Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Abril de 2012). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Adriana Prieto
Prieto em 1969.
Nascimento 1950
Buenos Aires, Argentina
Nacionalidade brasileira
Morte 24 de dezembro de 1974 (24 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Ocupação Atriz
Atividade 1966–1974

Adriana Prieto (Buenos Aires, 1950Rio de Janeiro, 24 de dezembro de 1974) foi uma atriz brasileira nascida na Argentina que fez carreira no Brasil.

BiografiaEditar

Filha de um diplomata chileno com uma brasileira, a família de Adriana Prieto fixou-se no Rio de Janeiro quanto ela tinha apenas quatro anos.

Durante o curso colegial, que fazia no Colégio Pedro II no bairro da Tijuca[1], ela estreou no cinema em 1966 no filme El Justicero, de Nelson Pereira dos Santos,[2] e já foi premiada como melhor atriz coadjuvante do ano.

Com Lucia McCartney, ganhou o Prêmio Air France de cinema como melhor atriz de 1971.[3]

Quando morreu, Adriana Prieto acabara de filmar O Casamento, de Arnaldo Jabor, baseado na obra homônima de Nelson Rodrigues.

Vida pessoalEditar

Prieto faleceu na véspera do natal de 1974, em um acidente automobilístico quando seu fusca foi atingido fortemente por um carro da polícia.

FilmografiaEditar

Referências

  1. Lessin Rodrigues, Márcia. «Homenagem a Adriana Prieto». Heco.com.br. Arquivado do original em 11 de janeiro de 2010 
  2. «Memorial da fama». Memorialdafama.com 
  3. «Mulheresdocinemabrasileiro». Mulheresdocinemabrasileiro.com. Arquivado do original em 19 de agosto de 2010 
  4. «Ipanema Toda Nua». Cinemateca Brasileira. Consultado em 2 de maio de 2018 
  5. «Cinemateca Brasileira, A Viúva Virgem» 🔗. Cinemateca Brasileira. Consultado em 8 de novembro de 2013 
  6. «Ainda Agarro Esta Vizinha». Cinemateca Brasileira 
  7. «Cinemateca Brasileira, O Casamento» 🔗. Cinemateca Brasileira 

Ligações externasEditar

Precedida por:
Dina Sfat
por Os Deuses e os Mortos
Troféu Candango de Melhor Atriz
por Um Anjo Mau

1971
Sucedida por:
Elza Gomes
por Nem os Bruxos Escapam
(e também por Guerra Conjugal)
  Este artigo sobre uma atriz é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.