Abrir menu principal

Mulá Akhtar Mohammad Osmani ou Usmani (morto em 19 de dezembro de 2006) [1] foi um alto dirigente dos Talibãs, tesoureiro da organização, [2] e colaborador próximo de Osama bin Laden e Mohammed Omar. Esteve envolvido na demolição dos Budas de Bamiyan [3] e foi considerado um potencial sucessor de mulá Omar. [4] Hamid Karzai, presidente do Afeganistão, uma vez se referiu a ele como um dos quatro membros mais perigosos dos Talibãs ainda no Afeganistão. [5]

Logo após os ataques de 11 de setembro, o agente da CIA Robert Grenier o encontrou para oferecer aos Talibãs a oportunidade de entregar Osama bin Laden. [4]

Em dezembro de 2006, quando estava em um veículo 4x4 na província de Helmand, Osmani foi morto por uma bomba inteligente em um ataque aéreo da Força Aérea dos Estados Unidos; [3] ele havia sido perseguido por um avião da Força Aérea Real que monitorou seu telefone por satélite. [2] Os porta-vozes dos Talibãs inicialmente negaram sua morte, [6] e alegaram que a bomba tinha matado um líder dos Talibãs chamado Abdul Zahir. [7] No entanto, alguns dias mais tarde outros altos oficiais dos Talibãs confirmaram sua morte. [8]

Referências