Ibn Saud

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Abdalazize.

Abdalazize ou Abd al-Aziz Al Saud, mais conhecido como Ibn Saud (Riade, 24 de novembro de 1880Taif, 30 de Novembro de 1953), foi rei do Hijaz e do Négede entre 1926 e 1932 e o primeiro rei da Arábia Saudita entre 1932 e 1953. Na historiografia saudita, ele é chamado o primeiro rei do terceiro estado Saudita (o primeiro durou de 1744 a 1818, e o segundo de 1819 a 1891).[1]

Ibn Saud
عبد العزيز بن عبد الرحمن آل سعود
Rei da Arábia Saudita
Rei do Négede e Hejaz
Reinado 14 de agosto de 19329 de novembro de 1953 (Arábia Saudita)
8 de janeiro de 192623 de setembro de 1932 (Négede e Hejaz)
Consorte 22 esposas
Sucessor(a) Saud da Arábia Saudita
Casa Saud
Nome completo Abdul-Aziz bin Abdul Rahman bin Faisal bin Turki bin Abdullah bin Muhammad bin Saud
Nascimento 24 de novembro de 1880
  Riade, Flag of the Third Saudi State-01.svg Segundo Estado Saudita
Morte 30 de novembro de 1953 (73 anos)
  Taif, Arábia Saudita
Filho(s) 37 filhos:
Pai Abdul-Rahman bin Faisal

Ibn Saud era membro da família Al Saud que tinha governado praticamente toda a Arábia durante os cem anos anteriores ao seu nascimento. Porém, quando Ibn Saud nasceu a sua família tinha perdido a sua relevância em detrimento da família Al Rashid e este foi obrigado a exilar-se quando era ainda uma criança no Kuwait, onde cresceu na pobreza.

Decidido a reconquistar as terras que a sua família tinha perdido, organizou com cerca de vinte homens a tomada de Riade. A cidade, que era dominada pela família Al Rashid, foi tomada em 1902.[1] Após o fim da Primeira Guerra Mundial, os ingleses reconheceram-no como emir de Hasa e do Négede. Entre 1913 e 1926, Ibn Saud tomou Al-Hasa, o resto do Négede e do Hijaz.[1]

Ibn Saud não se envolveu na Revolta Árabe de 1916, devido à sua antipatia por Huceine. Entre 1919 e 1925 Saud conseguiu expulsar Hussein das cidades de Jidá, Meca e Medina. A 8 de Janeiro de 1926 tornou-se rei do Hijaz.[1] e em 29 de Janeiro de 1927 rei do Négede.[1] Pelo Tratado de Gidá, de 20 de Maio de 1927, os ingleses reconheceram a independência do reino de Ibn Saud, agora como Reino do Négede e Hejaz.[1] Em 1932 Ibn Saud decidiu reunificar todos estes reinos para formar o reino da Arábia Saudita.[1] O rei forçou as tribos de beduínos a adoptar uma forma de vida sedentária, terminando com os ataques aos peregrinos que visitavam Meca.

Em 1933 o rei realizou um acordo petrolífero com a Standard Oil. A descoberta de óleo em 3 de Março de 1938, em Dharan, mudaria o país.[1] A produção de petróleo começou em 1939.[1] A partir de 1948, o petróleo forneceu grandes lucros ao país. E transformou-o no governante mais rico do Oriente Médio.

Durante a guerra árabe-israelense de 1948-49, o seu país teve um envolvimento fraco no conflito. Em 1951, a companhia americana Aramco passa a pagar 50% dos seus lucros ao governo saudita, e a pagar impostos na Arábia Saudita; antes, ela pagava ao governo dos Estados Unidos.[1] Ibn Saud faleceu em 9 de Novembro de 1953, tendo sido sucedido pelo seu filho mais velho, Saud Ibn Saud.[1]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k Governo da Arábia Saudita, The Kingdom - History of Saudi Arabia [em linha] Arquivado em 19 de dezembro de 2012, no Wayback Machine.

BibliografiaEditar

Precedido por
-
Rei da Arábia Saudita
1932 - 1953
Sucedido por
Saud