A Viagem (1975)

Telenovela brasileira

A Viagem é uma telenovela brasileira exibida pela Rede Tupi de 1.º de outubro de 1975 a 26 de março de 1976 em 153 capítulos, substituindo Ovelha Negra e sendo substituída por Xeque-Mate.

A Viagem
Informação geral
Formato Telenovela
Duração 40–50 minutos
Criador(es) Ivani Ribeiro
País de origem Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es) Edison Braga
Produtor(es) Domingos Mattei Netto
Elenco
Tema de abertura "Tornado", Original Cast The Wiz
Composto por Timothy Graphenreed
Harold Wheeler
Empresa(s) produtora(s) Rede Tupi
Exibição
Emissora original Rede Tupi
Formato de exibição 480i (SDTV)
Formato de áudio monaural
Transmissão original 1 de outubro de 1975 – 26 de março de 1976
Episódios 153
Cronologia
Programas relacionados A Viagem (1994)

Escrita por Ivani Ribeiro, com assessoria de Herculano Pires, tem direção de Edison Braga.[1]

Conta com as atuações de Eva Wilma, Altair Lima, Ewerton de Castro, Tony Ramos, Elaine Cristina, Rolando Boldrin, Irene Ravache, Adriano Reys, Joana Fomm, Carminha Brandão e Carmem Silva nos papeis principais.[1]

EnredoEditar

Alexandre é um playboy inconsequente que matou um homem em uma tentativa de roubo. Ao fugir da polícia, é delatado pelo irmão Raul e pelo cunhado Téo. O famoso criminalista César Jordão não aceita defendê-lo nos tribunais, pois a vítima era um amigo pessoal. Para ajudá-lo, Alexandre conta apenas com a irmã mais velha, Diná, que luta para livrá-lo da cadeia. Até mesmo a namorada Lisa o abandona. Condenado, o rapaz comete suicídio na prisão, amaldiçoando todos que o traíram.

Diná é casada com Téo, um rapaz mais jovem e boa pinta que sofre com o ciúme doentio da esposa, o que coloca o casamento em xeque. A mãe doente, Dona Isaura, tenta se recuperar da perda do filho caçula com a amizade do médico da família, o Dr. Alberto. Ele é um médico espiritualista que apaixona-se por Estela, a outra filha de Isaura. Abandonada pelo marido Ismael, um mau-caráter, Estela criou sozinha a filha Maria Lúcia, que sonha em reencontrar o pai.

Raul, irmão de Alexandre, Diná e Estela, tem um casamento feliz com Andreza e uma boa relação com a sogra, Dona Guiomar, que o trata como filho. Para completar a felicidade do casal, falta um bebê, que os dois lutam para conseguir. O advogado César Jordão é também amigo do Dr. Alberto. Viúvo, é pai de dois filhos: Júnior, que quer seguir a sua carreira, e o adolescente Dudu. Após a morte de Alexandre, a vida de todos esses personagens muda drasticamente.

O espírito de Alexandre planeja uma vingança contra os que lhe viraram as costas. Seus principais alvos são o irmão Raul, o cunhado Téo e o advogado César Jordão. Dona Guiomar, a sogra de Raul, influenciada pelo espírito de Alexandre, transforma o casamento do genro e da filha em um inferno, até conseguir separá-los. O filho de César, Júnior, deixa de lado os estudos e torna-se um delinquente, tal qual Alexandre fora um dia. E Téo passa a sofrer de surtos que o deixam violento, principalmente depois que se separa de Diná e se envolve com Lisa, a antiga namorada de Alexandre.

Entretanto, Alexandre não contava que Diná, a única que lhe estendeu a mão, fosse se apaixonar por César, o seu maior desafeto. O Dr. Alberto, adepto do espiritismo, tenta, por meio de reuniões mediúnicas, conscientizar o espírito atormentado de Alexandre do mal que causa às pessoas. O clímax é a morte de César, em um acidente. Diná e ele passam a viver um amor transcendental. Porém, ela adoece e também morre. Juntos em outro plano, em um lugar conhecido como Nosso Lar, os dois tentam neutralizar a má influência de Alexandre sobre seus entes queridos.

ElencoEditar

ProduçãoEditar

Para introduzir o espiritismo à história de A Viagem, Ivani Ribeiro baseou-se nos livros E a Vida Continua... (1968) e Nosso Lar (1944), psicografados pelo médium Chico Xavier do espírito André Luiz, que retratavam a doutrina. A autora pensou, inicialmente, em adaptar uma obra de Xavier, porém o próprio pediu que a trama apenas abordasse o tema. O educador Herculano Pires, conhecido divulgador do kardecismo, prestou consultoria a Ivani, revisando os roteiros dos capítulos para que fossem condizentes com a teoria espírita.[1]

Após a TV Globo ser advertida do veto da exibição de Roque Santeiro por parte da censura do governo brasileiro antes de sua estreia, tendo que reprisar Selva de Pedra na faixa das 20 horas, a Rede Tupi aproveitou para lançar adiantadamente A Viagem como única produção inédita do horário, encurtando, inclusive, a duração de sua antecessora Ovelha Negra.[1]

ExibiçãoEditar

A Viagem foi exibida na faixa de novelas das 20 horas da Rede Tupi de 1.º de outubro de 1975 a 26 de março de 1976, sucedendo Ovelha Negra e antecedendo Xeque-Mate.[1] Foi reprisada no mesmo horário de 3 de março a 11 de julho de 1980 em substituição à inédita Como Salvar Meu Casamento, que saiu do ar faltando serem transmitidos vinte capítulos para a sua conclusão devido à suspensão e ao posterior cancelamento de produções dramatúrgicas da emissora. A trama de Ivani Ribeiro foi a última veiculada pelo canal, que saiu do ar e encerrou suas atividades uma semana após sua reapresentação.[1]

MúsicaEditar

InternacionalEditar

A Viagem - Internacional
Trilha sonora
Lançamento 1975
Formato(s) LP
Gravadora(s) TeleTema Discos
Produção Alberto Ferreira
N.º TítuloMúsicaTema Duração
1. "Tornado"  Original Cast The WizAbertura  
2. "Goodbye My Love, Goodbye"  Danny StingerJúnior e Nenê  
3. "Io Ti Propongo (Proposta)"  Iva ZanicchiLisa e Téo  
4. "You Won't Have to Tell me Goodbye"  Blue MagicDiná  
5. "Sans Amour"  GilbertDiná e César  
6. "Peccato D'Amore"  Tommy Cooper and the Supersound CrewAlexandre  
7. "Noi Innamorati... D'Improvviso"  Fred BongustoTéo  
8. "Just as Soon as the Feeling's Over"  Margie JosephAlberto e Estela  
9. "Just Like Yesterday"  SebastianJúnior e Nenê  
10. "I Love You (Natalie)"  RosemaryAlexandre e Lisa  
11. "Ammazzate Oh!"  Luciano RossiNúcleo de Lisa  
12. "Paopop"  Enrico IntraTibério  

Duas versões do long play desta trilha sonora foram lançadas com músicas diferentes na faixa n.º 4, sendo elas "You Won't Have to Tell me Goodbye" e "Chasing Rainbows", do quinteto Blue Magic, porém as capas não foram atualizadas e apenas a primeira canção foi creditada.[1]

NacionalEditar

A Viagem - Nacional
Trilha sonora
Lançamento 1976
Formato(s) LP
Gravadora(s) TeleTema Discos
Produção Alberto Ferreira
N.º TítuloMúsicaTema Duração
1. "Moça Criança"  Agepê   
2. "Ganhar e Perder"  Adriana   
3. "Noche de Ronda"  Gregório Barrios   
4. "Assim, Tudo Está Bem"  Gilbert   
5. "Tenho"  Wilson Miranda   
6. "Beco Sem Saída"  Sílvio Caldas   
7. "Pecado"  Gregório Barrios   
8. "Carta de Alforria"  Luiz Américo   
9. "Triste Adeus"  Gilbert   
10. "Se Você Vai"  Márcio Prado   
11. "Pulsars"  Kate Lyra   
12. "Tema, R"  AloísioGeral  

PrêmiosEditar

Ano Prêmio Categoria Nomeação Resultado Ref.
1976 Prêmio APCA de Televisão Melhor Ator Rolando Boldrin Venceu [1]
Melhor Atriz Eva Wilma
Irene Ravache
Venceu
Troféu Imprensa Eva Wilma Venceu

RemakeEditar

Em 1994, a TV Globo exibiu o remake de A Viagem, também escrito por Ivani Ribeiro, com colaboração de Solange Castro Neves, que tornou-se um dos maiores sucessos da emissora na década de 1990.[1]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k Nilson Xavier. «A Viagem (1975)». Teledramaturgia 

Ligações externasEditar