Abrir menu principal

A Garota da Moto

Série de TV Brasileira Exibida Pelo SBT
A Garota da Moto
Logotipo da série
Informação geral
Formato Série
Gênero Drama
Ação
Duração 30 minutos
Criador(es)
País de origem  Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es) João Daniel Tikhomiroff
Editor(es) Tony Tiger
Roteirista(s)
  • David França Mendes
  • Cláudio Felicio
  • Patrícia Lopes
  • Rodrigo Ferrari
  • Isabela Poppe
  • Donna Oliveira
  • Manuela Cantuária
  • Marcio Tadeu
  • Renata Kochen
Elenco
Tema de abertura "O Coração e o Vento", Marina Decourt
Empresa(s) de produção Mixer
Localização São Paulo, Brasil
Exibição
Emissora de televisão original SBT
Formato de exibição 1080i (HDTV)
Transmissão original 13 de julho de 2016 (2016-07-13) – 9 de abril de 2019
N.º de temporadas 2
N.º de episódios 51 (lista de episódios)

A Garota da Moto é uma série de televisão brasileira produzida pela Mixer e exibida pelo SBT desde 13 de julho de 2016. Na primeira temporada teve a co-produção também da Fox Networks Group Brasil. Escrita por David França Mendes, tem direção de Marcelo Cordeiro e Julia Jordão e direção geral de João Daniel Tikhomiroff.[1]

Contou com Christiana Ubach, Daniela Escobar, Murilo Grossi, Fernanda Viacava, Martha Nowill, Thiago Freitas, Felipe Montanari e Enzo Barone nos papeis principais.

ProduçãoEditar

AntecedentesEditar

A primeira menção do projeto foi feita pela Ancine em 2013.[2] O SBT começou a produção com a escolha da protagonista[3] em agosto de 2014.[4] Estava programada para estrear em 2015, mas devido ao atraso na liberação do orçamento, que ocorreu em janeiro de 2015, foi adiada para 2016.[5] O custo de produção foi de 2.5 milhões de reais (de 10 milhões disponíveis) pagos com investimentos públicos e privados – Ancine e Fundo Setorial do Audiovisual.[2]

GravaçõesEditar

As gravações foram iniciadas em agosto de 2015, com Christiana Ubach, Daniela Escobar e Sacha Bali confirmados no elenco.[6] As filmagens ocorreram ao longo de doze horas diárias de gravações, terminadas em fevereiro de 2016.[7] Para gravar algumas cenas, parte do elenco teve aulas de Kung fu.[8] Christiana Ubach teve que aprender a pilotar moto para as gravações de sua personagem.[9][10] Devido à falta de tempo, Ubach teve que usar dublê na maioria das cenas.[11]

"Nosso tema é sempre o entretenimento e buscar mais a vida real. A programação teve mudança, mas o público alvo é o mesmo (...) A gente tinha séries novas bem importantes e percebemos que esses programas poderiam alavancar a audiência. É uma programação com ação e aventura."

Gustavo Leme, da FOX Networks Group Brasil explicando o motivo de inserir o programa em um canal para mulheres com mais de 25 anos.[12]

Os produtores da telessérie revelaram que a ideia inicial é transmitir A Garota da Moto para o público de 18 a 35 anos.[13]

Segunda temporadaEditar

Em uma entrevista feita em 2015, foi perguntado a Christiana Ubach se haveria previsão para produção da segunda temporada, ela respondeu que havia a possibilidade.[14] Em 11 de julho, Daniela Escobar em entrevista a Daniel Castro, disse que a segunda temporada estaria prevista para ir ao ar em março de 2017. Em 16 de agosto de 2016, foi confirmada que a telessérie teria uma segunda temporada.[15].Em março de 2017, a Fox termina a parceria após a mesma decidir não ser mais a parceira alegando reposicionamento do canal pago e o SBT adiou para 2018 o lançamento da mesma.[16] A segunda temporada teve sua estréia em 6 de março de 2019 e foi até 9 de abril de 2019.[17]

EnredoEditar

Joana (Christiana Ubach) é uma moça honesta e batalhadora, que trabalha como motogirl em um mundo majoritariamente masculino para sustentar o filho de oito anos, Nico (Enzo Barone). Ela é perseguida por Bernarda (Daniela Escobar), uma milionária que vê na motoqueira uma ameaça à sua fortuna, uma vez que acredita que seu falecido marido teve um caso com ela. Ameaçada, Joana foge para São Paulo e vai trabalhar na empresa de entregas Motópolis junto com os motoboys Mickey (Fábio Nassar), Juliano (Dudu Sá), Tulio (Thiago Freitas) e Marley (Felipe Montanari) – os dois últimos logo se apaixonam por ela – além do subgerente Bactéria (Thiago Amaral), que tenta gerir o local da melhor forma, embora ninguém o respeite.

Ainda há o pai da moça, Rei (Murilo Grossi), dono do bar Botecão (durante a primeira temporada) e que vive dividido entre os romances com Valéria (Fernanda Viacava) e Pâmela (Martha Nowill). Apesar de acreditar que fugiu dos fantasmas do passado, Joana passa a ser novamente perseguida por Bernarda, que agora conta com ajuda do ex-professor de artes marciais da motoqueira, Dinho (Sacha Bali), que se une com ela em troca de dinheiro. Já na segunda temporada surge Alex (Erom Cordeiro), irmão de Dinho que está decidido a vingar sua prisão – a qual atribui o fato à Joana – e a mau-caráter Noemi (Ana Flávia Cavalcantti).

ExibiçãoEditar

Em março de 2016, o Jornal Estadão informou que a estreia ocorreria entre abril e junho.[18] Mais tarde passou a ser informado, inclusive nos comerciais do SBT, que a estreia só ocorreria no início de julho.[19] Em maio, Andreh Gomez do site Observatório da Televisão criticou a forma como o SBT divulga os comerciais do seriado em excesso e utilizando "chamadas bem completas" faltando dois meses para estreia.[20] Daniela Escobar foi diretamente de Los Angeles para o auditório do SBT em Osasco[21], apenas para fazer a coletiva de imprensa em 28 de junho de 2016.[22]

Daniela Escobar e Christiana Ubach foram as convidadas do The Noite com Danilo Gentili de 11 de julho, como uma forma de divulgação da estreia da série no SBT.[23] Em maio, o SBT divulgou que seria exibido um episódio por semana logo após o Programa do Ratinho, no início da madrugada.[24] Em junho, ao fazer um plano comercial para o mercado publicitário, o SBT informou que a estreia poderia ocorrer no dia 4 de julho às 21h30, de segunda a sexta, não confirmando se a transmissão estaria entre Cúmplices de um Resgate e Carrossel.[25] A estréia oficial da 1ª temporada ocorreu em 13 de julho de 2016, sendo exibida de segunda a sexta, no horário das 22h, recebendo a Classificação Indicativa de "Inadequada para menores de 10 anos".

A estréia de sua 2ª temporada ocorreu em 6 de março de 2019, exibida de segunda a sexta, no horário das 22h. A série foi reclassificada nesta 2ª temporada como "Inadequada para menores de 12 anos". Após o sucesso de audiência das 2 primeiras temporadas, o SBT já estuda uma temporada inédita para 2020.

TemporadasEditar

Temporada Episódios Estreia Encerramento
26 13 de julho de 2016 17 de agosto de 2016
25 6 de março de 2019 9 de abril de 2019

ElencoEditar

PrincipalEditar

Ator Personagem Temporadas

2016

2019
Christiana Ubach Joana Souza (Jo)
Daniela Escobar Bernarda Sales de Albuquerque
Murilo Grossi Reinaldo Souza (Rei)
Fernanda Viacava Valéria (Val)
Martha Nowill Pâmela (Pam)
Thiago Freitas Tulio
Felipe Montanari Marley
Enzo Barone Nicolas Souza Sales de Albuquerque (Nico)
Thiago Amaral Bactéria
Fábio Nassar Mickey
Agnes Zuliani Laura part.
Sacha Bali Bernardo Silva (Dinho)
Dudu Sá Juliano
Erom Cordeiro Alexandre Silva
Ana Flavia Cavalcanti Naomi / Suellen
Adriana Lessa Delegada Diana Ferreira

RecorrenteEditar

Ator Personagem Temporadas

2016

2019
Gilda Nomacce Liége Bandeira
Luana Tanaka Fang
Fernando Rocha Ivan
Leonardo Netto Dr. Miguel Castro

Participações especiaisEditar

Ator Personagem
Magali Biff Néia
Rita Batata Cacá
Sabrina Greve Nininha
Arthur Kohl Bira
Júlio Oliveira Laércio
Tatsu Carvalho Eduardo Sales de Albuquerque (Duda)
Claudionor Cruz
Fábio Yoshihara Amaury de Lima
Flávio Faustinoni Tião
Gabriela Rabelo Dona Dayse
Johnnas Oliva Jeferson
Kiko Marques Marcelo Santos
Kiko Vianello Dr. Cláudio
Leandro Medeiros Cabo Ferreira
Lino Camilo Leônidas
Márcia Henrique Dalva
Maristela Chelala Madame Zacarelli
Mateus Muniz André Nascimento ()
Maurício Ludewig Zeca
Ricardo Monastero Pablo
Roberto Áudio Douglas
Rodrigo Ferrarini Gustavo Torres
Tony Lee Sima Yan
Zédú Neves Ricardo
Willians Mezzacapa Rafa
Luigi Kenzo Tsu
Adriano Petermann Cica
Alexandre Tigano Pateta
Shirley Cruz Érika

RecepçãoEditar

AudiênciaEditar

1ª temporada :

Segundo dados consolidados, a estreia da série alcançou média de 10.4 pontos e picos de 12, na Grande São Paulo[26]. Ao longo dos episódios, a série conseguiu manter os excelentes índices de audiência, sempre se mantendo na vice-liderança acima dos 10 pontos. A partir de sua 3ª semana de exibição a série passou a ter uma média semanal acima dos 11 pontos, sendo um grande sucesso. O episódio final da primeira temporada alcançou 14 pontos e picos de 15, com share de 20% e alcançando a vice liderança[27]. Esta temporada teve uma média geral de 11.1 pontos, excelente média para o horário.

2ª temporada:

O 1º episódio da 2ª temporada alcançou uma média de 12 pontos, superando a audiência de estréia da temporada anterior.

Prêmios e indicaçõesEditar

Ano Prêmio Categoria Indicação Resultado Ref.
2016
Prêmio Extra de Televisão
Melhor Série
David França Mendes e João Daniel Tikhomiroff
Indicado [28]
Troféu APCA
Melhor Série
Indicado [29]

Recepção da críticaEditar

Primeira temporadaEditar

Helder Vendramini, do site NaTelinha, chamou a telessérie de "promissora" e apresentou uma série de falhas contidas no primeiro capítulo.[30]

Leonardo Azzali, em revisão para o RD1, disse que "A Garota da Moto tem vários elementos de uma novela, inclusive, a característica comum de enrolar o público. Porém, o mais bizarro é a narração. Entre uma sequência e outra, a protagonista e a vilã olham para a câmera e explicam a história, os sentimentos das personagens e fazem comentários até constrangedores."[31]

Raphael Scire, do Notícias da TV, achou que por "bater de frente com o principal produto da televisão brasileira, a novela das nove da Globo, Velho Chico (...) era de se esperar uma atração de qualidade, capaz de concorrer de igual para igual com o folhetim de Benedito Ruy Barbosa. Mas a ousadia da série para por aí (...) A série peca por ser rasa demais. Em um roteiro calcado basicamente no didatismo, nada envolvente, falta espaço para aprofundar as personagens. O que sobra é uma profusão de clichês: os motoboys caricatos, o maniqueísmo vilã x mocinha, núcleo de humor bobinho. Características que fazem com que a série se pareça com novela ruim dos anos 1990. (...) vale mais pela movimentação do mercado audiovisual do que pela narrativa. Não apresenta nada novo. Nesse ponto, até as novelas bíblicas da Record fazem melhor. A série é ruim mesmo."[32] Patrícia Kogut, do jornal O Globo, disse que A Garota da Moto tem "mais pretensão do que qualidade (...) não é de todo ruim, mas está longe de ser boa."[33]

Segunda temporadaEditar

André Santana, em sua crítica para o Observatório da Televisão, disse que a segunda temporada "se mostrou um tanto mais pobre que a primeira safra. (...) a perseguição à Joana e seu filho ganha contornos bem mais maniqueístas, com pouco espaço para sutilezas ou subjetividades. O roteiro, apesar de honesto, é mais raso que numa série convencional, sem se ater aos perfis psicológicos dos personagens. E há ainda a equivocada narração das protagonistas."[34]

Neuber Fischer, também para o Observatório da Televisão publicou uma crítica negativa: "A série até tenta ser uma aventura, com ação e emoção, mas a baixa qualidade estética e visual da produção, além das atuações caricatas colocam tudo a perder. Em uma das primeiras cenas do primeiro episódio da segunda temporada o público acompanhou uma sequência de luta, pensei estar assistindo uma versão muito mal realizada de Jessica Jones (perdoem a comparação). (...) Está mais para uma versão adulta de A Patrulha Salvadora."[35]

Referências

  1. «Resumo de A Garota da Moto - Sistema Brasileiro de Televisão». Sistema Brasileiro de Televisão. www.sbt.com.br. 28 de junho de 2016. Consultado em 28 de junho de 2016 
  2. a b «Ancine». sif.ancine.gov.br. Consultado em 14 de março de 2019 
  3. «SBT faz testes para protagonista da série 'A Garota da Moto'». www.bandab.com.br. 18 de agosto de 2014. Consultado em 23 de junho de 2016 
  4. Gabriel Vaquer (4 de fevereiro de 2015). «Ancine libera verba para o seriado "A Garota da Moto", do SBT». natelinha.uol.com.br. Consultado em 23 de junho de 2016 
  5. Gabriel Vaquer (8 de agosto de 2015). «SBT inicia gravações de "A Garota da Moto"; Ex-"Malhação" será protagonista». natelinha.uol.com.br. Consultado em 23 de junho de 2016. Arquivado do original em 22 de julho de 2016 
  6. «Christiana Ubach, Daniela Escobar e Sacha Bali farão triângulo amoroso na série "A Garota da Moto"». noticiciasdetv.com. 18 de agosto de 2015. Consultado em 24 de junho de 2016 
  7. Gabriel Vaquer (2 de setembro de 2016). «Protagonista fala sobre gravações de "A Garota da Moto", série da Fox e SBT». natelinha.uol.com.br. Consultado em 24 de junho de 2016 
  8. «Atores fazem aula de Kungfu para a série "A Garota da Moto" do SBT/FOX». portaldekungfu.com. 23 de setembro de 2015. Consultado em 24 de junho de 2016 
  9. Breno França (6 de outubro de 2015). «Acostumem-se: as mulheres já são 26% dos motociclistas. E este número só vai crescer». huffpost.com. Consultado em 24 de junho de 2016 [ligação inativa]
  10. «Christiana Ubach: atriz se arrisca na moto para gravação de série». vejaSP.abri.com.br. 4 de setembro de 2015. Consultado em 24 de junho de 2016 
  11. «Christiana Ubach, aceita a novos desafios». liberal.com.br. 2015–2016. Consultado em 24 de junho de 2016. Arquivado do original em 24 de junho de 2016 
  12. Cristiane Marsola (17 de maio de 2016). «FOX Life pretende atrair mulheres modernas com foco na vida real» (em inglês). propmark.com.br. Consultado em 26 de junho de 2016 
  13. «SBT lança série em parceria com a Fox». www3.folhape.com.br. 11 de março de 2016. Consultado em 26 de junho de 2016 
  14. Gabriel Vaquer (2 de setembro de 2015). «Protagonista fala sobre gravações de "A Garota da Moto", série da Fox e SBT». natelinha.uol.com.br. Consultado em 30 de junho de 2016 
  15. Keila Jimenez (16 de agosto de 2016). «'A Garota da Moto' ganha segunda temporada no SBT». entretenimento.r7.com. Consultado em 16 de agosto de 2016 
  16. «SBT perde parceiro e adia segunda temporada de "A Garota da Moto" – Keila Jimenez – R7». entretenimento.r7.com. Consultado em 9 de março de 2017 
  17. «Chris Ubach comemora segunda temporada de "A Garota da Moto": "Muito mais ação!"». Na Telinha. 7 de abril de 2018. Consultado em 4 de julho de 2018 
  18. «Série 'A Garota da Moto' deve estrear entre abril e junho no SBT; veja mais detalhes da produção». Jornal Estadão. www.tvcidadesbt.com.br. 15 de março de 2016. Consultado em 23 de junho de 2016 
  19. Paulo Pacheco (7 de abril de 2016). «SBT estreia "A Garota da Moto" no horário nobre e estica "Carrossel"». tvefamosos.uol.com.br. Consultado em 23 de junho de 2016 
  20. Andreh Gomez (19 de maio de 2016). «SBT exagera nas chamadas de A Garota da Moto». observatoriodatelevisao.com.br. Consultado em 23 de junho de 2016 
  21. «A Garota da Moto - Fabio TV». www.fabiotv.com.br. 28 de junho de 2016. Consultado em 1 de julho de 2016 
  22. Gabriel Vaquer (28 de junho de 2016). «SBT e Fox lançam série "A Garota da Moto" e confirmam exibição diária». natelinha.uol.com.br. Consultado em 29 de junho de 2016 
  23. «Danilo Gentili e Chris Ubach reproduzem cenas de filmes famosos em versão mexicana». The Noite com Danilo Gentili. SBT. 11 de julho de 2016. Consultado em 18 de agosto de 2016 
  24. Thiago Forato (19 de maio de 2016). «SBT define dia e horário da estreia de "A Garota da Moto"». natelinha.uol.com.br. Consultado em 23 de junho de 2016 
  25. Gabriel Vaquer (13 de junho de 2016). «SBT anuncia "A Garota da Moto" de segunda a sexta em plano comercial». natelinha.uol.com.br. Consultado em 23 de junho de 2016 
  26. «Estreia de A Garota da Moto alcança 12 pontos». Observatório da televisão. 14 de julho de 2016. Consultado em 18 de agosto de 2016 
  27. «Final da temporada de "A Garota da Moto" bate recorde e vence a Record». Na Telinha. 18 de agosto de 2016. Consultado em 18 de agosto de 2016 
  28. «Prêmio Extra de TV 2016: vote nos melhores da televisão». 22 de outubro de 2016 
  29. «APCA define os finalistas aos melhores da Televisão em 2016». 10 de novembro de 2016 
  30. Helder Vendramini (14 de julho de 2016). «"A Garota da Moto" tem primeiro episódio promissor, mas apresenta falhas». natelinha.uol.com.br. Consultado em 15 de julho de 2016 
  31. Leonardo Azzali (15 de julho de 2016). «Apesar da boa audiência, "A Garota da Moto" é fraca e sem ritmo». rd1.ig.com.br. Consultado em 16 de julho de 2016 
  32. RAPHAEL SCIRE (16 de julho de 2016). «A Garota da Moto parece novela ruim dos anos 1990: Não assista». noticiasdatv.uol.com.br. Consultado em 17 de julho de 2016 
  33. Patrícia Kogut (24 de julho de 2016). «'A garota da moto': mais pretensão do que qualidade». kogut.oglobo.globo.com. Consultado em 24 de julho de 2016 
  34. Andre Santana (6 de março de 2019). «Em nova temporada, A Garota da Moto abusa do maniqueísmo». Observatório da Televisão. Consultado em 14 de março de 2019 
  35. Neuber Fischer (6 de março de 2019). «Mal realizada, A Garota da Moto passa longe de ser uma série». Observatório da Televisão. Consultado em 14 de março de 2019 

Ligações externasEditar