Abrir menu principal

Aeroporto Internacional de Florianópolis

Florianópolis
Aeroporto
Aeroporto Internacional Hercílio Luz
IATA: FLN - ICAO: SBFL
Características
Tipo Público / Militar
Administração Floripa Airport
Serve Região Metropolitana de Florianópolis
Localização Florianópolis, SC, Brasil
Inauguração 21 de junho de 1927 (92 anos)
Coordenadas 27° 40' 13" S 48° 33' 09" O
Altitude 5 m (16 ft)
Movimento de 2018
Passageiros 3 778 420 passageiros
Carga 7 043 507 kg
Aéreo 31 803 decolagens
Capacidade anual 8 milhões de passageiros
Principais companhias Aerolíneas Argentinas, Azul, Flybondi, Gol, LATAM, Sky
Website oficial Página oficial
Mapa
SBFL está localizado em: Brasil
SBFL
Localização do aeroporto no Brasil
Pistas
Cabeceira(s) Comprimento Superfície
03 / 21 1 500  m (4 921 ft) Concreto
14 / 32 2 400  m (7 874 ft) Asfalto
Notas
Dados da ANAC[1]

O Aeroporto Internacional de Florianópolis – Hercílio Luz (IATA: FLNICAO: SBFL) é um aeroporto internacional no município de Florianópolis, em Santa Catarina. É o principal aeroporto do estado de Santa Catarina. O nome do aeroporto é uma homenagem ao governador Hercílio Luz, importante político de Santa Catarina.

O aeroporto é administrado desde 3 de janeiro de 2018 pela Floripa Airport. A concessionária é subsidiária da Zurich Airport, empresa responsável pela gestão do Aeroporto de Zurique, cidade mais populosa da Suíça. Como parte do plano de outorga da concessão, que se estende por 30 anos[2], foi construído um novo terminal de passageiros, com capacidade para 8 milhões de usuários por ano. O novo terminal foi inaugurado em 28 de setembro[3] e entrou em operação regular em 1º de outubro de 2019[4].

Durante a alta temporada, nos meses de verão, o aeroporto recebe centenas de voos extras, dentre eles charters, de países como Argentina, Chile e Uruguai, e de outras regiões do Brasil.[5] Na temporada 2015/2016, foi autorizado o pouso de 312 voos extras nacionais e de 370 voos charter vindo de outros países da América Latina.[6]

HistóriaEditar

 
Pista de pouso do Campeche em 1933.

A história do Aeroporto Internacional de Florianópolis – Hercílio Luz retrata os primórdios da aviação na América do Sul.

Em 1922, a capital de Santa Catarina, Florianópolis, foi a escolhida para abrigar as instalações do Sistema de Defesa Aérea do litoral do Brasil. No ano seguinte, em 1923, começaram as obras no campo da Ressacada, que abrigaria o Centro de Aviação Naval de Santa Catarina. À época, o céu era exclusividade dos hidroaviões.[7]

 
Pátio de aeronaves durante a década de 1970.

Em 1942, foi inaugurada a primeira pista de pouso e decolagem, de cabeceiras 14/32, em concreto. O Ministério da Aeronáutica inaugurou no ano de 1955 um terminal de passageiros com 500 m², sob administração do então Departamento de Aviação Civil. Entre outras instalações, existia uma torre de controle, um pátio para aeronaves e a pista compartilhada com a Base Aérea de Florianópolis, que se mantém até os dias de hoje.[8]

Em 1974, a empresa estatal Infraero recebeu a jurisdição do aeroporto. Um novo terminal de passageiros foi inaugurado em 14 de agosto de 1976, com 2 985 m². No mesmo ano, o antigo terminal de passageiros foi transformado em terminal de carga aérea. A pista principal 14/32, à época com 2 300 x 45 m, foi aberta ao tráfego público em 1978, juntamente com o pátio de estacionamento de aeronaves do novo terminal de passageiros.[8]

Em 1988, ocorreu a primeira ampliação do terminal de passageiros, que passou a contar com 6 440 m² de área construída.[8]

Em 3 de outubro de 1995, o Aeroporto de Florianópolis – Hercílio Luz foi elevado à categoria de Internacional pelo então Ministério da Aeronáutica.

Em 2000, o aeroporto foi climatizado e ampliado em mais 2 000 m², totalizando uma área de 8 440 m².[8]

A última grande intervenção no antigo terminal de passageiros promovida sob a gestão da então administradora Infraero ocorreu em 2010, com a instalação de um módulo operacional de 1 100 m² nas salas de embarque e desembarque. A obra resultou na área total de 9 540 m².[8]

Em 3 de janeiro de de 2018, a gestão do aeródromo foi integralmente repassada à Floripa Airport, empresa do grupo Flughafen Zürich AG, da Suíça, vencedora do leilão, realizado em 16 de março de 2017.[9][10]

O novo terminal de passageiros foi inaugurado em 28 de setembro de 2019, entrando em operação regular no dia 1º de outubro de 2019.

O aeroportoEditar

O terminal de passageiros do Aeroporto Internacional de Florianópolis conta com 49 mil metros quadrados de área construída, quatro vezes superior à do antigo terminal de passageiros[11]. O aparelho permite o processamento de 8 milhões de passageiros por ano, o que duplicou a capacidade anterior[12].

O novo terminal foi construído em dois pisos. O embarque ocorre pelo primeiro piso: são 45 guichês de check-in e 13 portões de embarque. Destes, 2 portões são para uso exclusivo internacional, 10 para uso doméstico e 1 reversível para uso doméstico ou internacional, em conformidade com a demanda apresentada. O embarque pode ocorrer por meio de 10 pontes conectoras (fingers) ou remotamente, com o auxílio de escadas. O desembarque ocorre no piso térreo, que conta com 8 esteiras para restituição de bagagens, sendo 2 para a chegada de voos internacionais e 1 reversível. Está disponível para acesso público um terraço-mirante, com vista panorâmica para o pátio de aeronaves[13].

Além de 5 mil metros quadrados de área comercial no próprio terminal de passageiros, há uma praça com pontos comerciais e opções de lazer em frente à entrada do novo aeroporto. O Boulevard 14/32, assim denominado em homenagem à pista principal de pousos e decolagens do Hercílio Luz, possui 11 mil metros quadrados. No espaço, são realizados eventos e oferecidos espaços de convivência abertos ao público.

Sítio aeroportuárioEditar

O sítio aeroportuário do Aeroporto Internacional Hercílio Luz, com área total de 9 086 589,53 m², conta com os seguintes equipamentos:[14]

PistasEditar

Pouso e decolagem

Principal (14/32):

  • Comprimento: 2 400 m
  • Largura: 45 m
  • Tipo de pavimento: asfalto
  • Resistência (PCN): 48/F/B/X/T

Auxiliar (03/21):

  • Comprimento: 1 500 m
  • Largura: 45 m
  • Tipo de pavimento: concreto
  • Resistência (PCN): 26/R/B/X/T

Capacidade (mov/h): 22

Táxi

  • Pistas de taxiamento: 1
  • Saídas diagonais: 2
  • Saídas ortogonais: 5

Pátios de estacionamento de aeronaves (apron)Editar

  • Pátio 1 (novo terminal de passageiros): 80 945 m², com 18 posições (10 com pontes de embarque e 8 remotas)
  • Pátio 2 (antigo terminal de passageiros): 21 735 m², com 5 posições (5 remotas)
  • Pátios 3 (terminal de cargas) e 4 (aviação geral): 26 888 m², com 21 posições (5 para aeronaves de cargas e 17 para aeronaves de aviação geral)

Terminal de passageirosEditar

Área do terminal: 49 000 m²

Área comercial: 5 000 m²

Balcões de check-in: 45

Portões de embarque: 13

Pontes de embarque: 10

Esteiras de restituição de bagagens: 8

Capacidade de processamento (pax/ano): 8 milhões

Sala VIP: 1 (The Lounge Florianópolis)[15]

Antigo terminal de passageirosEditar

Área: 9 540 m²

Terminal de cargasEditar

Área:

  • terminal: 1 750 m²
  • pátio de manobras: 740 m²

Aviação geralEditar

Área:

  • hangares: 2 680 m²
  • pátio de manobras: 5 170 m²

EstacionamentoEditar

Vagas: 2 530

Distância ao centro da cidadeEditar

15 km

EstatísticasEditar




 

Maiores rotas do Hercílio Luz em 2018, em número de passageiros:[16]

  Guarulhos: 1.266.289 passageiros (34%)
  Congonhas: 845.845 passageiros (22%)
  Galeão: 429.334 passageiros (11%)
  Outras: 1.237.179 passageiros (33%)

Movimento operacionalEditar

Histórico Operacional[17]
Ano Passageiros Carga Movimentos
Número Δ Carga (kg) Δ Decolagens Δ
2019 2.999.660 4.466.927 20.919
2018 3.778.420   0,0% 7.043.507   17,9% 31.803   0,5%
2017 3.779.007   9,5% 5.975.694   32,5% 31.633   4,1%
2016 3.450.254   5,2% 4.509.557   4,7% 30.385   8,0%
2015 3.638.233   3,6% 4.733.093   5,8% 33.035   1,4%
2014 3.511.257   6,4% 5.025.873   15,6% 33.504   10,5%
2013 3.752.156   14,8% 5.952.328   9,8% 37.428   0,9%
2012 3.267.628   9,5% 6.599.951   3,8% 37.772   11,6%
2011 2.983.016   15,7% 6.359.978   32,7% 33.851   12,8%
2010 2.579.163   26,9% 4.793.178   1,4% 30.009   5,4%
2009 2.032.614   0,9% 4.727.998   29,1% 28.478   1,4%
2008 2.014.424   5,9% 6.671.966   8,1% 4.144   11,6%
2007 1.902.388   15,9% 7.262.327   2,8% 25.162   24,4%
2006 1.641.573   10,4% 7.472.293   31,4% 20.220   6,0%
2005 1.486.314   15,4% 5.687.478   8,7% 19.075   7,0%
2004 1.287.541   10,0% 6.232.737   40,7% 20.521   3,1%
2003 1.170.054   1,1% 4.429.650   1,3% 21.174   14,8%
2002 1.157.569   0,3% 4.372.908   23,0% 24.857   13,5%
2001 1.161.180   24,3% 5.681.527   21,2% 28.720   24,9%
2000 933.891 - 4.689.395 - 22.993 -

Dados referentes até outubro de 2019.

Movimento anual de passageiros
 

Dados de 2019 divulgados pela Agência Nacional de Aviação Civil relativos ao período entre 1 de janeiro e 31 de outubro.

Maiores rotasEditar

Maiores rotas do Aeroporto Hercílio Luz em 2018[17]
Rank Origem/Destino Passageiros

(embarques e desembarques)

1
 São Paulo (Guarulhos)
1.266.289
2
 São Paulo (Congonhas)
845.845
3
 Rio de Janeiro (Galeão)
429.334
4
 Campinas
274.597
5
 Porto Alegre
263.923
6
 Brasília
210.380
7
 Chapecó
174.372
8
 Buenos Aires (Ezeiza)
122.440
9
 Buenos Aires (Aeroparque)
67.606
10
 Santiago
54.568

ConcessãoEditar

Desde 3 de janeiro de 2018, o Aeroporto Internacional de Florianópolis - Hercílio Luz é administrado pela Floripa Airport, empresa do grupo Flughafen Zürich AG, da Suíça, vencedora do leilão realizado em 16 de março de 2017.[9][10]

HistóricoEditar

 
Projeção vencedora do concurso nacional para o novo terminal de passageiros do aeroporto, realizado em 2004 pela Infraero.

Em 2004, a Infraero, em parceria com o Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), promoveu concurso público de projetos arquitetônicos para a ampliação do aeroporto.[18] As três propostas finalistas foram apresentadas pelos arquitetos Mário Biselli (SP), Marcelo Consiglio Barbosa (SP) e Sérgio Roberto Parada (DF); a vencedora, anunciada em 14 de junho de 2004, foi idealizada pelos arquitetos paulistas Mário Biselli e Artur Katchborian, do escritório Biselli Katchborian Arquitetos Associados.[19]

O projeto, em formato que remete a uma asa de avião, previa a construção de um terminal de passageiros em dois níveis operacionais, com quatro pontes de embarque, e um terceiro piso destinado à administração, estendendo sua fachada por 250 metros. A obra exigiria também a construção de um novo pátio de aeronaves e de um novo acesso, pois o espaço previsto para a ampliação localiza-se a sudoeste do atual terminal.

A contratação da empresa para a execução dos serviços de engenharia e obras de construção do novo terminal de passageiros e dos demais sistemas de apoio foi formalizada em 27 de dezembro de 2012, ao custo de R$ 188 milhões. O consórcio vencedor, formado pelas Construtoras Espaço Aberto e Viseu, chegou a realizar 7,48% do total previsto da obra, porém o reiterado atraso no cronograma motivou a rescisão do contrato em outubro de 2014.[20][21]

Ao mesmo tempo, houve a contratação das obras de terraplenagem, drenagem, pavimentação e balizamento luminoso do novo complexo terminal do aeroporto, destinada à construção de pistas de táxi, saídas rápidas e do pátio de aeronaves. No entanto, em virtude do anúncio da concessão do aeroporto, as obras foram suspensas e os contratos rescindidos apesar da execução superar os 70%.[20]

As quatro pontes de embarque adquiridas a um custo de R$ 7,4 milhões, que desde 2014 aguardavam a conclusão das obras para sua instalação no novo terminal de passageiros, foram destinadas ao Aeroporto Internacional de Maceió.[22]

No mês de janeiro de 2015, o então prefeito de Florianópolis, César Souza Júnior, e o governador do Estado de Santa Catarina à época, Raimundo Colombo, foram até Brasília para requerer a privatização da administração do Aeroporto Internacional Hercílio Luz.[23] Em junho do mesmo ano, o governo federal anunciou a concessão do aeroporto para a iniciativa privada,[24] juntamente com os aeroportos de Fortaleza, Salvador e Porto Alegre. Com isso, houve a paralisação definitiva das obras de construção do novo terminal e das novas pistas de estacionamento e de taxiamento, que devem ser aproveitadas pelo concessionário.[25]

Estudos de viabilidadeEditar

Os estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental do aeroporto foram realizados por um consórcio liderado pela empresa de consultoria BF Capital Participações Ltda. e integrado pelas empresas Infraway Engenharia Ltda. JGP Consultoria e Participações Ltda., Logit Engenharia Construtiva Ltda., Moysés e Pires S/S e Proficenter Planejamento e Orçamento de Obras Ltda.

Os relatórios apresentados apontaram a necessidade de expansão do sítio aeroportuário em função do aumento projetado da demanda para os próximos anos. Para tanto, foi sugerida a adoção de um Plano Conceitual de Desenvolvimento para o Aeroporto Internacional Hercílio Luz pelos próximos trinta anos, estruturado em três fases em conformidade com as previsões de movimentação de passageiros e aeronaves. O investimento esperado é de aproximadamente R$ 988 milhões.

Projeta-se que em 2046, ano do término da concessão, o aeroporto movimente 13,6 milhões de passageiros e 8 mil toneladas de carga, estimando um crescimento anual médio do número de passageiros da ordem dos 4,2%.

Fases de expansãoEditar

De 2017 a 2025. existe há previsão de investimento de R$ 617 milhões em reformas na pista, nos terminais, entre outros investimentos. Já de 2026 a 2035 há a previsão de R$ 204 milhões em investimentos, a partir de um processamento anual de 7 milhões de passageiros ou 1 870 passageiros/hora. Em uma terceira fase, de 2036 a 2046, estão previstos R$ 168 milhões a serem investidos em ampliações e outras melhorias, a partir dos 9,7 milhões de passageiros por ano ou 2 550 passageiros/hora.

Lançamento do editalEditar

O edital de concessão do aeroporto foi publicado em 1º de dezembro de 2016 no Diário Oficial da União,[26] com previsão inicial de realização do leilão no dia 16 de março de 2017 na Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo. A minuta do edital, bem como dos demais documentos anexos, foi submetida a consulta pública no período entre 4 de maio de 20 de junho de 2016.

Seria considerado vencedor, o grupo econômico que oferecesse o maior valor de outorga, ou seja, o maior valor pela concessão do aeroporto. O prazo previsto para a concessão do sítio aeroportuário é de trinta anos, prorrogáveis por mais cinco anos. Para o Aeroporto Internacional Hercílio Luz, foi estabelecida uma outorga mínima de R$ 211 milhões, sendo que 25% desse valor (R$ 53 milhões) deverá ser pago na assinatura do contrato, acrescido do ágio ofertado. O valor restante da outorga será pago em contribuições fixas anuais atualizadas pelo IPCA, sendo prevista uma carência de cinco anos. Entre o 6º ano e o 9º ano da concessão, as parcelas anuais terão valores crescentes; a partir do 10º ano, os valores serão iguais. Além dessa parcela fixa, o concessionário destinará uma contribuição variável ao sistema em valor equivalente a 5% de sua receita bruta anual. A parcela variável será revertida em favor do Fundo Nacional de Aviação Civil, criado pela Lei nº 12.462, de 4 de agosto de 2011,[27] com o objetivo de desenvolver e fomentar o setor de aviação civil e as infraestruturas aeroportuária e aeronáutica civil.

Para a arrematação do aeroporto de Florianópolis, era exigida a presença na sociedade, de operador aeroportuário que comprove a operação, por pelo menos cinco anos, de um aeroporto com processamento mínimo de 4 milhões de passageiros em pelo menos um dos últimos cinco anos. Segundo as regras do edital, o operador aeroportuário deveria deter participação societária de, pelo menos, 15%, sendo admitida a soma da participação de até dois operadores desde que ambos cumpram o requisito de operação mínima de processamento de passageiros. Também seria admitida a participação de companhia aérea no consórcio, desde que não ultrapassasse 2% da composição societária, assim como a arrematação de mais de um aeroporto pelo mesmo grupo econômico, desde que não situados na mesma região geográfica.

Em 9 de dezembro de 2016, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) divulgou as condições de financiamento para a concessão do aeroporto.[28] Ao contrário das concessões anteriores, não houve a liberação do chamado empréstimo-ponte, contratado entre a assinatura do contrato e a aprovação do crédito de longo prazo.[29][30] O percentual do valor financiado também foi reduzido de 70%[31] para 40%[32] do total de investimentos financiáveis, devendo a empresa responsável aportar pelo menos 20% de recursos próprios. Além das condições regulares de financiamento, houve a inclusão de dispositivos de governança e de transparência, como por exemplo auditorias externas anuais e divulgação de dados operacionais e de balancetes contáveis.

Em fevereiro de 2017, o BNDES anunciou o incremento de sua participação no financiamento das concessões aeroportuárias no Brasil, incluindo a do aeroporto de Florianópolis.[33] O Banco poderia adquirir até 100% das debêntures emitidas pela concessionária, viabilizando ainda o empréstimo da parcela adicional, caso haja, a juros de mercado. Com isso, a participação do banco nos investimentos financiáveis chegou a 80%, mantido o aporte mínimo de 20% de recursos próprios do consórcio vencedor.

LeilãoEditar

O leilão para a concessão do Aeroporto Internacional Hercílio Luz ocorreu em 16 de março de 2017, às 10h, na BM&F Bovespa, em São Paulo. O lance inicial pela concessão do aeroporto era de R$ R$ 52.735.236,00,[34] a ser pago na assinatura do contrato. A sessão foi transmitida ao vivo via Internet. Duas operadoras estrangeiras ofereceram lances iniciais: a suíça Flughafen Zürich AG, assessorada pela corretora Santander, e a francesa Vinci Airports, representada pela corretora BTG Pactual.

Empresa Zurich Vinci
Lance inicial R$ 58.333.333,33 R$ 52.735.237,00

Com a proposta da Zurich sendo a oferta titular, ou seja, a maior oferta apresentada, as empresas foram consideradas habilitadas para prosseguirem à segunda fase do leilão, momento em que os lances eram emitidos por viva-voz. A variação mínima definida entre os lances ofertados para o aeroporto de Florianópolis foi de R$ 5 milhões. As interessadas apresentaram dez propostas, fazendo do Aeroporto de Florianópolis o mais disputado dentre os concedidos na ocasião[35]:

Lance Empresa Valor
Vinci R$ 59.000.000,00
Zurich R$ 63.333.333,33
Vinci R$ 64.000.000,00
Zurich R$ 68.333.333,33
Vinci R$ 69.000.000,00
Zurich R$ 73.333.333,33
Vinci R$ 74.000.000,00
Zurich R$ 78.333.333,33
Vinci R$ 79.000.000,00
10º Zurich R$ 83.333.333,33

Sagrou-se vencedora a empresa Flughafen Zürich AG,[9] responsável, desde 2010, pela gestão do Aeroporto de Zurique, na Suíça. A empresa administra ainda o Aeroporto Internacional El Dorado, em Bogotá, Colômbia; o Aeroporto Internacional Hato, em Curaçao, nas Antilhas Neerlandesas; o Aeroporto Internacional Diego Aracena, em Iquique, e o Aeroporto Internacional Cerro Moreno, em Antofagasta, Chile.[36] No Brasil, integra juntamente com o Grupo CCR o consórcio BH Airport, que controla 51% do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, que atende a cidade de Belo Horizonte.[37]

Em comparação com a oferta mínima, o ágio ofertado pela empresa vencedora da licitação foi de 58% sobre o valor originalmente previsto.

Assinatura do contratoEditar

Em solenidade realizada em 27 de julho de 2017 no Palácio do Planalto, o Presidente da República Michel Temer anunciou a assinatura dos contratos de concessão dos aeroportos leiloados em março de 2017, dentre os quais o Aeroporto Internacional de Florianópolis – Hercílio Luz. A assinatura ocorreu na sede da Agência Nacional de Aviação Civil em 28 de julho de 2017.[38] No ato da assinatura, a concessionária pagou o importe de R$ 83.333.333,33, lance que arrematou a delegação do aeroporto pelo prazo de 30 anos, prorrogáveis por mais 5 anos. O valor da parcela foi composto por 25% do valor mínimo estimado pelo Governo Federal para a outorga acrescido ao ágio oferecido pela empresa vencedora, de R$ 30.598.097,33.[39]

TransiçãoEditar

As atividades de transição da gestão do Aeroporto Internacional de Florianópolis – Hercílio Luz tiveram início informal com a instalação de um escritório da Flughafen Zürich, futura concessionária do sítio, no atual terminal de passageiros.[40]

Com a assinatura do contrato de concessão, em 28 de julho de 2017, a transição foi formalmente deflagrada. Durante os primeiros 70 dias, a partir de 1º de agosto de 2017, a Flughafen Zürich acompanhou a operação da Infraero no sítio aeroportuário.[41] Após este período, teve início a administração compartilhada do aeroporto, fase em que a concessionária operou com uma equipe de transição. A partir de 1º de janeiro de 2018, a gestão plena do sítio aeroportuário foi transferida à Flughafen Zürich.

Em 31 de agosto de 2017, a ANAC publicou no Diário Oficial da União a ordem de serviço autorizando o início da fase de transferências das operações para a concessionária.[42] Em 26 de setembro de 2017, a concessionária anunciou que giraria sob o nome Floripa Airport, revelando ser esta a nova identidade do aeroporto. Divulgou ainda o novo logo da companhia[43] e detalhes sobre o projeto do novo terminal de passageiros.[44] Na mesma data, entrou no ar a página da concessionária na internet.[45]

Novo terminal de passageirosEditar

 
Projeto do novo terminal de passageiros do Aeroporto Internacional de Florianópolis.

Como parte do plano de outorga da concessão do terminal à Floripa Airport, previu-se a construção de um novo terminal de passageiros. O projeto foi refeito pelo escritório de arquitetura Biselli Katchborian Arquitetos Associados, a mesma empresa responsável pelo projeto vencedor da concorrência nacional realizada pela Infraero em 2006, e pela Racional Engenharia, empresa de São Paulo responsável pela construção do Terminal 2[46] do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, para atendimento às exigências do edital de concessão. As obras de fundação já iniciadas e paralisadas em 2015 foram preservadas no novo empreendimento.

Estimava-se que as obras do novo terminal, assim como a ampliação do estacionamento, a conclusão da pista de taxiamento e a ampliação em 100 metros da pista principal 14/32 fossem entregues no último trimestre de 2019, com um investimento estimado em R$ 500 milhões nos primeiros trinta meses de concessão.[47] As obras tiveram início em 15 de janeiro de 2018 e foram concluídas em agosto de 2019, antes do prazo inicialmente previsto[48].

Acesso ao novo terminalEditar

O novo terminal de passageiros localiza-se a sudoeste das antigas instalações. Para implementar o acesso ao empreendimento, o governo do Estado de Santa Catarina tinha sob sua responsabilidade intervenções no trânsito da região.

As obras, divididas em quatro lotes, contemplavam a duplicação da avenida Diomício Freitas, entre o entroncamento com o elevado Oscar Manoel da Conceição (Trevo da Seta) e o elevado nas proximidades do Estádio da Ressacada.[49] Ademais, previu-se a construção de uma nova via em pista dupla entre o atual trevo da Ressacada e o Rio Fazendinha, na interseção com a Rodovia Aparício Ramos Cordeiro, e o acesso ao novo terminal.

A fase mais atrasada, é justamente a construção da nova via, entre o trevo da Ressacada e o trevo de acesso ao novo aeroporto, que cortará o Loteamento Santos Dumont. Houve dificuldade na emissão de licenciamento ambiental pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, em razão da sua proximidade com terrenos de mangue, que compõem a Reserva Extrativista Marinha do Pirajubaé.

As autoridades do governo do Estado comprometeram-se a entregar as obras até 2019, antes da data prevista para a inauguração do novo terminal.[50] No entanto, dificuldades encontradas no andamento das obras acabaram impossibilitando a inauguração completa do trecho, que foi entregue em pista simples em 28 de setembro de 2019[51]. Prevê-se a entrega total da obra, em pista dupla, em março de 2020.[52]

Outro percalço foi a ausência de elaboração de projeto e de contratação das obras necessárias para a iluminação da via, iniciados apenas em setembro de 2019. [53]

ServiçosEditar

Acidentes e IncidentesEditar

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Dados Estatísticos» (CSV). Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). 2018. Consultado em 29 de março de 2019 
  2. «Aeroporto Internacional de Florianópolis». Agência Nacional de Aviação Civil. Consultado em 17 de setembro de 2019 
  3. «Rito tradicional, música e emocionantes surpresas marcam cerimônia de inauguração do novo Aeroporto Internacional de Florianópolis | Floripa Airport». floripa-airport.com. Consultado em 30 de setembro de 2019 
  4. «Como será o novo terminal de passageiros do aeroporto de Florianópolis». www.nsctotal.com.br. Consultado em 17 de setembro de 2019 
  5. «Aeroporto Hercílio Luz recebe 56 voos extras e 46 charters no Carnaval». Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  6. Catarinense, Diário. «Número de voos charter e extras para Florianópolis cresce 51% na temporada». Diário Catarinense. Consultado em 14 de fevereiro de 2017. Arquivado do original em 15 de fevereiro de 2017 
  7. «Aeroporto Internacional de Florianópolis/Hercílio Luz». Arquivado do original em 28 de janeiro de 2015 
  8. a b c d e «Projeto de ampliação do Aeroporto Internacional de Florianópolis» (PDF). Infraero. Consultado em 28 de setembro de 2019 
  9. a b c «Empresa suíça vence leilão e administrará o aeroporto de Florianópolis por 30 anos». Diário Catarinense. 16 de março de 2017. Consultado em 17 de março de 2017 
  10. a b «Empresa assume operação do Aeroporto Hercílio Luz em Florianópolis nesta quarta». G1 
  11. Meier, Ricardo (4 de setembro de 2019). «Aeroporto de Florianópolis ganhará novo terminal de passageiros em outubro». Airway. Consultado em 17 de setembro de 2019 
  12. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome :3
  13. «Novo Terminal». www.floripa-airport.com. Consultado em 28 de setembro de 2019 
  14. «AISWEB - Informações Aeronáuticas do Brasil». www.aisweb.aer.mil.br. Consultado em 28 de setembro de 2019 
  15. Editor (26 de setembro de 2019). «FLN | Exclusivo: Tudo que já sabemos sobre o The Lounge by GNL no Floripa Airport». Minha Sala VIP. Consultado em 30 de setembro de 2019 
  16. Agência Nacional de Aviação Civil - ANAC. «Dados estatísticos». Consultado em 25 de abril de 2018 
  17. a b «Dados estatísticos». Agência Nacional de Aviação Civil. Consultado em 25 de setembro de 2019 
  18. «projetos 042.02 Concurso: Concurso Público de Arquitetura para o Aeroporto Internacional de Florianópolis – SC | vitruvius». www.vitruvius.com.br. Consultado em 15 de dezembro de 2016 
  19. (Redação), Aviação Brasil. «Infraero divulga projeto do novo aeroporto de Florianópolis - Portal Aviação Brasil». www.aviacaobrasil.com.br. Consultado em 23 de novembro de 2017 
  20. a b «Relação de contratos de engenharia - Aeroporto de Florianópolis». Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil. Consultado em 14 de dezembro de 2016. Arquivado do original em 20 de dezembro de 2016 
  21. «Infraero rompe contrato de ampliação do aeroporto de Florianópolis». Santa Catarina. 20 de outubro de 2014 
  22. «Aeroporto Internacional de Alagoas recebe novas pontes de embarque». Alagoas. 30 de agosto de 2016 
  23. «Governador e prefeito buscam em Brasília a privatização do aeroporto de Florianópolis» 
  24. «Governo vai privatizar aeroportos de Porto Alegre, Salvador, Florianópolis e Fortaleza». Arquivado do original em 14 de setembro de 2015 
  25. Catarinense, Diário. «Empresa que vencer concessão do Aeroporto Hercílio Luz, em Florianópolis, terá dois anos para investir R$ 618 milhões». Diário Catarinense 
  26. «Imprensa Nacional - Visualização dos Jornais Oficiais». pesquisa.in.gov.br. Consultado em 14 de dezembro de 2016 
  27. «L12462». www.planalto.gov.br. Consultado em 14 de dezembro de 2016 
  28. «BNDES divulga condições de financiamento para concessões de aeroportos». Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. 9 de dezembro de 2016. Consultado em 14 de dezembro de 2016 
  29. «BNDES elimina empréstimo-ponte em projetos de infraestrutura». O Globo. 13 de setembro de 2016 
  30. «'Novas concessões terão taxas de retorno atrativas', diz presidente do BNDES - 12/09/2016 - Mercado - Folha de S.Paulo». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 14 de dezembro de 2016 
  31. «Concessão dos aeroportos internacionais do Rio de Janeiro (Galeão) e Minas Gerais (Confins)». Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. Consultado em 14 de dezembro de 2016 
  32. «Leilões de infraestrutura aeroportuária - Salvador, Florianópolis, Porto Alegre e Fortaleza». BNDES. 9 de dezembro de 2016. Consultado em 24 de fevereiro de 2017 
  33. «BNDES aumenta participação em financiamento de leilões de aeroportos - 15/02/2017 - Mercado - Folha de S.Paulo». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 24 de fevereiro de 2017 
  34. Catarinense, Diário. «Leilão do aeroporto Hercílio Luz teve disputa lance a lance na Bovespa». Diário Catarinense 
  35. «Estrangeiros levam 4 aeroportos em leilão com oferta de R$ 3,7 bilhões». Folha de S.Paulo 
  36. «Our portfolio». Flughafen Zürich AG. Consultado em 31 de julho de 2017 
  37. «Quem somos». www.bh-airport.com.br. Consultado em 16 de março de 2017 
  38. «ANAC assina contrato para concessão dos aeroportos de Florianópolis, Fortaleza, Salvador e Porto Alegre | Aeroflap». Aeroflap. 28 de julho de 2017 
  39. «Governo receberá R$ 1,4 bilhão à vista por concessões de aeroportos». Agência Brasil - Últimas notícias do Brasil e do mundo 
  40. Catarinense, Diário. «Empresa suíça concessionária do Aeroporto Hercílio Luz abre sede em Florianópolis e refaz projeto». Diário Catarinense 
  41. «Investimento em infraestrutura em 4 aeroportos pode começar em 18 meses». G1 
  42. «Imprensa Nacional - Visualização dos Jornais Oficiais». pesquisa.in.gov.br. Consultado em 6 de setembro de 2017 
  43. «Concessionária apresenta detalhes do Floripa Airport, o novo aeroporto da Capital» 
  44. «Novo Terminal». "Guaraná Digital". "Floripa Airport". 26 de setembro de 2017. Consultado em 26 de setembro de 2017 
  45. «Floripa Airport - Aeroporto Internacional de Florianópolis». floripa-airport.com 
  46. [1]
  47. «Conheça o projeto do novo terminal do Aeroporto Hercílio Luz, em Florianópolis» 
  48. «Construindo o seu novo aeroporto». Floripa Airport. Consultado em 17 de setembro de 2019 
  49. «Obras de acesso ao aeroporto Hercílio Luz precisam ficar prontas até o fim de 2018». Hora de Santa Catarina 
  50. Catarinense, Diário. «Concessão do aeroporto Hercílio Luz será assinada nesta quinta-feira». Diário Catarinense 
  51. «Quase 2 lotes do acesso ao novo aeroporto de Florianópolis devem estar em pista simples na inauguração». NSC TV e G1 SC. 2 de setembro de 2019. Consultado em 17 de setembro de 2019 
  52. «Trânsito no acesso ao Sul da Ilha e ao novo aeroporto de Florianópolis é liberado». NSC. 28 de setembro de 2019. Consultado em 30 de setembro de 2019 
  53. «Obras na Ponte Hercílio Luz e no acesso ao aeroporto chegam à reta final sem iluminação». www.nsctotal.com.br. Consultado em 17 de setembro de 2019 
  54. Horrível desastre com um avião da FAB, anteontem, no planalto Cambirela. Jornal O Estado, 8 de junho de 1949
  55. Chocou-se com o pico da Cambirela, próximo desta capital, um avião da FAB, perecendo todos os tripulantes e passageiros. Jornal O Estado, 9 de junho de 1949, página 8 e continuação na p. 6 (com a lista dos 26 mortos)
  56. «The Hemisphere: Peak Disaster» (em inglês). Time. 20 de junho de 1949. Consultado em 12 de outubro de 2018 
  57. Schmitz, Paulo Clóvis (6 de junho de 2019). «Tragédia de avião que caiu no Cambirela completa 70 anos nesta quinta-feira». Notícias do Dia 
  58. «O voo 303 da Transbrasil» 
  59. «Desastre com Boeing só tem 4 sobreviventes» 
  60. «Airbus da TAM derrapa durante pouso em Florianópolis» 

Ligações externasEditar