Achilles Puchala

Achilles Puchala (18 de Março de 1911 - 19 de julho de 1943) foi um frade franciscano polonês, nascido em Kosin. Foi martirizado em 1943 e beatificado como um dos 108 Mártires da Segunda Guerra Mundial pelo Papa João Paulo II em 13 de junho de 1999. Seu dia de festa é 12 de junho.

Achilles Puchala
Foto do Beato Achilles Puchala
Nascimento Kosin 
18 de março de 1911
Morte Borowikowszczyzna 
19 de julho de 1943 (32 anos)
Veneração por Igreja Católica
Beatificação 13 de junho de 1999
Varsóvia
por Papa João Paulo II
Principal templo Basílica de Nossa Senhora das Dores, Rainha da Polônia em Licheń Stary
Festa litúrgica 12 de junho
Atribuições Ordem dos Frades Menores Conventuais
Gloriole.svg Portal dos Santos

VidaEditar

Ele nasceu em Kosin, na Polônia no dia 18 de Março de 1911. Aos 16 anos foi admitido na Ordem Franciscana. Nos anos 1932-1937, ele estudou filosofia e teologia em Cracóvia. Ele foi ordenado sacerdote em 1936. Após a formatura, ele se tornou um padre no mosteiro franciscano em Grodno e em 1939, ele foi o segundo vigário em Iwaniec.

Após o início da Segunda Guerra Mundial, foi transferido para a aldeia de Pierszaje, para exercer as funções de pároco na Paróquia Santa Maria Madalena. Após o levante anti-alemão em Iwaniec (junho de 1943), a população local (cerca de 300 pessoas - incluindo refugiados de Iwaniec) foram presa pelos alemães com a intenção de assassiná-los. O padre Achilles Puchala não aproveitou a oportunidade para escapar. Junto com o frei Karol Herman Stępień, ele voluntariamente se juntou aos presos, declarando: "Os pastores não podem abandonar os fiéis!"[1].

No dia 19 de julho de 1943, os alemães levaram os habitantes de Pierszaj para a aldeia de Borowikowszczyzna. Lá, os franciscanos foram cruelmente assassinados e seus corpos queimados em um celeiro pela Gestapo. Os habitantes de Pierszaj não foram mortos - eles foram enviados para trabalhos forçados. O local da execução dos assassinados foi comemorado com uma capela-santuário.[2]

Em 1999, o Papa João Paulo II o beatifica em Varsóvia, juntamente com os 108 mártires da Segunda Guerra Mundial.[3]

Ver tambémEditar

Referências

  1. Marek Darul, Fr. Tomasz Kaczmarek: Bem - aventurado Padre Aquiles Puchała. Martyrs 1939-1945 . Issue 72. Włocławek: Farmers 'Ministry Publishing House, 2001.
  2. Santoral Franciscano. Editora Vozes,2021. pag. 236
  3. Site oficial do Vaticano, Os mártires proclamados por João Paulo II, 1999.