A Família Robinson (1960)

filme de 1960 dirigido por Ken Annakin

A Família Robinson (em inglês: Swiss Family Robinson) é um filme de aventura britano-americano de 1960, dirigido por Ken Annakin. O roteiro adapta livremente o romance de 1812 Der Schweizerische Robinson (em português, "A família do Robinson suíço") de Johann David Wyss.

Swiss Family Robinson
A Família Robinson[1] (PRT)
A Família Robinson, ou
A Cidadela dos Robinsons
 (BRA)
 Estados Unidos
 Reino Unido
1960 •  cor •  126 min 
Direção Ken Annakin
Produção Bill Anderson
Basil Keys
Roteiro Lowell S. Hawley
Johann David Wyss (livro)
Elenco John Mills
Dorothy McGuire
James MacArthur
Gênero aventura
Distribuição Buena Vista Distribution (EUA)
Walt Disney Company Ltd (Reino Unido)
Idioma inglês
Site oficial

As filmagens foram na ilha de Tobago e no Pinewood Studios na Inglaterra.[2] Foi o segundo filme a adaptar o romance, sendo que a primeira versão fora feita em 1940, uma realização ambiciosa da RKO. Em 1925, houve uma versão em forma de seriado, com o título de Perils of the Wild.

Swiss Family Robinson foi a primeira produção em wide screen da Disney usando lentes Panavision. As anteriores tinham sido em CinemaScope.

O filme arrecadou no total 40 milhões de dólares[3] tornando-se a maior bilheteria de 1960, superando outras grandes produções tais como Psicose, Spartacus e Exodus.[4]

ElencoEditar

SinopseEditar

Os Robinsons, uma família suiça de colonos que viaja para a Nova Guiné, sofre um naufrágio quando o navio em que estavam fugia de piratas e colide contra rochas ao ser avariado por uma tempestade. Eles ficaram presos na cabine e quando conseguem se livrar, percebem que o capitão e a tripulação haviam abandonado a embarcação. O pai Robinson e seus três filhos, constroem uma jangada com a madeira do navio destruído e se dirigem até uma praia próxima, acompanhados da Mãe Robinson e de dois enorme cães, que foram abandonados no navio. Enquanto esperam serem resgatados, constroem uma confortável casa da árvore e domesticam vários animais. Eles acham que é uma ilha mas que poderia ter alguma ligação com o continente, dada a variedade de vida animal que encontram: tigres, avestruzes, zebras, hienas, cobras, lagartos, macacos e outros. Os filhos mais velhos, Fritz e Ernst, resolvem navegar pela costa para investigarem essa possível ligação, e acabam encontrando o esconderijo dos piratas que estão com dois prisioneiros, o capitão inglês Moreland e seu neto "Bertie". Os irmãos libertam o rapaz mas são vistos e os piratas o perseguem. Ao voltarem para a praia eles descobrem que Bertie é na verdade uma garota, de nome Roberta. Com a família reunida, eles se preparam para o ataque dos piratas, que sabem logo acontecerá.

ProduçãoEditar

Após assistirem o filme de 1940, Walt Disney e Bill Anderson decidiram refilmá-lo com versão própria da história. Anderson chamou o diretor Ken Annakin durante as filmagens de Third Man on the Mountain, que estavam sendo realizadas em Zermatt, na Suiça. Ken Annakin tinha trabalhado para a Disney antes, no filme de 1953 The Sword and the Rose.[5]

 
Vista da ilha de Tobago, cenário natural do filme.

Annakin queria filmar no Ceilão, e o produtor associado Basil Keys, na África Oriental. Bill Anderson sugeriu o Caribe.[6] Foram visitadas Jamaica e Trinidad, mas não era o que queriam. Em Trinidad, alguém lhes falou da ilha próxima de Tobago, e quando avistaram o cenário, decidiram que seria ali.[5] Mas uma das dificuldades para a produção foi que não havia vida selvagem local, como previa a história. Com a aprovação de Walt Disney, elenco e equipe técnica conseguiram passaportes para uma estadia de seis meses na ilha.[5]

Se um escorpião não me morder durante a noite eu pego meu carro, se eu não derrapar com ele por um penhasco, eu chego ao pântano. Se eu conseguir atravessá-lo sem afundar em uma areia movediça, comido vivo pelos caranguejos ou picado por uma cobra, eu chego na praia. Eu saio da praia, tentando evitar ser mordido pelos insetos e vou para o mar. Se os tubarões e barracudas não estiverem por perto, nos conseguimos filmar e aí teremos que fazer a coisa toda no sentido inverso, se, é claro, não tivermos sido mortos por insolação.

— Ator John Mills, em tradução aproximada sobre o que disse das dificuldades nas filmagens.[5]

Sobre a casa na árvore, Annakin disse que "era muito sólida, capaz de suportar doze membros do elenco e equipe, e foi construída em partes que podiam ser separadas e reconstruídas...".[5] A árvore não era um lugar fácil para se filmar, com apenas 3 horas de luz natural, devido a vegetação ao redor. A casa da árvore dos Robinsons tornou-se atração em muitos parques da Disney.

Outro problema foi a tempestade tropical Edith (1959), que alcançou Tobago durante as filmagens. Muitos cenários ficaram inundados, inclusive o da casa da árvore, o que interrompeu os trabalhos por semanas. Vários membros da equipe de produção ajudaram os nativos a reconstruirem seus lares.[6][7]

O roteiro requeria animais de várias partes do mundo.[5] 14 treinadores foram contratados para ensinarem os animais trazidos a agirem de acordo com o roteiro.[5]

RefilmagemEditar

Em 12 de dezembro de 2004, a Revista Variety noticiou que um remake de Swiss Family Robinson estava em desenvolvimento por Walt Disney Studios com Mandeville Films [8] Em junho de 2005, Variety confirmou que o diretor Jonathan Mostow tinha sido escolhido.[9] Os produtores seriam David Hoberman e Todd Lieberman.[9] A produção não começou até o início de 2009 quando se noticiou que o remake estava ainda a ser discutido. Nessa época, falou-se que o filme que teria o nome de The Robinsons contaria no elenco com Will Smith, Jada Pinkett Smith e os três filhos dele - Trey, Jaden e Willow.[10] Até 2012, não houve um pronunciamento oficial sobre elenco ou início da produção.

QuadrinhosEditar

Assim como era comum dos filmes Disney, houve uma adaptação para os quadrinhos desenhada por John Ushler.[11] Foi publicado no Brasil com o nome de "A Família do Robinson Suíço".[12]

LiteraturaEditar

Referências

  1. A Família Robinson no DVDPT (Portugal)
  2. IMDb: Filming locations for Swiss Family Robinson Recuperado em 10-03-2013
  3. Box Office Mojo, Swiss Family Robinson (1960)
  4. Box Office Report Arquivado em 30 de outubro de 2010, no Wayback Machine. - Revenue Database - 1960.
  5. a b c d e f g Passafiume, Andrea. «SWISS FAMILY ROBINSON (1960)». Turner Classic Movies. Consultado em 9 de abril de 2013 
  6. a b «Swiss Family Robinson Marks Walt Disney's Most Difficult Film». Disney D23. Consultado em 9 de abril de 2013 
  7. «Swiss Family Robinson: Additional Information from the Disney Pressbook». jamesmacarthur.com. Consultado em 8 de abril de 2013 
  8. Cathy Dunkley, Michael Fleming (12 de dezembro de 2004). «Mandeville road widens». Variety. Consultado em 17 de agosto de 2010 
  9. a b David S. Cohen, Michael Fleming (14 de junho de 2005). «Helmer joins 'Family'». Variety. Consultado em 17 de agosto de 2010 
  10. Brendon Connelly (21 de fevereiro de 2009). «The Smith Family Robinson». filme. Consultado em 17 de agosto de 2010 
  11. Inducks Acessado em 19-05-2013
  12. Inducks Acessado em 19-05-2013
  Este artigo sobre personagens, revistas ou outros assuntos da Disney é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.