A Morta Sem Espelho

A Morta Sem Espelho
Informação geral
Formato Telenovela
Criador(es) Nelson Rodrigues
País de origem Brasil
Idioma original (em português brasileiro)
Produção
Diretor(es) Fernando Torres
Sérgio Britto
Elenco
Exibição
Emissora original TV Rio
Transmissão original julho de 1963novembro de 1963

A Morta Sem Espelho é uma telenovela brasileira produzida e exibida pela TV Rio no horário das 20 horas com estreia em julho de 1963 [2] e término em novembro de 1963[3]. Escrita por Nelson Rodrigues, dirigida por Fernando Torres e Sérgio Britto[1][4]. Atualmente, os registros de filmagens da telenovela se perderam[4].

Versão para a TV da peça teatral brasileira Vestido de Noiva[5], a narrativa principal conta história de uma mulher adúltera (interpretada pela atriz Isabel Teresa) que não se via em reflexo no espelho, como punição por ter traído o marido (interpretado pelo ator Ítalo Rossi)[4]. O personagem Dr. Odorico (interpretado pelo ator Fernando Torres) era responsável pelas tiradas cômicas da novela[3].

Foi o grande investimento da TV Rio em 1963, à época dirigida por Walter Clark[4]. Primeira telenovela brasileira, encomendada a Nelson Rodrigues. Além de exibida no Rio de Janeiro pela TV Rio, em São Paulo foi apresentada pela TV Record, às 23h[1]. Esta telenovela é considerada o primeiro melodrama televisivo completamente brasileiro – antes, no mínimo os textos vinham de fora do país, de autores como a cubana Glória Magadan[4]. A ousadia do investimento chegou a possibilitar a construção de um apartamento dentro dos estúdios da TV Rio[4].

A telenovela tinha trilha musical de Vinicius de Moraes, com arranjos compostos por Baden Powell e cantada por Fernanda Montenegro[4]

Por trazer a história de uma personagem mulher adúltera e insinuações de fundo incestuoso, a novela teve censura de horário; prevista para às 19h, foi condenada a passar às 23h[4] O arcebispo Dom Helder Camara foi convidado a interceder, mas o máximo que se conseguiu foi o horário das 22h30[4]. Teve que ser cancelada devido às restrições do Juizado de Menores ao seu horário de transmissão.[6]

ElencoEditar

Fernanda Montenegro Heloísa
Fernando Torres Dr. Odorico[3]
Paulo Gracindo
Sérgio Brito
Jaime Barcelos
Francisco Cuoco
Rosita Thomaz Lopes
Aldo de Maio
Carminha Brandão
Ítalo Rossi
Zilka Salaberry
Maria Fernanda
Isabel Teresa
Sérgio Brito

Referências

  1. a b c Erro de citação: Etiqueta <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs de nome Filmow
  2. «A MORTA SEM ESPELHO", na TV Rio (anúncio)». Jornal Tribuna da Imprensa, Edição 3084. 28 de junho de 1963. p. 4 
  3. a b c «Televisão: A novela de Nelson Rodrigues». Jornal Correio da Manhã, Edição 21657. 9 de novembro de 1963. p. 5 |autor=Lasinha Luiz Carlos
  4. a b c d e f g h i Diogo Guedes (5 de agosto de 2012). «a TV como espaço do maravilhoso». site NE10 - Portal do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação. Consultado em 17 de julho de 2019 
  5. André Gomes. «Nelson Rodrigues sabatinado por Fernanda Montenegro». site Portais Funarte. Consultado em 17 de julho de 2019 
  6. BEZERRA, Heloisa Dias. «TV Rio». Dicionário Histórico-Biográfico Brasileiro. CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil da FGV - Fundação Getúlio Vargas. Consultado em 21 de julho de 2019