Abrir menu principal

O Sistema de classificação APG II, sucessor do Sistema APG de 1998, foi um sistema para a classificação das angiospermas – segundo critérios filogenéticos -, publicado em 2003 por um vasto grupo de pesquisadores que se autodenominou "APG II" (do inglês Angiosperm Phylogeny Group, Grupo para a Filogenia das Angiospermas).[1]

Este sistema de classificação das angiospermas é marcadamente diferente dos anteriores, "tradicionais" e baseados em critérios morfológicos. O sistema ainda está em pleno desenvolvimento e evolução, sendo revisado constantemente, pois muitos nodos da filogenia são de conhecimento muito recente (por exemplo, que Amborella é uma angiosperma basal) e outros não apresentam ainda um posicionamento cladístico concreto.

Como particularidade, este sistema só engloba categorias taxonômicas desde as espécies até as ordens, e não caracteriza táxons acima da ordem. Os grupos considerados "categoricamente superiores" são denominados com nomes "informais" (não sujeitos ao Código Internacional de Nomenclatura Botânica), sendo mais apropriado denominá-los de clados em vez de "taxons".

Os grupos principais de clados (não táxons) são os seguintes:

Índice

ResumoEditar

O sistema APG II é uma versão atualizada do sistema APG de 1998, atualização motividada pelos avanços ocorridos em 5 anos no conhecimento sobre a filogenia das angiospermas. Isto provocou várias mudanças na circunscrição familiar e na classificação, inclusive com a adição de algumas novas ordens.

Em geral, o APG adotou uma aproximação conservadora e propôs somente mudanças no sistema APG 1998 quando havia uma evidência substancial que suportasse uma revisão da classificação. Assim:

  • A circunscrição das ordens da APG somente foram mudadas para adicionar um número de famílias não classificadas numa ordem na APG’98, ou foram elevados para incluir grupos irmãos.
  • Nenhuma ordem da APG foi fundida ou fracionada, e nenhuma família foi transferida de uma ordem para outra. Exceto a família Oncothecaceae, que foi movida da ordem Garryales para euasterídeas I sem atribuir a uma ordem.
  • O sistema APG II mostra um melhor conhecimento das inter-relações entre as ordens e algumas das famílias não classificadas do que o sistema APG I, entretanto são incertas as relações entre as ordens maiores de monocotiledôneas e eudicotiledôneas nucleares, e parcialmente entre as ordens de rosídeas e asterídeas.
  • Na categoria família, várias foram “sinonimializadas” ou recircunscritas (especialmente famílias das ordens Asparagales, Malpighiales e Lamiales), porém somente quando foi necessário para preservar a monofilia e evitar redundâncias taxonômicas. Poucas famílias, segundo os conhecimentos disponíveis sobre as relações entre gêneros, as sinonímias foram restabelecidas. Em alguns casos, as famílias são listadas entre colchetes, indicando a possibilidade de alternar as circunscrições.

*=família nova (mudada após a classificação APG);

=ordem nova (mudada após a classificação APG);

§=circunscrição nova

As famílias em "[...]" são alternativas aceitáveis e monofiléticas. Podem ser utilizadas, opcionalmente, em lugar da definição lato sensu preferida aqui.


Clado AngiospermasEditar

Angiospermas basaisEditar

Grado ANITAEditar

Clado MagnoliídeasEditar

Ordens adicionais de angiospermas basaisEditar

MonocotiledôneasEditar

Monocotiledóneas basaisEditar

Clado CommelinídeasEditar

Eudicotiledôneas (com pólen tricolpado)Editar

Ordens e FamíliasEditar

Eudicotiledôneas NúcleoEditar

São dicotiledôneas com flores tetracíclicas (em geral: 4-5 sépalas, 4-5 pétalas, 4-10 estames, 2-5 carpelos)

RosídeasEditar

Ordens e FamíliasEditar
Eurosídeas IEditar
Eurosídeas IIEditar

AsterídeasEditar

Ordens e FamíliasEditar
Euasterídeas IEditar
Euasterídeas IIEditar

Taxa com posições incertas (Eudicotiledôneas na maior parte)Editar

[Quand un genre est le genre type d'un nom de une famille, cette nom de famille est donné ici.]

Ligações externasEditar

CladogramaEditar