Abrir menu principal

Agenor Gomes

futebolista brasileiro

Agenor Gomes,[1] mais conhecido como Manga (Vitória, 26 de maio de 1929Santos, 29 de fevereiro de 2004) foi um futebolista brasileiro, que atuava como goleiro.

Manga
Informações pessoais
Nome completo Agenor Gomes
Data de nasc. 26 de maio de 1929
Local de nasc. Vitória (ES),  Brasil
Falecido em 29 de fevereiro de 2004 (74 anos)
Local da morte Santos (SP),  Brasil
Informações profissionais
Posição Treinador
(ex-Goleiro)
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
0000–1951
1951–1960
1954
Brasil Bonsucesso
Brasil Santos
Brasil Bahia (emp.)

0404 0000(0)
Times/Equipas que treinou
1964
1966
1966–1967
1967
1978




1988
Brasil Portuguesa Santista
Brasil Ferroviária
Brasil São Carlos Clube
Brasil Santo André
Brasil Sãocarlense
Brasil Rio Branco-PR
Brasil Araçatuba
Brasil Grêmio Maringá
Brasil Sãocarlense

CarreiraEditar

Como jogadorEditar

Manga começou a carreira no Bonsucesso. Em 1951, deixou o futebol carioca para defender o Santos, clube no qual atuou até abril de 1960. A estreia no gol santista ocorreu no dia 30 de setembro de 1951, em uma partida contra a Portuguesa (derrota por 1 a 2). Manga foi um grande goleiro do Santos, e em 1954 foi emprestado ao Bahia.

Como treinadorEditar

Foi um histórico técnico da Portuguesa Santista, sendo o responsável pela volta à primeira divisão do futebol paulista depois de célebre vitória contra a Ponte Preta, em Campinas, em 1964, por 1 a 0, com gol de Samarone.

Em 1966 foi técnico da Ferroviária e, em 1966 e 1967 do São Carlos Clube, levando o clube para a segunda divisão. Ainda em 1967, foi contratado como técnico do Santo André, entrando para a história do clube como o primeiro treinador do Ramalhão.

Foi considerado, em São Carlos, como o melhor técnico de futebol que já treinou um clube na cidade, e onde cultivou grandes amizades. Também teve uma rápida passagem como treinador, pelo Sãocarlense.

Em 1978 e depois em 1988, teve passagem pelo Grêmio Esportivo Sãocarlense.

MorteEditar

Ele tinha problemas sérios problemas de saúde, esteve internado na Santa Casa da Misericórdia de Santos quase 40 dias, onde acabou falecendo. Manga realizava três sessões semanais de hemodiálise que, somadas a algumas complicações clínicas, impossibilitaram totalmente que ele exercesse, no fim da vida, qualquer atividade profissional.

TítulosEditar

Como jogadorEditar

Como treinadorEditar

Portuguesa Santista
  • Campeão Paulista da segunda divisão: 1964
Ferroviária
  • Campeão Paulista da segunda divisão: 1966

Campanhas de destaqueEditar

São Carlos
  • Acesso para a segunda divisão: 1966

Referências

  1. «Que Fim Levou? Manga». TerceiroTempo.com. Consultado em 16 de julho de 2013 
  Este artigo sobre futebol brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.