Academia Brasiliense de Letras

A Academia Brasiliense de Letras é a entidade literária brasileira máxima do Distrito Federal. Em sessão plenária realizada na tarde de 30 de novembro de 2018, o escritor Fabio de Sousa Coutinho foi eleito, pela unanimidade de seus pares, para ocupar a presidência da Academia Brasiliense de Letras, no biênio 2019/21. A nova diretoria da Academia Brasiliense será ainda composta pelos seguintes acadêmicos: Rossini Corrêa, vice-presidente; Edmílson Caminha, secretário geral; Ronaldo Costa Fernandes, 1º secretário; Danilo Gomes, 2º secretário; e Afonso Ligório, tesoureiro. A Comissão de Contas terá os escritores Anderson Braga Horta, Napoleão Valadares e José Jeronymo Rivera.

Academia Brasiliense de Letras
Lema "Ad immortalitatem
Rumo à imortalidade"
Tipo Associação literária
Fundação 1968
Sede Brasília, Distrito Federal
Línguas oficiais Português
Presidente Fabio de Sousa Coutinho
Edição de 2020 da Revista da Academia Brasiliense de Letras, publicação da instituição.

HistóriaEditar

 
Hermes Lima, o primeiro presidente da instituição.

Fundada em 8 de março de 1968, a Academia Brasiliense de Letras é a mais antiga entidade do gênero no Distrito Federal. Seu primeiro presidente foi o jurista baiano Hermes Lima, que também integrou a Academia Brasileira de Letras. Pela segunda vez em meio século de vida, a Academia Brasiliense de Letras será dirigida por um Presidente da Associação Nacional de Escritores. Anteriormente, o poeta Domingos Carvalho da Silva (1915-2003) também presidiu as duas entidades literárias mais tradicionais e prestigiosas.

PublicaçãoEditar

Domingos Carvalho da Silva fundou, em 1982, a Revista da Academia Brasiliense de Letras, que teve 19 edições em 25 anos de existência, cessando de circular em 2007. O relançamento da Revista, em formato impresso e/ou eletrônico, é uma das metas dos novos gestores da Academia Brasiliense de Letras.

Lista de membrosEditar


  • Adirson Vasconcelos – Cadeira n.º XII (Vicente de Carvalho)
  • Afonso LigórioCadeira n.º XXI (Rui Barbosa)
  • Alaor Barbosa — Cadeira n.° XXIX  (­Hugo de Carvalho Ramos)
  • Alberto Bresciani – Cadeira n.º IV (Eduardo Prado)
  • Anderson Braga HortaCadeira n.º XXXIV (Álvares de Azevedo)
  • Branca BakajCadeira n.º XXXVIII (Raul de Leoni)
  • Carlos Ayres BrittoCadeira n.º XXXII (Mário de Andrade)
  • Carlos Fernando Mathias de SouzaCadeira n.º III (João Ribeiro)
  • Carlos Henrique Cardim – Cadeira n.º XI (Farias Brito)
  • Dad SquarisiCadeira n.º XVII (José de Alencar) (não empossada)
  • Danilo Gomes – Cadeira n.º VI (Tomás Antônio Gonzaga)
  • Edmílson Caminha – Cadeira n.º XXIV (José Veríssimo)
  • Fabio de Sousa CoutinhoCadeira n.º XIX (Castro Alves)
  • Francisco Ferreira de Castro – Cadeira n.º V (Euclides da Cunha)
  • Gilmar Duarte Rocha – Cadeira nº. XXXI (Graciliano Ramos) (não empossado)
  • Heitor MartinsCadeira n.º XXXIX (Martins Fontes)
  • José Alberto Couto Maciel – Cadeira n.º XXXVI (Joaquim Manuel de Macedo)
  • José Carlos Brandi AleixoCadeira n.º IX (Augusto dos Anjos)
  • João Carlos TaveiraCadeira n.º XXVI (Cruz e Sousa)
  • José Jeronymo Rivera – Cadeira n.º XXVIII (Olavo Bilac)
  • José SarneyCadeira n.º XXII (Simões Lopes Neto)
  • Lucília Garcez – Cadeira n.º XIII (Manuel Antônio de Almeida) (não empossada)
  • Luiz Gutemberg – Cadeira n.º VIII (José Lins do Rego)
  • Marco Maciel – Cadeira n.º XX (Sílvio Romero)
  • Marcos Vinícios VilaçaCadeira n.º I (Alberto Torres)
  • Marcus Vinicius Furtado Coêlho – Cadeira n.º XXXV (Coelho Neto)
  • Margarida PatriotaCadeira n.º XXXVII (Raimundo Correia)
  • Max Telesca – Cadeira n.º II (Antônio de Alcântara Machado) (não empossado)
  • Napoleão ValadaresCadeira n.º XIV (Artur Azevedo)
  • Paulo Castelo BrancoCadeira n.º XVI (Gonçalves Dias)
  • Raymundo Damasceno Assis, Dom – Cadeira n.º XXXIII (Jorge de Lima)
  • Roberto Rosas – Cadeira n.º X (Da Costa e Silva)
  • Ronaldo Costa CoutoCadeira n.º XXVII (Raul Pompeia)
  • Ronaldo Costa Fernandes – Cadeira n.º XVIII (Cláudio Manuel da Costa)
  • Rossini CorrêaCadeira n.º VII (Joaquim Nabuco)
  • Tania Rebelo Costa SerraCadeira n.º XXV (Graça Aranha)
  • Thiago Aguiar de Pádua – Cadeira nº. XXIII (Aluísio Azevedo)
  • Valdir de Aquino Ximenes – Cadeira nº. XXX (Monteiro Lobato)
  • Vamireh ChaconCadeira n.º XV (Machado de Assis)
  • Victor Alegria – Cadeira nº. XL (Afonso Arinos)

Referências

Ver tambémEditar

  • Lista de academias de letras no Brasil