Aichi S1A

O Aichi S1A Denko (Raio de Luz) foi um protótipo para um caça nocturno japonês, destinado a substituir o Nakajima J1N1-S Gekkou (conhecido pelos aliados como Irving) durante a Segunda Guerra Mundial. Seria, tal como o Gekkou, equipado com radar para conseguir atacar os B-29 norte-americanos que realizavam raides aéreos no Japão. O desenvolvimento desta aeronave foi sendo sucessivamente atrasado, tanto pela instalação de novos componentes como pela escassez de recursos que o Japão começou a sofrer. Tudo isto levou a que nenhum exemplar tenha participado na guerra.[1]

Aichi S1A Denko
Descrição
Tipo / Missão Caça noturno
País de origem  Japão
Fabricante Aichi Kokuki
Período de produção Cancelado
Tripulação 2
Especificações (Modelo: S1A1 Denko)
Dimensões
Comprimento 15,100 m (49,5 ft)
Envergadura 17,50 m (57,4 ft)
Altura 4,610 m (15,1 ft)
Área das asas 46,9998  (506 ft²)
Alongamento 6.5
Peso(s)
Peso vazio 7 320 kg (16 100 lb)
Peso carregado 10,180 kg (22,4 lb)
Peso máx. de decolagem 11 510 kg (25 400 lb)
Propulsão
Motor(es) 2 x motores radiais Nakajima NK9K-S de 18 cilindros refrigerados a ar
Potência (por motor) 2 000 hp (1 490 kW)
Performance
Velocidade máxima 579 km/h (313 kn)
Velocidade de cruzeiro 439 km/h (237 kn)
Alcance bélico 1 696 km (1 050 mi)
Alcance (MTOW) 2 499 km (1 550 mi)
Teto máximo 12 000 m (39 400 ft)
Armamentos
Metralhadoras / Canhões 2 x canhões de 30 mm (1,18 in) Tipo 5 de tiro frontal montados na fuselagem
2 x canhões de 20 mm (0,787 in) Tipo 99 modelo 1 de tiro frontal montados na fuselagem
2 x torres dorsais com canhões de 20 mm (0,787 in) Tipo 99 modelo 2
Notas
Dados de: Japanese Aircraft of the pacific War[nota 1]

DesenvolvimentoEditar

Com a aumento dos ataques aéreos dos Estados Unidos, o Nakajima J1N1-S Gekkou revelou que estava a começar a ficar "velho" para conseguir contra-atacar as novas aeronaves que fustigavam o Japão. Assim, procurou-se um substituto mais moderno, tendo surgido o "S1A1", carregando uma tripulação de dois e equipado com o equipamento de missão necessário para o papel de caça-nocturno. Com um comprimento total de 15 metros, uma envergadura de 17,5 metros, e uma altura de 4,6 metros,[1] estruturalmente, o S1A1 seria o maior caça japonês da guerra. O peso vazio era de 7320 kg, com um peso máximo de descolagem (MTOW) de 11 510 kg.[1] O avião era alimentado por dois motores a pistão Nakajima NK9K-S refrigerados a ar, radial de 18 cilindros de dupla linha com 2000 cavalos de potência cada um.[1][2]

A configuração geral da aeronave foi típica da entrada japonesa no desenvolvimento de caças pesados durante a Segunda Guerra Mundial. Utilizou uma fuselagem central contendo a tripulação de dois, aviónicos, depósitos de combustível, e equipamento vital para a missão. O cockpit estava bem encostado à frente do meio do avião. A secção do nariz da aeronave sustentava o armamento fixo, voltado para a frente. A meio da fuselagem, na parte de cima, encontrava-se uma cúpula de observação, e as asas encontrava-me de lado, à frente do meio da fuselagem, ficando directamente por baixo do cockpit, permitindo ao piloto ter sempre uma vista do que estaria à frente e a trás.[2]

O desempenho para do S1A protótipo incluiu uma velocidade máxima de 580 quilómetros por hora, uma velocidade de cruzamento de 237 quilómetros por hora, um alcance até aos 2500, e um tecto de serviço de até 12 000 metros de altitude. O armamento centrava-se em dois canhões Tipo 5 de 30mm,[3] e dois canhões Tipo 99 Modelo 2.[3] A cúpula de observação, por cima da fuselagem, estava equipada com dois canhões Tipo 99 de 20mm.[2][3]

Notas

  1. Francillon 1979, p. 296.

BibliografiaEditar

  • Francillon, Ph.D., René J. Japanese Aircraft of the Pacific War. London: Putnam & Company Ltd., 1979. ISBN 0-370-30251-6.

Referências

  1. a b c d «Aichi S1A Denko Info». www.daveswarbirds.com. Consultado em 20 de novembro de 2016 
  2. a b c «Aichi S1A Denko (Bolt of Lightning) - Development and Operational History, Performance Specifications and Picture Gallery» 
  3. a b c «Aichi D1A Denko (Bolt of Light)». www.combinedfleet.com. Consultado em 20 de novembro de 2016