Albert Lee

Albert William Lee (Lingen 21 de dezembro de 1943, Herefordshire, Inglaterra) é um guitarrista Inglês conhecido pela sua técnica fingerstyle. Lee tem trabalhado, tanto em estúdio como em turnê, com muitos músicos famosos, numa ampla gama de géneros musicais. Tem também uma carreira a solo e é um famoso compositor e diretor musical.

Albert Lee (2017)

Início de carreiraEditar

Lee cresceu em Blackheath, Londres. Seu pai era um músico e Lee começou a estudar piano aos sete anos [1]. Nessa altura, tornou-se fã de Buddy Holly e Jerry Lee Lewis. Começou a tocar guitarra em 1958, quando seus pais lhe compraram uma Höfner Presidente em segunda mão, que mais tarde terá trocado por uma Tchecoslováquian Grazioso , a precursora da Futurama . Lee deixou a escola aos 16 anos de idade para tocar a tempo inteiro.

CarreiraEditar

Lee estava em várias de bandas a partir de 1959, tocando principalmente R&B, musica country e rock and roll. Além de Buddy Holly, as suas primeiras influências de guitarra incluídos Cliff Gallup, Grady Martin, os Everly Brothers, Scotty Moore, James Burton e Jerry Reed[2]. O seu primeiro sucesso comercial foi como guitarrista com Chris Farlowe e os Thunderbirds. Lee diz que ele gostava de tocar coisas tipo Stax, mas na realidade, queria tocar música country. Consequentemente, deixou Farlowe e os Thunderbirds em 1968.

Durante seu tempo brincando com Heads Hands & Feet, Lee tornou-se um "herói da guitarra", tocando a sua Fender Telecaster a uma velocidade vertiginosa. Heads Hands & Feet tornou-se uma banda popular ao tocar ao vivo no Reino Unido, fazendo aparições em programas televisivos e também no programa de música alemã Bata-Club .

Em 1971, Lee tocou com o teclista Jon Lord dos Deep Purple num estúdio de gravação. Esse encontro deu origem a um concerto dos Deep Purple para grupo e orquestra. Ritchie Blackmore tocara guitarra na primeira performance ao vivo em setembro de 1970, mas recusou o convite para aparecer na versão de estúdio, o que levou ao envolvimento de Lee. Outros artistas presentes foram Yvonne Elliman, Ian Paice, Roger Glover, Tony Ashton e a orquestra sinfônica de londres dirigida pelo falecido Sir Malcolm Arnold. Lee partiu para Los Angeles em 1974 e, através de seu amigo baixista Rick Grech (dos Blind Faith), juntou-se aos The Crickets, que também incluía Sonny Curtis e Jerry Allison . A banda gravou três álbuns, incluindo A Long Way From Lubbock. Lee também recebia muitas ofertas de trabalho como músico de estúdio. Em 1976, foi convidado a juntar-se à banda de Emmylou Harris os Hot band, substituindo um dos seus heróis, James Burton, que saía para voltar a tocar com Elvis Presley. A Hot Band incluía também Ricky Skaggs e Rodney Crowell. A partir de 1978, Lee trabalhou durante cinco anos com Eric Clapton, tocando e cantando para uma gravação de concerto ao vivo em Budokan no Japão.

Lee foi responsável pelo concerto de reunião dos Everly Brothers em 1983. Ele toca regularmente com o Everlys a mais de vinte anos.

Em 2002, Lee apareceu no Concert for George. Também em 2002, Lee recebeu um prêmio Grammy com Foggy Mountain Breakdown do CD Earl Scruggs e Amigos . Lee apareceu em 28 de julho de 2007 no Crossroads Guitar Festival e a 10 de dezembro, em Londres, tocou com os Bill Wyman's Rhythm Kings no concerto de homenagem a Ahmet Ertegun no O2 Arena. O álbum Like This foi lançado na primavera de 2008, para coincidir com sua tournée europeia. O seu dueto com o guitarrista francês Jean-Pierre Danel foi um hit que atingiu o Top 10 em Portugal, e o álbum atingiu o Top 5 na França. Lee continua a trabalhar no estúdio e tournées, e toca regularmente com os Rhythm Kings de Bill Wyman. Vive em Malibu, na Califórnia.

  1. «Cópia arquivada». Consultado em 19 de março de 2015. Arquivado do original em 26 de janeiro de 2011 
  2. http://www.smh.com.au/news/gig-reviews/albert-lee/2007/08/20/1187462126054.html.