Abrir menu principal
Autoridades assinando os acordos de Dayton.
Estabelecimento na Bósnia e Herzegovina da República Sérvia e da Federação da Bósnia e Herzegovina, segundo o acordo de Dayton

O Quadro Geral para a Paz na Bósnia e Herzegovina, também conhecido como Acordo de Dayton ou Protocolo de Paris é o acordo a que se chegou na Base Aérea Wright-Patterson, perto de Dayton, no estado norte-americano do Ohio, em Novembro de 1995 e formalmente assinado em Paris a 14 de Dezembro desse mesmo ano. Este acordo pôs fim ao conflito de três anos e meio na Bósnia e Herzegovina.[1]

Por intermédio do então presidente Bill Clinton, foi dado seguimento do tratado e estipulou-se a formação de duas entidades territoriais na Bósnia, então devastada pela Guerra da Bósnia, tornando-a um Estado dividido. De uma lado, foi criada a Federação Bósnio-Croata ou Federação Muçulmano-Croata, controlada por bósnios muçulmanos e bósnios croatas e, de outro, a República Srpska (República da Sérvia ou República Sérvia da Bósnia), governada por sérvios.

Ver tambémEditar

ReferênciasEditar

  1. «Acordo de Dayton». Encyclopædia Britannica Online (em inglês). Consultado em 15 de dezembro de 2019 
  Este artigo sobre relações internacionais, diplomacia ou sobre um diplomata é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Acordo de Dayton