Abrir menu principal
The Anti-Capitalistic Mentality
A Mentalidade Anticapitalista (BR)
Capa de uma das edições em português
Autor(es) Ludwig von Mises
Idioma Inglês
País  Estados Unidos
Assunto Economia[1]
Lançamento 1956[2]
Páginas 88[2]
ISBN 9788501402516
Edição brasileira
Tradução Carlos dos Santos Abreu
Editora Vide Editorial[1]
Lançamento 2013
Páginas A Mentalidade Anticapitalista
ISBN 8562910228

A Mentalidade Anticapitalista (em inglês: The Anti-Capitalistic Mentality) é um livro do economista austríaco Ludwig von Mises, escrito em 1956.[1]

Índice

A ObraEditar

O livro visa defender a economia e modo de produção capitalista ao mesmo tempo em que busca compreender a razão para o repúdio do sistema mais criticado do mundo. No livro, Mises afirma que "O preconceito e o fanatismo da opinião pública se manifestam com mais clareza pelo fato de ela vincular o adjetivo 'capitalista' exclusivamente às coisas abomináveis, e nunca àquelas que todos aprovam"

No livro, Mises procura mostrar que foi no capitalismo que as pessoas comuns alcançaram maior qualidade de vida e que a ascensão social e econômica é uma característica de sociedades capitalistas.[3]

EstruturaEditar

O livro se divide em uma introdução e cinco capítulos:[4]

  • Introdução
  • Capítulo 1 - As Características Sociais do Capitalismo e as Causas Psicológicas de seu Descrédito
  • Capítulo 2 - A Filosofia do Homem Comum
  • Capítulo 3 - A Literatura sob o Capitalismo
  • Capítulo 4 - As Objeções não Econômicas ao Capitalismo
  • Capítulo 5 - "Anticomunismo" Versus Capitalismo

CríticasEditar

A revista britânica The Economist chamou o livro de uma boba caricatura do liberalismo econômico e "um triste livrinho" que é dogmático de forma simplista e apresenta "superficialidade pretensiosa" em um tom abusivo. A resenha sugeriu que o livro iria receber "notas baixas se apresentado por um aluno do segundo ano de graduação para o seu tutor", e que "o caso para a liberdade... é mal servido" por um livro. Acusou Mises de usar a falácia do espantalho e de ter desprezo para os fatos da natureza humana, comparando-no em esse respeito Marxistas.[5] O comentarista conservador e ex-comunista Whittaker Chambers publicou da mesma forma uma crítica negativa na National Review, afirmando que a tese de Mises de que o sentimento anticapitalista estava enraizado na "inveja" tipificava falta de conhecimento sobre conservadorismo[6]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c «A MENTALIDADE ANTICAPITALISTA». Livraria Cultura. Consultado em 16 de novembro de 2017 
  2. a b Mises, Ludwig Von; Abreu, Carlos Dos Santos. A Mentalidade Anticapitalista. [S.l.]: LVM EDITORA. ISBN 9788562816147 
  3. «Autor defende o sistema econômico mais criticado do mundo». Folha de S.Paulo 
  4. «A Mentalidade Anticapitalista». Mises Brasil. Consultado em 16 de novembro de 2017 
  5. "Liberalism in Caricature", The Economist
  6. Citado em Sam Tanenhaus, Whittaker Chambers: A Biography, (Random House, New York, 1997), p. 500. ISBN 978-0375751455.