Academia Carioca de Letras

A Academia Carioca de Letras, anteriormente denominada como Academia Pedro II, é uma entidade constituída como associação de cultura literária da cidade do Rio de Janeiro e tem como finalidade a cultura da língua e da literatura nacional.[1]

Academia Carioca de Letras
(ACL)
Academia Carioca de Letras
Ex-líbris da instituição.
Lema "Sic itur ad astra
Então vamos as estrelas"
Tipo Associação literária
Fundação 8 de abril de 1926 (98 anos)
Sede Rio de Janeiro
 Rio de Janeiro
 Brasil - Rua Teixeira de Freitas, 5 - Sala 306 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, CEP 20021-350
Membros 40 acadêmicos
Línguas oficiais Português
Presidente Sergio Fonta
Vice-presidente Adriano Espínola
Sítio oficial ACADEMIA CARIOCA DE LETRAS

História

editar

Foi criada em 8 de abril de 1926, como Academia Pedro II, e em 2 de dezembro de 1929 mudou para a atual denominação; fincando-se como importante instituição literária, a Academia Carioca contou dentre seus membros diversos Acadêmicos que posteriormente também tornaram-se Imortais da Academia Brasileira de Letras, como o jurista Pontes de Miranda.

Concede o prêmio literário "Raul de Leoni", que já contemplou grandes nomes de nossas letras, como o poeta Camillo de Jesus Lima.

Sua sede localiza-se no centro do Rio de Janeiro, na avenida Augusto Severo, e abriga uma importante biblioteca. Acesso: https://web.archive.org/web/20161002143830/http://academiacariocadeletras.org.br/

Reconhecimentos legais

editar

A instituição é oficialmente reconhecida de utilidade pública federal pelo Decreto nº 4.971, de 1934; de utilidade pública estadual pela Lei nº 753, de 1965; e órgão consultivo do Estado do Rio de Janeiro em assuntos culturais pela Lei nº 970, de 1966.[2]

Publicação

editar

Desde 1935 edita a Revista da Academia Carioca de Letras.[3]

A Academia Carioca de Letras é uma entidade constituída como associação de cultura literária da cidade do Rio de Janeiro e tem como finalidade a cultura da língua e da literatura nacional.[1]

História

editar

Foi criada em 8 de abril de 1926, como Academia Pedro II, e em 2 de dezembro de 1929 mudou para a atual denominação; fincando-se como importante instituição literária, a Academia Carioca contou dentre seus membros diversos Acadêmicos que posteriormente também tornaram-se Imortais da Academia Brasileira de Letras, como o jurista Pontes de Miranda.

Concede o prêmio literário "Raul de Leoni", que já contemplou grandes nomes de nossas letras, como o poeta Camillo de Jesus Lima.

Sua sede localiza-se no centro do Rio de Janeiro, na avenida Augusto Severo, e abriga uma importante biblioteca. Acesso: https://web.archive.org/web/20161002143830/http://academiacariocadeletras.org.br/

Reconhecimentos legais

editar

A instituição é oficialmente reconhecida de utilidade pública federal pelo Decreto nº 4.971, de 1934; de utilidade pública estadual pela Lei nº 753, de 1965; e órgão consultivo do Estado do Rio de Janeiro em assuntos culturais pela Lei nº 970, de 1966.[2]

Publicação

editar

Desde 1935 edita a Revista da Academia Carioca de Letras.[3]

Acadêmicos

editar

A atual composição da ACL se apresenta na quantidade de quarenta "cadeiras acadêmicas", que são preenchidas da seguinte maneira:[4][5]

Número da cadeira Titular Patrono Antecessores
1 Teresa Cristina Meireles Oliveira Antonio José da Silva, conhecido pelo apelido O Judeu Cândido Jucá Filho
Djacir Menezes
Edmo Rodrigues Lutterbach
2 Arno Wehling Alvarenga Peixoto Carlos Sussekind
Jonas de Moraes Correia Filho
3 Cláudio Aguiar Monsenhor Pizarro e Araújo Almachio Diniz
Evaristo de Moraes
Leopoldo Braga
Carlos de Oliveira Ramos
Abeylard Pereira Gomes
Francisco Silva Nobre
4 Sonia Sales Antônio de Morais Siva Lindolfo Gomes
Jorge de Lima
Moacyr Silva
Antenor Nascentes
Paulino Jacques
Armindo Pereira
Marcos Almir Madeira
5 Adriano Espínola Monte Alverne Honório Silvestre
Carlos Maul
José Eduardo Pizarro Drummond
Emanuel de Moraes
6 Martinho da Vila Evaristo da Veiga Heitor Moniz
Antônio Assumpção
Fernando Segismundo
7 João Cezar de Castro Rocha Visconde de Araguaia Ivan Lins
Paschoal Carlos Magno
Prado Kelly
José Maria Othon Sidou
8 Nilton Bonder Justiniano José da Rocha Raul Pederneiras
L. F. Vieira Souto
J. C. De Melo E Sousa (Malba Taham)
Joaquim Inojosa
Paschoal Villaboim Filho
Murilo Melo Filho
9 Gilberto Mendonça Teles Martins Pena Alvarenga Peixoto
Jonathas Serrano
Murilo Araújo
10 Cardeal Dom Orani João Tempesta Joaquim Norberto Luciano Lopes
Monsenhor Guilherme Schubert
Stella Leonardos
11 Nelson Mello e Souza Francisco Otaviano Alfredo Cumplido de Sant'Anna
Nísia Nóbrega
Antonio William Fontoura Chaves
12 Juçara Regina Viégas Valverde Laurindo Rabello Fábio Luz
Mário Linhares
Benjamin Moraes Filho
Yves de Oliveira
Liborni Siqueira
13 Cícero Sandroni Manuel Antônio de Almeida Prado Ribeiro
Adelino Magalhães
Horácio de Almeida
Dagmar Chaves
14 Sérgio Fonta Dom Pedro II J. Paulo de Medeiros
Paulo Coelho Neto
Álvaro Faria
Ronaldo Mourão
15 Edir Meireles Quintino Bocayuva Afonso Costa
Homero Prates
Murilo Cardoso Fontes
Elysio Condé
Jorge Picanço Siqueira
16 Paulo César Martinez y Alonso França Júnior Atílio Milano
Alvaro Moreyra
Luiz Peixoto
Gastão Pereira da Silva
ylvio de Oliveira
17 Tom Farias Machado de Assis Modesto de Abreu
Oliveiros Litrento
Reynaldo Valinho Alvarez
18 Antônio Carlos Secchin Visconde de Taunay Alcides Bezerra
Osório Dutra
Herculano Borges da Fonseca
Leodegário Amarante de Azevedo Filho
19 Paulo Roberto Pereira Luiz Guimarães Hermeto Lima
Nelson Romero
Povina Cavalcanti
Heitor Fróes
Humberto Peregrino
Antonio Olinto
20 Godofredo de Oliveira Neto Barão do Rio Branco Victor Ferreira Alves
João Lyra Filho
J. Caruso Madalena
21 Ivan Cavalcante Proença Gonçalves Crespo Mello Nóbrega
Theophilo de Andrade
Francisco Agenor Ribeiro da Silva
22 Claudio Murilo Leal Ferreira de Araújo Leôncio Correia
Francisco Leite
Haroldo Valadão
Venâncio Igrejas
23 Omar da Rosa Santos Vieira Fazenda M. Nogueira da Silva
Carlos da Silva Araújo
Olavo Dantas
Geraldo Halfeld
24 Eduardo Coutinho Carlos de Laet Henrique Lagden
Oscar Tenório
Oscar Dias Corrêa
José Arthur Rios
25 Ana Arruda Callado Valentim Magalhães J. B. de Mello e Souza
Sylvio de Abreu Fialho
Mellilo Moreira de Mello
João Christiano Maldonado
E. G. de Campos
26 Tania Zagury Júlia Lopes de Almeida Afonso Lopes de Almeida
Nelson Costa
Luiz de Castro Souza
27 Dirce de Assis Cavalcanti Gonzaga Duque Carlos Rubens
Edgar Sussekind de Mendonça
Frederico Trotta
Sílvio Meira
Jonas de Morais Correia Neto
28 Silvio Tendler Tito Lívio de Castro Saladino de Gusmão
Pádua de Almeida
Fernando Sales
Marita Vinelli
29 Waldir Ribeiro do Val Olavo Bilac Henrique Orciuoli
Arthur Machado Paupério
30 Marcos Vilaça Mário Pederneiras Zeferino Barroso
Heitor Beltrão
Renato de Mendonça
Íris de Carvalho Drummond
Vasco Mariz
31 Maria Apparecida Picanço Goulart Alberto Faria Othon Costa
Lyad de Almeida
32 Mary Del Priore Mário de Alencar Lemos Brito
Mário da Veiga Cabral
Pontes de Miranda
Dahas Chade Zarur
33 Miriam Halfim Mário Barreto Jacques Raimundo
Victor de Sá
Padre Jorge O'Grady de Paiva
Ana Helena Ribeiro
34 Ricardo Cravo Albin Arthur Motta Roberto Macedo
Edgard de Magalhães Gomes
Antonio Justa
35 Maria Beltrão Luís Carlos Bernardino José de Souza
Manuel Paulo Filho
Lasinha Luiz Carlos
Ovídio Cunha
Luís Ivani de Amorim Araújo
36 Domício Proença Filho Lima Barreto Phocion Serpa
Joaquim Thomas de Paiva
Geraldo de Menezes
37 Alcmeno Bastos Paulo Barreto Paulo Magalhães
Antônio Vieira de Melo
Aloysio Tavares Picanço
38 Luiz Fernando Whitaker Tavares da Cunha Vicente Licínio Cardoso Castilhos Goycochea
39 Maria Amelia Amaral Palladino Ronald de Carvalho Sílvio Júlio
M. Pinto de Aguiar
Tobias Pinheiro
40 José Bernardo Cabral Moacyr de Almeida D. Martins de Oliveira
Alcides Carneiro
Vicente Faria Coelho
Humberto Braga

Ver também

editar
  • Anexo:Lista de academias de letras no Brasil

Referências

  1. a b Conforme os estatutos da instituição.
  2. a b Página da instituição.ACADEMIA CARIOCA DE LETRAS Arquivado em 21 de dezembro de 2016, no Wayback Machine. Acesso em 18 de dezembro de 2016.
  3. a b Informação que está na página oficial da referida academia.
  4. «Acadêmicos: Cadeiras, Patronos, Antecessores e Acadêmicos». Site Oficial ACL. Consultado em 23 de maio de 2024 
  5. Gastão Rúbio de Sá Wayne (2014). Patronos da Academia Carioca de Letras. Rio de Janeiro: Scortecci Editora. ISBN 8536639822 

Ligações externas

editar

ACADEMIA CARIOCA DE LETRAS (sítio oficial)

ACADEMIA CARIOCA DE LETRAS, página oficial no Facebook

  Este artigo sobre literatura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.