Aforismo à deriva

Aforismo à deriva[1] é um termo que descreve a ampla atribuição errônea de citações ditas por figuras obscuras à figuras mais famosas, geralmente de seu período de tempo, com o objetivo de que essa citação ganhe mais notoriedade e/ou valor.[1][2][3]

Nos primórdios, o aforismo à deriva era replicado boca a boca. Com o advento da internet, à princípio através de e-mails e mais recentemente com as redes sociais, elas passaram a se disseminar de forma mais ampla e rápida.[4] O presidente da Câmara dos EUA, Paul Ryan, por exemplo, erroneamente creditou a Winston Churchill o ditado: "Americans will always do the right thing-- after exhausting all the alternatives" ("Os americanos sempre farão a coisa certa - depois de esgotarem todas as alternativas").

Em 2006, a escritora Cora Rónai publicou o livro "Caiu na rede: os textos falsos da internet que se tornaram clássicos de Millôr Fernandes, Luis Fernando Veríssimo, Arnaldo Jabor, João Ubaldo Ribeiro, Caetano Veloso, Jorge Luis Borges, Carlos Drummond de Andrade, Gabriel García Márquez, e muitos outros", no qual ela cita vários aforismos à deriva.[5]

Exemplos de Afosimos à derivaEditar

Exemplo 1
“A definição de insanidade é fazer a mesma coisa repetidamente e esperar um resultado diferente”.

Segundo o site "Aventuras na História" não há evidências de que Einstein tenha dito isso. Não se sabe porém sua origem. O mais provável é que a frase tenha sido retirada de textos utilizados pelos Narcóticos Anônimos, produzidos em 1981.[6]

Exemplo 2
“Os fins justificam os meios”

Supostamente, essa frase foi retirada do livro "O Príncipe". Porém, o que está escrito no livro é: “É preciso considerar o resultado final”.[6]

Exemplo 3
“Isto é para os loucos. Os desajustados. Os rebeldes. Os criadores de caso. Os que vêem as coisas de forma diferente. (…) Enquanto alguns os vêem como loucos, nós vemos gênios. Porque as pessoas que são loucas o suficiente para pensarem que podem mudar o mundo, são as que de fato o fazem”.

Citação erroneamente atribuída à Jack Kerouac. Já apareceu também atribuída a Steve Jobs. A citação foi dita por Rob Siltanen e Ken Segal em um texto que faz parte da campanha “Think Different”.[7]

Exemplo 4
“Eu discordo do que você diz, mas defenderei até a morte o seu direito de dizê-lo”.

Conforme o livro "They Never Said It: A Book of Fake Quotes, Misquotes, and Misleading Attributions"., Voltaire nunca disse tal frase. Na verdade ela foi retirada de sua biografia. Sob o pseudônimo de Stephen G. Tallentyre, a autora teria criado esta sentença para resumir o pensamento do filósofo.[7]

Ver TambémEditar

Bibliografia sobre o assuntoEditar

  • 1990 - Paul F. Boller Jr. - They Never Said It: A Book of Fake Quotes, Misquotes, and Misleading Attributions. (ISBN: 978-0195064698)
  • 2006 - Cora Rónai - Caiu na rede: os textos falsos da internet que se tornaram clássicos de Millôr Fernandes, Luis Fernando Veríssimo, Arnaldo Jabor, João Ubaldo Ribeiro, Caetano Veloso, Jorge Luis Borges, Carlos Drummond de Andrade, Gabriel García Márquez, e muitos outros

Referências

  1. a b veja.abril.com.br/ Eduardo e Flávio Bolsonaro replicam frase falsa atribuída a Churchill
  2. Correio Brasiliense Fake News: Churchill não disse frase compartilhada por Eduardo e Flávio
  3. Rees, Nigel (13 de agosto de 2009). «Policing Word Abuse». Forbes. Consultado em 6 de janeiro de 2017 
  4. gestaohoje.com.br/ A falsa entrevista de Marcola e o cuidado que se deve ter coma Internet
  5. baixacultura.org/ Cora Rónai: Caiu na rede virou apócrifo
  6. a b aventurasnahistoria.uol.com.br/ 15 frases históricas que todo mundo repete, mas nunca foram ditas
  7. a b super.abril.com.br/ 8 frases icônicas que nunca foram ditas

Links ExternosEditar