Académico Basket Clube

(Redirecionado de ABC de Braga)

O Académico Basket Clube é um clube fundado em 29 de Dezembro de 1933, cuja principal modalidade é o andebol apesar da prática de outros desportos como Hóquei em patins, basquetebol, atletismo, voleibol, xadrez, patinagem artística ou Taekwondo.

Académico Basket Clube
Andebol
Académico Basket Clube
Abreviatura ABC Braga
Cores Amarelo e Preto
Informações
Cidade Braga
País Portugal
Competição Portugal Andebol 1
Portugal Taça de Portugal
Portugal Supertaça
União Europeia Liga dos Campeões
Fundação 29 de dezembro de 1933 (90 anos)
Pavilhão Pavilhão Flávio Sá Leite
(capacidade: 1 000)
Presidente Portugal Carlos Matos
Técnico Portugal Filipe Magalhães
Material desportivo JOMA
Resultados
ST2016
A12016-17
TP2016-17
LC2016-17
Finalista
5.º
Campeão
Fase de Grupos
Títulos
conquistados
13 Campeonatos Nacional
12 Taças de Portugal
7 Supertaças
1 Taça Challenge da EHF
Uniformes
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
[abcdebraga.com Página oficial]
ABC no Torneo do Rosal 2013

É o 3.º clube português com mais títulos nacionais de andebol e o único clube português a ter disputado uma final da Liga dos Campeões da EHF em 1993–94, período de ouro do ABC, então a melhor equipa portuguesa e umas das melhores a nível europeu. Foi campeão nacional pela última vez em 2015–16, ano em que conquistou também o seu primeiro título europeu, a Taça Challenge da EHF.

História

editar

Em 6 de Novembro de 1958, no decurso das bodas de prata do clube, o reconhecimento da cidade de Braga pelo serviço prestado pelo ABC à juventude, é expresso pelo então Vereador José Maria Rodrigues que propõe a entrega da medalha de Ouro da cidade ao ABC.

1960 foi um ano rico para o ABC. E não só no Hóquei em Patins ou no Atletismo. O Voleibol reapareceu, depois de um longo interregno. E reapareceu em masculinos e femininos. Em masculinos, no Campeonato Regional do Norte da Promoção e em femininos, no Campeonato Regional do Norte.

O ano de 1961 foi também importante para o ABC no Atletismo, no Hóquei em Patins e também no Andebol de Sete. Mas o ABC não vivia unicamente para si próprio. Preocupava-se com a comunidade. Era um actor social. O Diário do Minho de 26 de Junho de 1961, fazia o seguinte cabeçalho: “Festival Desportivo elegante organizado pelo ABC de Braga e integrado nas Festas da Cidade", para anunciar os jogos de voleibol feminino e de hóquei em patins que o Académico iria realizar com o Leixões e a Selecção do Minho, respectivamente.

O Andebol do ABC iniciou a época em Janeiro de 1965 com o Torneio Início da Associação de Desportos de Braga (ainda com árbitros do Conselho da Associação de Andebol do Porto). Participaram ABC, S.C de Braga, Círculo Arte e Recreio de Guimarães, Desportivo Francisco de Holanda e Vitória Sport Clube, também de Guimarães. O ABC foi 3º com Moreira, Costa, Guilherme, Mateus, Assis, Creissac, José Afonso, Santos, César, C. Jorge, Santos, Saraiva.

Há pouco mais de duas décadas, o hóquei em patins era no entanto a modalidade rainha, chegando a ceder alguns atletas às várias selecções nacionais. Em 1979 o ABC, enquadrado pela Associação de Desportos de Braga, à época a maior Associação de Desportos do país, o Académico Basket Clube fazia-se representar em várias modalidades: Andebol, Hóquei em Patins, Basquetebol, Voleibol, Ténis de Mesa, Atletismo e Ginástica. Em 1982/83 o ABC caminhava para uma bipolarização em termos de modalidades praticadas: Hóquei em Patins e Andebol.

O ponto alto da vida do ABC nos finais de 1983 era, sem dúvida, a presença no Nacional da II Divisão de Andebol, Zona Norte. As equipas em competição eram as do Maia, ABC, Quimigal, SC Braga, Beira-Mar, Desportivo da Póvoa, Fermentões e CP Natação. O plantel era constituído pelos guarda-redes Godinho e Marta, pelos 1.ª linha Luís Silva, José Barros, Moisés Ferreira, Maurício Ribeiro, Artur Passos e Adelino Silva e pelos 2.ª linha António Casaca, Manuel Marinho, Alberto Araújo, Jorge Barbosa, Paulo Ribeiro e Fernando Rito. O treinador era Antero Cadilhe. Sucedeu-lhe Passos e depois António Cunha. Em 8 de Dezembro desse ano, em entrevista ao Correio do Minho afirmava “(…) eu como treinador e agora nesta situação, sempre tive o objectivo de ganhar todas as provas em que entro. É precisamente este espírito “ganhador" que estou a procurar incutir aos academistas. (…)"

Com a subida à primeira divisão da equipa de andebol, António Cunha foi o mentor do ABC tal qual o conhecemos. A mudança de cor do equipamento de preto para amarelo provocou uma cisão no clube, de tal modo que alguns dos sócios mais antigos abandonaram de vez o clube.

Apenas três épocas depois de ter assegurado o título da segunda divisão, o ABC completou uma ascensão meteórica com a conquista do primeiro de doze campeonatos nacionais da primeira divisão (1986 / 87).

Em 1994 disputou a final da Liga dos Campeões Europeus com o Teka de Santander.

Conquistas essas que continuam hoje a marcar o ABC como a melhor escola de formação de atletas de andebol em Portugal e uma referência para a modalidade europeia.

Em Janeiro de 2009, na Gala do Clube em que se comemoraram as bodas de diamante, viu reconhecido publicamente o trabalho desportivo e social desenvolvido, com a atribuição da Medalha de Mérito Desportivo, atribuído pela Secretaria de Estado da Juventude e Desporto.

Palmarés Seniores

editar
1986–87, 1987–88, 1990–91, 1991–92, 1992–93, 1994–95, 1995–96, 1996–97, 1997–98, 1999–2000, 2005–06, 2006–07, 2015–16
1989–90, 1990–91, 1991–92, 1992–93, 1994–95, 1995–96, 1996–97, 1999–2000, 2007–08, 2008–09, 2014–15, 2016–17
1991, 1992, 1993, 1996, 1999, 2015, 2017
1993–94
2015–16
Finalista: 2 (2004–05, 2014–15)


Temporadas mais recentes do ABC

editar

Masculinos

editar
Época Liga TP ST Competições Europeias Notas Referências
Div. Pos. Pld V E D GM GS Pts
2009–10 A1 1.ª 4.º 32 18 3 11 797 758 45 F16 4.º Taça das Taças QF - [1]
2010–11 A1 1.ª 5.º 32 21 2 9 801 748 47 QF 6.º Taça Challenge Q1 - [2]
2011–12 A1 1.ª 6.º 32 16 1 15 820 803 41 L16 - - - [3]
2012–13 A1 1.ª 5.º 32 14 2 16 809 793 37 QF - - - [4]
2013–14 A1 1.ª 3.º 32 22 2 8 809 793 51 F - - - [5]
2014–15 A1 1.ª 4.º 30 19 1 10 943 846 3/4 V - Taça Challenge F - [6]
2015–16 A1 1.ª 1.º 34 26 0 8 1048 961 F QF V Taça Challenge V - [7]
2016–17 A1 1.ª 5.º 36 21 2 13 1115 1012 48 V F EHF Champions League GS - [8]
2017–18 A1 1.ª 4.º 36 22 4 10 999 895 53 L16 V - - [9]
2018–19 A1 1.ª 7.º 36 24 4 12 1127 983 64 QF - - - [10]
2019–20 A1 1.ª 6.º 26 13 2 11 679 667 54 L16 - - Torneio Luís Gonçalves V [11]
2020–21 A1 1.ª 9.º 30 10 4 16 796 808 54 QF - - - [12]
2021–22 A1 1.ª 10.º 30 12 2 16 825 845 56 L16 - - Torneio Luís Gonçalves V [13]
2022–23 A1 1.ª 4.º 26 16 0 10 791 773 58 QF - - Torneio Luís Gonçalves
Torneo Internacional Pontevedra
4.º
3.º
[14]
2023–24 A1 1.ª TBA - - - - - - TBA TBA - Liga Europeia TBA - [15]

Mulheres

editar
Época Liga TP ST Competições Europeias Notas Referências
Div. Pos. Pld V E D GM GS Pts
2017–18 IID 2.º 10.º 20 1 0 19 439 638 22 L32 - - - [16]
2018–19 IID 2.º 1.º 14 12 0 2 437 331 38 QF - - - [17]
2019–20 ID 1.ª 8.º 22 6 5 11 541 578 39 L16 - - - [18]
2020–21 ID 1.ª 7.º 26 11 2 13 654 685 50 L16 - - - [19]
2021–22 ID 1.ª 8.º 26 10 3 23 616 638 49 L16 - - - [13]
2022–23 ID 1.ª 6.º 22 11 1 10 571 633 45 QF - - - [14]
2023–24 ID 1.ª TBA - - - - - - TBA TBA - - - [15]

Chaves

editar

Competições Europeias

editar

Atualizado a 17 de outubro de 2023.[20]

Época Competição Eliminatória Clube Casa Fora Agregado
1987–88 Taça Europeia R1   Amicitia Zürich 22–16 14–26 36–42
1988–89 Taça Europeia R1   USAM Nimes 18–15 21–27 39–42
1990–91 Taça das Taças R1   Elgorriaga Bidasoa 18–23 21–30 39–53
1991–92 Taça Europeia R1   TEKA Santander 20–15 17–27 37–42
1992–93 Taça Europeia L32   Pfadi Winterthur 20–18 23–23 43–41
L16   SSV Forst Brixen 25–16 20–22 45–38
QF   Badel 1862 Zagreb 22–21 21–26 43–47
1993–94 Liga dos Campeões R1   Initia Hasselt 26–13 17–14 43–27
L16   Hapoel Rishon LeZion 28–22 30–31 58–51
GS   USAM Nîmes 26–26 22–22 1.º
  Sandefjord TIF 28–22 18–28
  Badel 1862 Zagreb 24–19 21–18
F   TEKA Santander 22–22 21–23 43–45
1994–95 Taça das Cidades L32   Komlói Bányász SK 14–18 21–14 35–32
L16   HC Banik Karvina 23–17 19–16 42–33
QF   Haukar Hafnarfjörður 28–16 25–28 53–44
SF   Cadagua Galdar 28–26 21–26 49–52
1995–96 Liga dos Campeões L32   Hapoel Rishon LeZion 34–17 30–22 64–39
L16   Valur Reykjavik 29–25 23–25 52–50
GS   Elgorriaga Bidasoa 18–27 16–27 4.º
  THW Kiel 22–26 26–25
  Fotex Veszprém SE 27–24 20–24
1996–97 Liga dos Campeões L32   Hapoel Rishon LeZion 17–21 24–19 41–40
GS   FC Barcelona 20–23 26–34 2.º
  Shakhtar Donetsk 21–15 27–28
  Granitas Kaunas 25–20 22–16
QF   Badel 1862 Zagreb 24–23 22–26 46–49
1997–98 Liga dos Campeões L32   Horn Sittardia 19–16 29–18 48–34
GS   FC Barcelona 21–21 18–32 2.º
  Hapoel Rishon LeZion 26–18 23–24
  Virum Sorgenfri 29–24 22–21
QF   TBV Lemgo 25–29 26–26 51–55
1998–99 Liga dos Campeões L32   Kaustik Volgograd 31–30 21–30 52–60
1999–00 Taça EHF L32   SO Chambéry 22–24 25–21 47–45
L16   SC Magdeburg 26–23 23–24 49–47
QF   Lovćen Cetinje 26–21 24–25 50–46
SF   SG Flensburg-Handewitt 27–23 18–23 45–46
2000–01 Liga dos Campeões R2   Haukar Hafnarfjörður 25–22 30–28 55–50
GS   THW Kiel 22–21 17–30 1.º
  GOG Gudme 26–25 25–26
  Pallamano Trieste 33–24 28–27
QF   Portland San Antonio 21–24 16–25 37–49
2001–02 Taça EHF R2   A.C. Doukas School 26–22 20–31 46–53
2004–05 Taça Challenge R3   Pallamano Trieste 31–25 31–28 62–53
L16   Milli Piyango SK 36–31 38–28 74–59
QF   HC Minaur Baia Mare 32–22 27–31 59–53
SF   HC Superfund Hard 33–17 27–23 60–40
F   Wacker Thun 29–26 24–29 53–55
2005–06 Taça EHF R1   Union Beynoise 24–19 31–24 55–43
R2   Filippos Verias 27–28 25–21 52–49
R3   US Ivry Handball 26–21 21–23 47–44
L16   Bidasoa Irún 25–25 31–30 56–55
2006–07 Liga dos Campeões QR   RK Metalurg Skopje 27–32 28–30 55–62
2006–07 Taça EHF R2   RK Mladost Bogdanci 39–15 31–31 70–46
R3   Bidasoa Irún 27–27 27–30 54–57
2007–08 Liga dos Campeões QR   FC Barcelona 26–28 28–37 54–65
2007–08 Taça EHF R2   Maccabi Rishon LeZion 29–21 31–33 60–54
R3   RK Cimos Koper 27–20 25–34 52–54
2008–09 Taça das Taças R2   HC Gumárny Zubří 28–25 26–25 44–50
R3   HCM Constanţa 24–28 18–21 42–49
2009–10 Taça das Taças R3   Cyprus College 27–26 29–26 56–52
R4   VfL Gummersbach 27–28 26–30 53–58
2010–11 Taça Challenge R3   RK Radnički Kragujevac 17–20 25–27 42–47
2014–15 Taça Challenge L16   Dukla Prague 42–27 32–30 74–57
QF   Riihimäki Cocks 38–27 27–22 65–49
SF   Stord 25–18 25–27 50–45
F   Odorheiu Secuiesc 32–28 25–32 57–60
2015–16 Taça Challenge R2   Ruislip Eagles 46–19 51–18 97–37
R3   Odorheiu Secuiesc 25–22 24–25 50–46
L16   HC Kehra 40–29 45–14 85–43
QF   Wacker Thun 30–23 34–34 64–57
SF   Dukla Prague 34–33 32–29 67–62
F   S.L. Benfica 25–29 28–22 53–51
2016–17 Liga dos Campeões QT   Maccabi Tel Aviv 34–27
  Bregenz Handball 33–32
GS   HBC Nantes 29–34 33–35 6.º
  Team Tvis Holstebro 32–27 29–34
  HC Motor Zaporozhye 22–35 23–27
  Beşiktaş 27–28 31–33
  Dinamo București 34–32 29–35
2023–24 Liga Europeia da EHF QR   RK Trimo Trebnje 29–26 29–31 58–57
GS   RK
  MŠK Považská Bystrica
  Skjern Håndbold

Ligações externas

editar

Site Oficial do ABC

Referências

  1. «ABC 2009-10». zerozero.pt. Consultado em 30 julho 2023 
  2. «ABC 2010-11». zerozero.pt. Consultado em 30 julho 2023 
  3. «ABC 2011-12». zerozero.pt. Consultado em 30 julho 2023 
  4. «ABC 2011-12». zerozero.pt. Consultado em 30 julho 2023 
  5. «ABC 2013–14». zerozero.pt. Consultado em 30 julho 2023 
  6. «ABC 2014–15». zerozero.pt. Consultado em 30 julho 2023 
  7. «ABC 2015–16». zerozero.pt. Consultado em 30 julho 2023 
  8. «ABC 2016–17». zerozero.pt. Consultado em 30 julho 2023 
  9. «ABC 2017–18». zerozero.pt. Consultado em 30 julho 2023 
  10. «ABC 2018–19». zerozero.pt. Consultado em 30 julho 2023 
  11. «ABC 2019–20». zerozero.pt. Consultado em 30 julho 2023 
  12. «ABC 2020–21». zerozero.pt. Consultado em 30 julho 2023 
  13. a b «ABC 2021–22». zerozero.pt. Consultado em 30 julho 2023 
  14. a b «ABC 2022–23». zerozero.pt. Consultado em 30 julho 2023 
  15. a b «ABC 2023–24». zerozero.pt. Consultado em 30 julho 2023 
  16. «ABC Feminino 2017–18». zerozero.pt. Consultado em 30 julho 2023 
  17. «ABC Feminino 2018–19». zerozero.pt. Consultado em 30 julho 2023 
  18. «ABC Feminino 2019–20». zerozero.pt. Consultado em 30 julho 2023 
  19. «ABC Feminino 2020–21». zerozero.pt. Consultado em 30 julho 2023 
  20. http://history.eurohandball.com/ec/cl/men/2016-17/clubs/002103/ABC%2fUMinho