Aléxandros Zaímis

Aléxandros Zaímis, no alfabeto grego: Αλέξανδρος Ζαΐμης, (Atenas, 9 de novembro de 1855 — Viena, 14 de setembro de 1936) foi um político da Grécia. Ocupou o cargo de primeiro-ministro da Grécia.

Aléxandros Zaímis
Aléxandros Zaímis
Primeiro-ministro da Grécia
Período 1º - 3 de Outubro de 1897
14 de Abril de 1899

2º - 25 de Novembro de 1901
6 de Dezembro de 1902
3º - 7 de Outubro de 1915
7 de Novembro de 1915
4º - 22 de Junho de 1916
16 de Setembro de 1916
5º - 5 de Fevereiro de 1917
27 de Junho de 1917
6º - 4 de Dezembro de 1926
4 de Julho de 1928

Nascimento
Atenas
linkWP:PPO#Grécia

Juventude e famíliaEditar

Ele nasceu em Atenas e era filho de Thrasyvoulos Zaimis, um ex-primeiro-ministro da Grécia, e de Eleni Mourouzi. Seu irmão era Asimakis Zaimis. Por parte de pai, ele era neto de Andreas Zaimis, outro ex-primeiro-ministro da Grécia, e aparentado com a grande família Kalavrytan, com notável participação na Guerra da Independência Grega de 1821. Por parte de mãe, ele era descendente de um importante Fanariote família do Mourozidon. Sua família morava em Kerpini, Kalavryta, na prefeitura da Acaia.

Ele estudou direito na Universidade de Atenas e na Universidade de Heidelberg. Ele também frequentou as universidades de Leipzig, Paris e Berlim.

Carreira políticaEditar

Alexandros envolveu-se na política após a morte de seu pai, eleito membro do parlamento por Kalavryta.[1]

Ele se tornou um membro do Parlamento em 1885. Ele serviu como Ministro do Interior e Ministro da Justiça no governo de Theodoros Deligiannis (1890 a 1892) e Presidente do Parlamento Helênico (1895 a 1897). Ele se tornou primeiro-ministro pela primeira vez em 1897.

Nomeação como Alto ComissárioEditar

Em 1906, ele foi nomeado alto comissário de Creta[2] e presidiu um período crítico da história da ilha até a união de fato de Creta com a Grécia em 1908.

Reeleito como primeiro-ministroEditar

Alexandros Zaimis foi reeleito primeiro-ministro mais cinco vezes. Ele foi nomeado primeiro-ministro do rei Constantino I para suceder Venizelos em outubro de 1915, mas renunciou um mês depois, quando seu governo não obteve um voto de confiança. Em 1917, Zaimis serviu novamente como primeiro-ministro sob o rei Constantino I, enquanto Eleftherios Venizelos liderou um governo rival controlando o norte da Grécia. Sob pressão da Entente, renunciou a favor de Venizelos em junho do mesmo ano. Durante a Primeira Guerra Mundial, ele geralmente favorecia a neutralidade da Grécia, mas era pessoalmente a favor dos Aliados.[3]

Conservador moderado, ele serviu novamente como primeiro-ministro na Segunda República Helênica, de 1926 a 1928, em um governo de coalizão de venizelistas e conservadores moderados.[1]

Zaimis foi eleito o terceiro e último presidente da Segunda República Helênica em 1929. Foi reeleito em 1933. No entanto, apenas dois anos depois do segundo mandato, foi destituído por Georgios Kondylis, que aboliu a República e se autoproclamou regente enquanto se aguarda os resultados de um referendo sobre a restauração da monarquia. Este referendo resultou na reconvocação de George II ao trono por quase 98% dos votos, um total implausivelmente alto que só poderia ter sido obtido por meio de fraude.[1]

Morte e legadoEditar

Ele morreu em 15 de setembro de 1936 em Viena, Áustria, e foi sepultado no Primeiro Cemitério de Atenas. Ele era casado e não tinha filhos. O legado político de sua família foi continuado por seus irmãos e primos.

ReferênciasEditar

  1. a b c Svolopoulos, Konstantinos (1988). "Η Περίοδος της Αυτονομίας ("The Period of Autonomy")". In Panagiotakis, Nikolaos M. (ed.). Crete, History and Civilization (in Greek). II. Vikelea Library, Association of Regional Associations of Regional Municipalities. pp. 459–492
  2. Svolopoulos, The Period of Autonomy , p. 479.
  3. «Rines, George Edwin, ed. (1920). "Zaimis, Alexander" . Encyclopedia Americana .» 

Ver tambémEditar