Abrir menu principal

A23-PT.svg


A 23 - Autoestradas de Portugal
Nome: Auto-Estrada da Beira Interior
Traçado actual: Torres Novas-Guarda
Traçado previsto: Torres Novas-Guarda
Tráfego médio diário: 7 872[1] Ano: 2017 (Dez.)
A 23
217
Cruza com: Concessionário: Regime:
 A 1 ,  A 13 ,  A 25 ,  IP 2 ,  IC 3 ,  IC 8 , N 2, N 3, N 18, N 221, N 233, N 241, N 243, N 352, N 359, N 3-12, N 18-3 GLOBALVIA A23-Beira Interior;
Infraestruturas de Portugal
ex-SCUT
Portagens electrónicas
Auto-estrada A 23, depois do nó com a A 1.
Autoestrada A23.svg
Autoestrada A23-b.svg

A  A 23  - Auto-Estrada da Beira Interior é oficialmente uma autoestrada portuguesa. Atravessa os distritos da Guarda, Castelo Branco, Portalegre e Santarém, ligando Torres Novas (A 1) à Guarda (IP5/A 25). Com uma extensão de 217 km, é a 4.ª maior autoestrada do país e é considerada estruturante na rede rodoviária portuguesa, porque se constitui como a mais rápida ligação à fronteira de Vilar Formoso a partir da capital Lisboa. Até meados da década de 2000, esta rodovia não era considerada uma autoestrada, mas sim uma via rápida[2] com perfil transversal de autoestrada (similar ao IC19 ou IC32), estando numerada como IP6 entre Torres Novas e Gardete e como IP2 daí até à Guarda.

Concluída em 27 de Julho de 2003, a sua construção aproveitou os troços anteriormente com perfil transversal de autoestrada dos itinerários principais IP 6 (entre Torres Novas e Abrantes) e IP 2 (entre Alcains e o Fundão). O trajecto da A23 é pautado por paisagens bastante interessantes e, em certos pontos, alguma sinuosidade, com longas subidas e descidas.

Está concessionada à operadora GLOBALVIA A23-Beira Interior na maior parte do percurso (entre Abrantes e a Guarda). Os restantes quilómetros, entre Torres Novas e Abrantes, encontram-se sob a tutela da Estradas de Portugal, sendo este o troço mais sinuoso de toda a auto-estrada (destaca-se a curva acentuada junto ao nó de Rio de Moinhos), em virtude de ser também o mais antigo, classificado originalmente como sendo uma via rápida (IP6).

Desde 8 de Dezembro de 2011 que a circulação na A 23 é taxada com portagens exclusivamente electrónicas. A Comissão de Utentes da A 23 – Auto-Estrada da Beira Interior, com sede na Covilhã, e que agrupa utentes dos distritos por onde passa a A 23, manifesta-se de forma contrária à introdução de portagens nas auto-estradas SCUT, pois defende que "as razões (de coesão nacional) que levaram no passado, a criar no interior uma auto-estrada sem portagens, continuam a justificar-se plenamente no presente e no futuro"

Um trajecto entre Torres Novas e a Guarda tem os seguintes custos para cada classe de veiculo:

Classe 1 - 14,60 €

Classe 2 - 25,50 €

Classe 3 - 32,70 €

Classe 4 - 36,45 €

Valores em vigor desde 1 de Janeiro de 2018.

Para pagar estas portagens foi criada mais uma PPP Portvias que com este serviço cobra uma parte substancial do valor das portagens.

Traçado da A 23 no Google Maps

HistóriaEditar

A Auto-estrada  A 23  foi pensada construir primeiramente como aproveitamento dos troços do IP6 que já foram construídos entre Torres Novas e Abrantes. Também foram aproveitados alguns troços já construídos do IP2 que remontam entre Alcains e o Fundão, em virtude de o IP2 deixar de existir no troço antigo e sim em conjunto com a A23.

O resto do troço, ou seja, até à Guarda, foram construídos mais posteriormente, em razão especial para estabelecer as ligações entre o litoral e a Beira Interior do País.

Os dois últimos troços que foram inaugurados foi entre Gardete e Castelo Branco e entre Alcaria e Belmonte, em 2003.

Troço Situação km
A1 - Torres Novas Em serviço (1993) como  IP 6 
Reclassificado (década de 2000) para  A 23 
(Concessão: Rede Rodoviária Nacional)
10,0
Torres Novas - Atalaia Em serviço (1994) como  IP 6 
Reclassificado (década de 2000) para  A 23 
(Concessão: Rede Rodoviária Nacional)
7,5
Atalaia - Abrantes Oeste Em serviço (1995) como  IP 6 
Reclassificado (década de 2000) para  A 23 
(Concessão: Rede Rodoviária Nacional)
20,2
Abrantes Oeste - Mouriscas Em serviço (06-03-2000) como  IP 6 
Reclassificado (década de 2000) para  A 23 
(Concessão: Beira Interior)
12,1
Mouriscas - Gardete Em serviço (19-07-2002) como  IP 6 
Reclassificado (década de 2000) para  A 23 
(Concessão: Beira Interior)
28,2
Gardete - Castelo Branco Em serviço (27-07-2003) como  IP 2 
Reclassificado (década de 2000) para  A 23 
(Concessão: Beira Interior)
44,7
Castelo Branco - Alcaria Em serviço (27-09-1999) como  IP 2 
Reclassificado (década de 2000) para  A 23 
(Concessão: Beira Interior)
38,5
Alcaria - Belmonte (Teixoso) Em serviço (27-07-2003) como  IP 2 
Reclassificado (década de 2000) para  A 23 
(Concessão: Beira Interior)
21,5
Belmonte (Teixoso) - Guarda (  A 25 ) Em serviço (17-08-2002) como  IP 2 
Reclassificado (década de 2000) para  A 23 
(Concessão: Beira Interior)
32,5

PerfilEditar

A auto-estrada A 23 possui um perfil transversal tipo de duas vias por sentido, existindo mais uma nos locais onde a elevada inclinação justifique uma via adicional de ultrapassagem.

Troço Perfil Extensão
Torres Novas - Guarda
 
217 km

SaídasEditar

Torres Novas - GuardaEditar

 

Número da Saída km Destinos Estrada que liga
  0 Porto / Leiria
Lisboa / Santarém
 A 1 
  1 1 Zibreira
Alcanena
Minde
N 3
    Pórtico de Portagem da Zibreira - € 0,95
  2 9 Torres Novas N 243
  3 13 Entroncamento
Meia Via
N 3
    Pórtico de Portagem do Entroncamento - € 0,80
  4 17 Entroncamento / Barquinha
Golegã
Tomar / Atalaia
 A 13 
 IC 3 
  5 22 Tancos
Linhaceira
  6 25 Constância (oeste)
Praia do Ribatejo
  7 28 Constância
    Pórtico de Portagem de Montalvo - € 0,75
  8 33 Montalvo
Martinchel
N 3
  9 37 Abrantes (oeste)
Rio de Moinhos
N 3
    Pórtico de Portagem de Abrantes Oeste - € 0,85
  10 42 Abrantes (norte) / Alferrarede
Sardoal
N 2
  11 49 Mouriscas N 3
    Pórtico de Portagem das Mouriscas - € 0,95
  12 58 Ortiga
Mação
N 3-12
  13 64 Domingos da Vinha
Gavião
Belver
    Pórtico de Portagem do Gavião - € 0,95
  14 72 Envendos N 359
  15 78 Gardete
Portalegre / Nisa
 IP 2 
  16 82 Riscada
Juncal
N 3
  17 87 Fratel
    Pórtico de Portagem do Fratel - € 1,00
  18 92 Proença-a-Nova / Pombal
Perdigão
 IC 8 
N 241
  19 97 Alvaiade
Vila Velha do Ródão
N 241
    Pórtico de Portagem de Alvaiade - € 1,10
  20 108 Retaxo
Sarnadas de Ródão
N 3
N 18
    Pórtico de Portagem de Sarnadas - € 0,70
  21 113 Castelo Branco (sul - Zona Industrial)
Benquerenças
N 3
N 18
  22 119 Castelo Branco (centro)
Sarzedas
N 233
    Pórtico de Portagem do Hospital - € 0,80
  23 122 Castelo Branco (norte)
Pampilhosa da Serra
N 3
  24 130 Alcains N 352
    Pórtico de Portagem da Lardosa - € 0,85
  25 138 Lardosa
Idanha-a-Nova
N 18
  26 143 Soalheira N 18
    Pórtico de Portagem da Soalheira - € 0,95
  27 149 Alpedrinha
Castelo Novo
  28 157 Fundão (sul)
Serra da Gardunha
N 18
  29 161 Fundão (norte)
zona industrial
N 18
    Pórtico de Portagem de Alcaria - € 1,15
  30 167 Covilhã (sul)
Tortosendo
N 18
  31 173 Covilhã (norte)
  32 182 Caria
Sabugal

Belmonte

N 18-3
    Pórtico de Portagem de Belmonte Sul - € 1,20
  33 191 Belmonte
Manteigas
R 571
    Pórtico de Portagem de Belmonte Norte - € 0,60
  34 200 Benespera
    Pórtico de Portagem da Guarda Sul - € 1,00
  35 209 Guarda (sul) N 233
  36 215 Guarda (norte)
Viseu / Bragança
Pinhel
N 16
 A 25 
N 221
215 direcção
Vilar Formoso
 A 25 

Áreas de ServiçoEditar

  •   Área de Serviço de Abrantes (km 44)
  •   Área de Serviço de Vila Velha do Ródão (km 80)
  •   Área de Serviço de Castelo Branco (km 127)
  •   Área de Serviço do Fundão (km 162)
  •   Área de Serviço da Guarda (km 215)

Referências

  1. Relatório de Tráfego na Rede Nacional de Autoestradas – 4.º trimestre de 2017 (PDF) (Relatório). Instituto de Mobilidade e dos Transportes. Fevereiro de 2018. p. 35. Consultado em 18 de Maio de 2018 
  2. «Press Release — 21/10/1993». Comissão Europeia. 21 de outubro de 1993. Consultado em 9 de novembro de 2018