Abrir menu principal
Ahrar al-Sham
Participante na Guerra Civil Síria
Logo of Ahrar al-Sham.svg
Datas dezembro de 2011 - presente
Ideologia Islamismo sunita
Salafismo
Jihadismo
Objetivos derrube do governo de Bashar al-Assad
declarar um estado islâmico na Síria
Organização
Parte de Frente Islâmica (2013 - 2016)
Conselho do Comando Revolucionário Sírio (2014 - 2015)
Exército da Conquista (2015 - 2017)
Fatah Halab (2015 - 2017)
Jaysh Halab (até 2016)
Comando Militar Unificado do Leste de Ghouta (2014 - 2015)
Ansar al-Sharia (2015 - 2016)
Frente da Libertação da Síria (2018 - presente)
Líder Abu Ammar al-Omar (líder desde 2016)
Orientação
religiosa
Sunismo
Sede Babsaqqa, Síria
Área de
operações
Síria
Efetivos 18,000 a + 20,000 (Março de 2017)
Antecessor(es)
anterior
Batalhão Ahrar al-Sham
Relação com outros grupos
Aliados  Turquia
Arábia Saudita
 Catar
Flag of Syria (1932-1958; 1961-1963).svg Exército Livre da Síria
Jaysh al-Islam
Ahrar al-Sharqiya
Alwiya al-Furqan
União Islâmica Ajnad al-Sham
Legião do Levante
Harakat Sham al-Islam
Ansar al-Islam
Flag of Hayat Tahrir al-Sham.svg Tahrir al-Sham (às vezes)
Inimigos Síria República Árabe Síria
 Irão
 Rússia
Flag of Syrian Democratic Forces.svg Forças Democráticas Sírias
Flag of the Islamic State of Iraq and the Levant2.svg Estado Islâmico do Iraque e da Síria
Flag of Hayat Tahrir al-Sham.svg Tahrir al-Sham (às vezes)
Legião Al-Rahman (no leste de Ghouta)
Jund al-Aqsa
Conflitos
Guerra Civil Síria

Ahrar al-Sham ou Ahrar ash-Sham é um grupo rebelde sírio, ex-membro da Frente Islâmica, composto por uma coligação de grupos Islamistas e Salafistasque se uniram para combater o governo de Bashar al-Assad[1]. O grupo é composto por, cerca de, 10 mil a 20 mil combatentes, sendo o maior grupo armado de oposição na Síria, a seguir ao Exército Livre Sírio[2]. O grupo é o principal grupo rebelde na Guerra Civil Síria apoiado pela Turquia, Arábia Saudita e Qatar[3][4].

Politicamente, o grupo tem como objectivo de tornar a Síria num estado islâmico, guiado pelos valores da Lei Islâmica (Sharia), criticando, abertamente os ideais de secularismo ou da democracia.Porém desde 2017 o grupo vem adotando posturas bem mais moderadas incluindo a adoção da bandeira revolucionária Síria e a implementação do Código Árabe Unido em suas cortes .[5].

Apesar de ser considerado um grupo terrorista por países como a Síria, Rússia, Irão, Emirados Árabes Unidos ou Egipto[6], políticos de países membros da União Europeia, bem como membros da administração dos EUA, têm procurado estabelecer contactos com o grupo[7], com o Departamento de Estado dos EUA a confirmar que o grupo não estava integrava a lista dos grupos terroristas nos EUA[8].

Foi um dos alvos da operação americana na região em 2014 ao lado da Al Nusra, do Estado Islâmico e do Movimento Hazzm.[9] Em janeiro de 2017 o grupo entrou em confronto com a Jabhat Fateh al-Sham ,antiga Frente al-Nusra e filial siria da Al Qaeda . O grupo apoia o acordo de cessar-fogo implementado na Síria que foi negociado pela Rússia, Turquia e Irã.

WebsiteEditar

Referências

  1. «Competition among Islamists». The Economist. ISSN 0013-0613 
  2. «Freedom fighters? Cannibals? The truth about Syria's rebels» (em inglês). 17 de junho de 2013. Consultado em 9 de agosto de 2016 
  3. «The Army of Islam Is Winning in Syria». Foreign Policy. Consultado em 9 de agosto de 2016 
  4. «The Road to a Syria Peace Deal Runs Through Russia». Foreign Policy. Consultado em 9 de agosto de 2016 
  5. [. .http://www.investigativeproject.org/4236/ipt-exclusive-jihad-supporting-imam-raised «IPT Exclusive: Jihad-Supporting Imam Raised Millions on U.S. Fundraising Tour»] Verifique valor |url= (ajuda). Consultado em 9 de agosto de 2016 
  6. «Saudi Arabia blocks peace talks on Syria» (em inglês). 21 de janeiro de 2016. Consultado em 9 de agosto de 2016 
  7. «Syrian Islamists reach out to the U.S., but serious issues remain | Brookings Institution». Brookings. Consultado em 9 de agosto de 2016 
  8. «Daily Press Briefing - May 24, 2016». Consultado em 9 de agosto de 2016. Arquivado do original em 25 de maio de 2016 
  9. US Airstrikes 'Hit Syrian Rebel Group' Fighting Islamic State
  Este artigo sobre um conflito armado é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.