Adão (Guarda)

freguesia da Guarda, Portugal
Portugal Portugal Adão 
  Freguesia  
Localização
Localização no concelho de Guarda
Localização no concelho de Guarda
Adão está localizado em: Portugal Continental
Adão
Localização de Adão em Portugal
Coordenadas 40° 27' 33" N 7° 09' 54" O
Concelho GRD.png Guarda
Administração
Tipo Junta de freguesia
Presidente Ricardo Fonseca Santos (CDS-PP.PPD/PSD)
Características geográficas
Área total 28,32 km²
População total (2011) 284 hab.
Densidade 10 hab./km²

Adão (pronúncia local: [ádão]) é uma freguesia portuguesa do concelho da Guarda, com 28,32 km² de área[1] e 233 habitantes (2011)[2]. A sua densidade populacional é de 10,0 hab/km².

É uma das poucas freguesias portuguesas territorialmente descontínuas, derivando essa descontinuidade da existência de um enclave (cerca 30 vezes mais pequeno que o seu território): o lugar da Aldeia de Santa Madalena, exclave da vizinha freguesia de Vila Fernando.[3][4]

A esta freguesia pertencem as aldeias de Adão, Catraia e Carvalhal Meão.

HistóriaEditar

Adão era, em 1747, um lugar do termo, Bispado e Comarca da cidade da Guarda, Província da Beira. Tinha oitenta e dois vizinhos, e pertencia à freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Vila Fernando. Estava assentado em sítio baixo, de onde se avistava somente a cidade da Guarda. Tinha este lugar uma ermida de São Bartolomeu Apóstolo com três altares, o maior com imagem do santo padroeiro, e dois colaterais, o do Menino Deus da parte da Epístola; e o da Senhora do Rosário da parte do Evangelho.

Este lugar tinha juiz pedâneo, sujeito às justiças da cidade da Guarda.[5]

Lenda da aldeia AdãoEditar

Reza a lenda que a aldeia de Adão foi fundada por três famílias - as famílias Borrego, Frade e Mariano. Aquando da construção do Povo (construção da aldeia), inicialmente realizada na zona onde actualmente se situa o campo de futebol, todas as ferramentas desapareciam durante a noite e, de manhã, apareciam encostadas ao tronco de uma árvore - um freixo antigo, que terá sobrevivido até à primeira década do presente século e que acabou por sucumbir aos ventos fortes de uma violenta tempestade, durante a noite.

Junto a este freixo eram, então, encontradas todas as ferramentas intactas, as quais eram levadas de volta para a construção das casas da aldeia. Dada a recorrência do sucedido, decidiu-se colocar uma guarda noturna às ditas ferramentas, de forma a que não fossem novamente roubadas. Contudo, apesar da constante vigilância, durante a noite, as ferramentas continuavam a desaparecer sem que ninguém se apercebesse. De manhã, quando iam buscá-las, não se encontravam no armazém vigiado e devidamente trancado, mas sim de novo junto ao referido freixo.

Embora não se saiba a razão, as pessoas, na época, interpretaram o sucedido como um sinal de que São Bartolomeu não queria que a aldeia fosse construída naquela zona do campo de futebol, mas mais acima, onde actualmente se situa a aldeia, nas imediações do freixo, junto do qual foi também edificada a igreja que existe actualmente.

Muitos dos moradores actuais, provavelmente, desconhecem esta lenda, que foi passando oralmente, de geração em geração, ao serão junto à lareira, nas gélidas noites de Inverno.

PopulaçãoEditar

População da freguesia de Adão [6]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
371 443 498 485 548 588 511 645 715 643 303 283 263 227 233

Expansão territorialEditar

Em 2013, na sequência de uma reorganização administrativa nacional, a freguesia de Adão viu o seu território e a sua população aumentarem, ao ser-lhe anexado o território da extinta freguesia de Carvalhal Meão:[7]

 
A amarelo, Carvalhal Meão, freguesia que foi extinta e anexada em 2013 à freguesia de Adão.
Freguesia atual Freguesias antigas
Brasão Freguesia População[2](2011) Área[1](km²) Brasão Freguesia População[8](2011) Área[9](km²)
Adão 284 28,32 Adão 233 20,87
Carvalhal Meão 51 7,45

ProvérbioEditar

"No Adão, quem não tem cadeira, senta-se no chão". Utilizando a pronúncia local:

"No [Ádão], quem não tem cadeira, senta-se no [txão]".

Provavelmente, resultante de uma piada relacionada com a forma como se pronuncia localmente a palavra Adão [ádão], que oralmente pode remeter para a ideia de que se há, dão. Para que, quem não é da aldeia, fique a saber que se não tem, também não lho dão.

Notas e Referências

  1. a b Valor obtido somando as áreas das freguesias agregadas, a menos dos arredondamentos
  2. a b Valor obtido somando a população das freguesias agregadas.
  3. Instituto Geográfico do Exército (cartografia): Limites da freguesia de Adão[ligação inativa] (limites anteriores à anexação de Carvalhal Meão)
  4. Google Maps (mapa/satélite): Limites da freguesia de Adão (idem)
  5. Luís Cardoso (Pde.) (1747). Diccionario Geografico ou Noticia Historica de Todas as Cidades, Villas, Lugares e Aldeas, Rios, Ribeiras e Serras dos Reynos de Portugal e Algarve com todas as cousas raras que nelles se encontrao assim antigas como modernas Que escreve e offerece Ao Muito Alto e Muito Poderoso Rey D. João V Nosso Senhor o P. Luiz Cardoso da Congregaçao do Oratorio de Lisboa Académico Real do Numero da Historia Portugueza. I. [S.l.]: Regia Officina Sylviana. p. 47 
  6. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  7. Diário da República, 1.ª Série, n.º 19, Reorganização administrativa do território das freguesias, Lei n.º 11-A/2013, de 28 de janeiro, Anexo I. Acedido a 19/07/2013.
  8. INE (2012) – "Censos 2011 (Dados Definitivos)", "Quadros de apuramento por freguesia" (tabelas anexas ao documento).
  9. Instituto Geográfico Português, Carta Administrativa Oficial de Portugal (CAOP), versão 2012.1


  Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.