Abrir menu principal

Acabou Chorare (canção)

"Acabou Chorare"
Canção de Novos Baianos
do álbum Acabou Chorare
Publicação / Moraes Moreira
Lançamento 1972
Gravação Estúdio Somil - 1972
Gênero(s) Bossa nova
Duração 4:13
Gravadora(s) Som Livre
Composição Luiz Galvão
Produção Estáquio Sena
Faixas de Acabou Chorare
"Swing de Campo Grande"
(4)
"Mistério do Planeta"
(6)

"Acabou Chorare" é a faixa-título do álbum homônimo de 1972 dos Novos Baianos. A canção, que deu origem ao título do disco, foi escrita por Luiz Galvão e musicada por Moraes Moreira. Este primeiro estava estranhando a quantidade de abelhas que haviam entrado pelo apartamento e pousavam em sua mão. Segundo ele próprio conta,

"Telefonei para João Gilberto contando que estava fazendo uma letra sobre essa relação com a abelhinha. João me disse: 'Fenomenal! Eu estava falando com o poeta Capinan, e ele lembrava que a abelha beija a flor e faz o mel, e eu gostei e completei: E ainda faz zun-zun.' Perguntei a João: 'Posso usar isso?' E ele aprovou dizendo: 'Deve'. Não parou por aí, João contou-me que Bebel, sua filha, quando eles moraram no México, levara uma pancada [...] e ele, preocupado, acudiu com a aflição de pai nessas horas, mas Bebel reagira corajosamente e, na sua inocência de criança, falava uma língua em formação, acalmando-o: Não, acabou chorare."[1]

"Acabou Chorare", que é cantada por Moreira e possui apenas um acompanhamento de seu violão e, depois, da craviola de Pepeu Gomes, é explicitamente influenciada em João Gilberto, quase uma imitação de sua estética e voz, e tem um grande traço de bossa nova.[1] A canção terminou norteando toda a proposta do disco homônimo, de trazer à tona um país alegre e jocoso, em contraste com aqueles anos tristes que assolavam o Brasil.

Ficha técnicaEditar

Ficha dada por Maria Luiza Kfouri:[2]

RegravaçõesEditar

Referências

  1. a b Galvão, 1997, p.98.
  2. «Discos do Brasil - Acabou Chorare». Discografia e fichas técnicas organizadas por Maria Luiza Kfouri. Consultado em 18 de junho de 2011