ARUC
Fundação 21 de outubro de 1961 (58 anos)
Escola-madrinha Portela
Cores Azul e Branco
Símbolo Gavião
Bairro Cruzeiro Velho
Presidente Rafael Fernandes de Souza
Presidente de honra Manoel Brigadeiro

A Associação Recreativa Cultural Unidos do Cruzeiro ou ARUC é um clube brasileiro, sediado em Cruzeiro, no Distrito Federal, com departamentos de esportes e carnaval. Fundada em 21 de outubro de 1961, é a maior vencedora dos desfiles de escola de samba do Distrito Federal, tendo conquistado 31 títulos, sendo octa-campeã consecutiva entre 1986 e 1993. O clube possui um departamento de futebol que disputa o Campeonato Brasiliense de Futebol.[1][2] O clube também mantém equipes de futsal, handebol e futebol de areia.

Foi fundado com o nome Associação Recreativa Unidos do Cruzeiro, formando a sigla ARUC. A palavra "cultural" foi adicionada ao nome mais tarde, porém o clube continuou utilizando a sigla anterior.

Em 2011 a ARUC completou 50 anos, seu enredo homenageou sua própria história.

Sua sede é o Clube Unidade de Vizinhança do Cruzeiro. O espaço abriga quadra esportivas, campo de futebol e salões para realização de eventos diversos. Seu departamento cultural realiza um trabalho de memória por meio do acervo fotográfico e jornalístico, que nos anos 80 identificou a data de fundação de seu bairro, o Cruzeiro, sendo no dia 30 de novembro de 1959, o que foi oficializado pelo Governo do Distrito Federal pelo decreto 10.972/1987.

No ano de 2009 foi registrada como Patrimônio Cultural Imaterial do Distrito Federal pelo decreto 30.132/2009 do Goveno do Distrito Federal.

SegmentosEditar

PresidentesEditar

Nome Mandato Ref.
Moacyr de Oliveira 2010-2012
Helio dos Santos 2012-2014
Márcio Coutinho 2014-2016

Presidentes de honraEditar

Nome Mandato Ref.
Manoel Brigadeiro ? - atualidade

DiretoresEditar

Ano Diretor de Carnaval Diretor de harmonia Mestre de bateria Ref.
2011-2012 Abelardo Monteiro cleuber oliveira (Banjo) Brannca
2015 Abelerdo Monterio Cleuber Oliveira (Banjo) Anderson

CoreógrafoEditar

Ano Nome Ref.

Casal de Mestre-sala e Porta-bandeiraEditar

Ano Nome Ref.
2012 Valter e Cristiane
2015 Lucas e Barbara

Corte de bateriaEditar

Ano Rainha Madrinha Musa Ref.
2010-2011 Marcia Fernanda
2012 Marcia Fernanda Iris Belchior Louback
2015 Camila Gabriela Luciana Lima

CarnavalEditar

ARUC
Ano Colocação Grupo Enredo Carnavalesco Ref
1962 3°lugar Especial 21 de Abril - Exaltação à Brasília [3]
1963 Vice-Campeão Especial Exaltação a Goiás
1964 Vice-Campeão Especial Exaltação à Bahia
1965 campeão[3] Especial Imprensa Régia
1966 Campeão[3] Especial Homenagem a Santos Dumont
1967 Campeão[3] Especial Homenagem a Bernardo Sayão
1968 Campeão[3] Especial Dona Beija e seus amores
1969 Campeão[3] Especial Rio através dos sonhos
1970 Vice-Campeão[3] Especial Chico Viola
1971 Campeão[3] Especial Brasil Gigante
1972 5ºlugar[3] Especial Noite Inspiradora
1973 3ºlugar[3] Especial Poesia e Artes
1974 desclassificada[desc1974 1] Especial Exaltação aos imortais
1975 Campeão[3] Especial Raízes do Nosso Povo
1976 Campeão[3] Especial Nordeste explode em festa
1977 Campeão[3] Especial Chico Rei, sua História e sua Glória
1978 Campeão[3] Especial Brasília na solidão do azul e branco
1979 Vice-Campeão[3] Especial Yemanjá, um poema de amor
1980 Vice-Campeão[3] Especial Ouro em grão, o café
Em 1981 não houve desfile oficial.
1982 Campeão[3] Especial Da loucura da vida à ilusão do Carnaval
1983 Campeão[3] Especial Da loucura da vida à ilusão do Carnaval
1984 Campeão[3] Especial Festa para o Rei Negro
1985 Vice-Campeão[3] Especial Levanta a cabeça meu povo e olhe pro céu
1986 Campeão[3] Especial ARUC, 25 anos de samba, esporte e cultura
1987 Campeão[3] Especial Vou me embora pra Pasárgada
1988 Campeão[3] Especial Cantos e encantos da Ilha da Assombração
1989 Campeão[3] Especial Samba do crioulo doido, 100 anos de comédia
1990 Campeão[3] Especial Tuxaua Buopé, um guerreiro da Amazônia
1991 Campeão[3] Especial As artes e manhas do Barão de Itararé
1992 Campeão[3] Especial O Rei sou eu
1993 Campeão[3] Especial Portela, de Paulo a Paulinho
De 1994 a 1995 não houve desfile oficial.Em 1996 a escola decidiu não participar por não concordar com as precárias condições de infra-estrutura da Passarela.
1997 Campeão[3] Especial Agoniza, mas não morre
1998 4ºlugar[3] Especial Pacotão, 20 anos na contramão
1999 Vice-Campeão[3] Especial A viagem do Cruzeiro pelos mistérios do Universo
2000 Campeão[3] Especial Do batuque ao samba, 500 anos de sons e ritmos
2001 Campeão[3] Especial Magia, sonho, fantasia e realidade, 50 anos da televisão no Brasil
2002 Campeão[3] Especial ARUC e Fundo de Quintal, uma só paixão
Em 2003 não houve defile oficial.
2004 Campeão[3] Especial Sou negro, forte, destemido, batuqueiro, libertário. Sou Solano Trindade.
2005 3ºlugar[3] Especial Um caldeirão de culturas: de Dilermando Reis a Cássia Eller
2006 Campeão[div2006 1][3] Especial Todos os azuis do azul
2007 Campeão[3] Especial Iguaçu, As cataratas que surgiram do amor
2008 Vice-Campeão[3] Especial Faz-me rir! De Cacareco e Carranquinha a Jajá e Juju, os personagens do humor em Brasília
2009 Campeão[3] Especial O gavião abre as asas para Joãsinho Trinta, o mago do carnaval
2010 Campeão[3] Especial Brasília Mística – Os mistérios da capital dos sonhos[nota 1]
2011 Campeão[3] Especial ARUC Jubileu de Ouro, Uma história de amor em azul e branco

Compositores:Dilson Marimba, Diego Nicolau, Thiago Daniel, Mestre Lolo e Diego Tavares. Intérprete:Dilson Marimba (CD gravado por Ito Melodia).

2012 Vice-campeão Especial Portinari, as cores e as caras do Brasil

Intérprete:Dilson Marimba

2013 Vice-campeão Especial O Gavião Apaixonado Apresenta Tres Formas De Amor
2014 Vice-campeão Especial Minha jangada vai sair pro mar pra festejar o centenário de Dorival Caymmi
2015 Não houve desfile Especial Theatro ARUC: 20 anos dos Melhores do riso no Mundo da gargalhada

Não houve desfile oficial. O GDF não liberou a subvenção.

2016 Não houve desfile O desfile de escolas de samba do DF não ocorreu nos anos de 2015, 2016, 2017, 2018, 2019 e 2020.

Títulos no CarnavalEditar

FutebolEditar

BibliografiaEditar

  • Voa Gavião, a trajetória da ARUC no samba, esporte e cultura, Rafael Fernandes, FAC / Secretaria de Cultura - DF.[1][ligação inativa]

Ligações externasEditar

Notas e referências

Notas

  1. Dilson Marimba

Referências

  1. apresentou número reduzido de componentes.
  1. título dividido com a Águia Imperial