIN 15 15 65 1 057 16,3 58 7 5 53 10,6 22 0 1 0
2012 CIN 16 16 97 1 350 13,9 73 11 4 38 9,5 20 0 2 1
2013 CIN 16 16 98 1 426 14,6 82 11 0 0 0,0 0 0 1 0
2014 CIN 13 13 69 1 041 15,1 82 6 2 2 1,0 5 0 3 2
2015 CIN 16 16 86 1 297 15,1 80 10 0 0 0,0 0 0 1 1
2016 CIN 10 10 66 964 14,6 54 4 0 0 0,0 0 0 0 0
2017 CIN 16 16 75 1 078 14,8 77E 8 0 0 0,0 0 0 2 2
2018 CIN 4 4 20 297 14,9 38T 5 0 0 0,0 0 0 2 1
Carreira 106 106 576 8 510 14,8 82 62 11 93 8,5 22 0 12 7
Pós-Temporada
Ano Equipe Jogos Recebendo Correndo Fumbles
GJD JT Rec M Média Gnl TD Ten M Média Gnl TD FUM Perdidos
2011 CIN 1 1 5 47 9,4 21 0 0 0 0,0 0 0 0 0
2012 CIN 1 1 5 80 16,0 45 0 0 0 0,0 0 0 0 0
2013 CIN 1 1 3 34 11,3 14 0 0 0 0,0 0 0 0 0
2015 CIN 1 1 5 71 14,2 25 1 0 0 0,0 0 0 0 0
Carreira 4 4 18 232 12,9 45 1 0 0 0.0 0 0 0 0

Vida pessoalEditar

Em 21 de março de 2015, ele se casou com a atriz e cantora Miranda Brooke, sua namorada da faculdade.[70] Miranda deu à luz a seu primeiro filho, Easton Ace Green, em 21 de setembro de 2016.[71]

Referências

  1. Shpigel, Ben. «Bengals' A.J. Green Is Fierce Playmaker With Quiet Approach» (em inglês) 
  2. «Forde: Green pastures». ESPN.com (em inglês). 17 de agosto de 2010. Consultado em 5 de outubro de 2018 
  3. Writer, PAUL NEWBERRY, AP Sports. «Ga. star turns circus skills into circus catches». sandiegouniontribune.com (em inglês) 
  4. Group, Sinclair Broadcast. «NFL standout A.J. Green returns home». WCIV (em inglês) 
  5. «A.J. Green | Georgia | Bengals WR». 23 de outubro de 2014. Consultado em 5 de outubro de 2018 
  6. «Recruiting Football Team News, 247Sports». recruiting.scout.com (em inglês). Consultado em 5 de outubro de 2018 
  7. «Georgia's A.J. Green: Too bad he plays only one sport | Mark Bradley». 26 de dezembro de 2011. Consultado em 5 de outubro de 2018 
  8. «Georgia lands top wide receiver». USA Today 
  9. «A.J. Green Signs with UGA» 
  10. «A.J. Green College Stats». College Football at Sports-Reference.com (em inglês) 
  11. «Georgia at Arizona State Box Score, September 20, 2008». College Football at Sports-Reference.com (em inglês) 
  12. «2008 Week 4 SEC Players of the Week». Consultado em 5 de outubro de 2018. Arquivado do original em 27 de setembro de 2008 
  13. «A.J. Green 2008 Game Log». College Football at Sports-Reference.com (em inglês) 
  14. «2008 Southeastern Conference Leaders». College Football at Sports-Reference.com (em inglês) 
  15. «A.J. Green 2009 Game Log». College Football at Sports-Reference.com (em inglês) 
  16. «Independence Bowl - Texas A&M vs Georgia Box Score, December 28, 2009». College Football at Sports-Reference.com (em inglês) 
  17. «A.J. Green». georgiadogs.com 
  18. «NCAA benches Georgia's A.J. Green» 
  19. «A.J. Green jersey buyer facing drug charges» 
  20. «Georgia WR A.J. Green declares for NFL draft» 
  21. «A.J. Green 2010 Game Log». College Football at Sports-Reference.com (em inglês) 
  22. «2010 Georgia Bulldogs Stats». College Football at Sports-Reference.com (em inglês) 
  23. «A.J. Green College Stats - College Football at Sports-Reference.com». College Football at Sports-Reference.com 
  24. "AJ Green Combine Profile", NFL.com, retrieved December 9, 2014
  25. «2011 NFL Draft Listing». Pro-Football-Reference.com (em inglês) 
  26. «Veteran Running Backs Offer Rookies Advice in Exclusive School of the Legends Interview». Business Wire 
  27. «A.J. Green NFL Players Association Rookie Debut 'One Team Celebration' Held...». Contactmusic.com 
  28. «Cincinnati Bengals at Cleveland Browns - September 11th, 2011». Pro-Football-Reference.com (em inglês) 
  29. «A.J. Green 2011 Game Log». Pro-Football-Reference.com (em inglês) 
  30. «Bengals-rookie-duo-set-encore». The Courier-Journal 
  31. «Bengals WR Green passes Collinsworth's rookie receiving yardage record» 
  32. «Bengals flip Cards, 23–16» 
  33. «Cincinnati Bengals at Washington Redskins - September 23rd, 2012». Pro-Football-Reference.com (em inglês) 
  34. «A.J. Green» 
  35. «New York Giants at Cincinnati Bengals - November 11th, 2012». Pro-Football-Reference.com (em inglês) 
  36. «Cincinnati Bengals at Kansas City Chiefs - November 18th, 2012». Pro-Football-Reference.com (em inglês) 
  37. «Cincinnati Bengals at Pittsburgh Steelers - December 23rd, 2012». Pro-Football-Reference.com (em inglês) 
  38. «A.J. Green Game By Game Stats and Performance». ESPN 
  39. «Wild Card - Cincinnati Bengals at Houston Texans - January 5th, 2013». Pro-Football-Reference.com (em inglês) 
  40. «2013 Pro Bowl: Cincinnati Bengals wide receiver A.J. Green highlights» 
  41. «A.J. Green 2013 Game Log». Pro-Football-Reference.com (em inglês) 
  42. «A.J. Green: Game Logs at NFL.com». www.nfl.com 
  43. «Cincinnati Bengals at Baltimore Ravens - September 7th, 2014». Pro-Football-Reference.com (em inglês) 
  44. «Atlanta Falcons at Cincinnati Bengals - September 14th, 2014». Pro-Football-Reference.com (em inglês) 
  45. «Tennessee Titans at Cincinnati Bengals - September 21st, 2014». Pro-Football-Reference.com (em inglês) 
  46. «Pittsburgh Steelers at Cincinnati Bengals - December 7th, 2014». Pro-Football-Reference.com (em inglês) 
  47. «A.J. Green 2014 Game Log». Pro-Football-Reference.com (em inglês) 
  48. «Cincinnati Bengals at Baltimore Ravens - September 27th, 2015». Pro-Football-Reference.com (em inglês) 
  49. «A.J. Green 2015 Game Log». Pro-Football-Reference.com (em inglês) 
  50. «Wild Card - Pittsburgh Steelers at Cincinnati Bengals - January 9th, 2016». Pro-Football-Reference.com (em inglês) 
  51. «'Top 100 Players of 2016': No. 16 A.J. Green». NFL.com 
  52. «Cincinnati Bengals at New York Jets - September 11th, 2016». Pro-Football-Reference.com (em inglês) 
  53. «Miami Dolphins at Cincinnati Bengals - September 29th, 2016». Pro-Football-Reference.com (em inglês) 
  54. «Cleveland Browns at Cincinnati Bengals - October 23rd, 2016». Pro-Football-Reference.com (em inglês) 
  55. «Washington Redskins at Cincinnati Bengals - October 30th, 2016». Pro-Football-Reference.com (em inglês) 
  56. «NFL Player Profile:A.J. Green». NFL.com 
  57. «A.J Green suffers tear in hamstring in Bengal's loss». NFL.com 
  58. «Green goes on IR to make room for extra O-lineman». Bengals.com. Consultado em 5 de outubro de 2018. Arquivado do original em 14 de dezembro de 2017 
  59. «A.J. Green 2016 Game Log». Pro-Football-Reference.com (em inglês) 
  60. «NFL announces 2017 Pro Bowl rosters». NFL.com 
  61. «'Top 100 Players of 2017': No. 17 A.J. Green». NFL.com (em inglês). Consultado em 5 de outubro de 2018 
  62. «Buffalo Bills at Cincinnati Bengals - October 8th, 2017». Pro-Football-Reference.com (em inglês) 
  63. «A.J. Green, Jalen Ramsey ejected after fight» 
  64. «A.J. Green, Jalen Ramsey will not be suspended» 
  65. «A.J. Green won't appeal $42K fine for Week 9 scuffle» 
  66. «Cincinnati Bengals at Tennessee Titans - November 12th, 2017». Pro-Football-Reference.com (em inglês) 
  67. «NFL announces 2018 Pro Bowl rosters». NFL.com 
  68. «A.J. Green 2017 Game Log». Pro-Football-Reference.com (em inglês) 
  69. «A.J. Green reintroduces himself to the NFL with 3 touchdowns in primetime» 
  70. «A.J. Green gets married with John Legend singing and Bengals partying» [ligação inativa] 
  71. «Miranda and A.J. Green welcome Easton Ace into the world» 

Links externosEditar