Albert Uderzo

Albert Uderzo
Albert Uderzo, em 2008
Nascimento 25 de abril de 1927
Fismes, Marne
Morte 24 de março de 2020 (92 anos)
Neuilly-sur-Seine
Nacionalidade francês
Cidadania França
Filho(s) Sylvie Uderzo
Irmão(s) Marcel Uderzo
Ocupação desenhista
escritor
Principais trabalhos Asterix
Prêmios Legião de Honra
Empregador Jornal Spirou
Magnum opus Asterix, As Aventuras de Tanguy e Laverdure, Humpá-Pá
Movimento estético Escola Marcinelle
Causa da morte ataque cardíaco
Assinatura
Uderzo signature.png

Albert Uderzo (Fismes, 25 de abril de 1927Neuilly-sur-Seine, 24 de março de 2020) foi um desenhista de história em quadrinhos francês.

Célebre por ter criado em parceria com René Goscinny o personagem Asterix, bem como outros personagens como Humpá-Pá.

BiografiaEditar

Naturalidade e filiaçãoEditar

Uderzo nasceu em Fismes, Marne, filho dos imigrantes italianos Silvio (de origem vêneta) e Iria Crestini (de origem toscana).

Aptidão para a futura carreira como quadrinistaEditar

Durante a infância Uderzo desejava ser mecânico de aviões, embora já exibisse algum talento para as artes.

A adaptação pessoal em outra região e a adaptação para a futura carreiraEditar

Durante a Segunda Guerra Mundial, o jovem Uderzo deixou Paris e viajou para a Bretanha, onde trabalhou em uma quinta, e ajudou o seu pai no negócio de mobílias.

Anos mais tarde, ao optar-se por uma localização adequada para a aldeia gaulesa central da série Asterix, René Goscinny deixou essa decisão a Uderzo, que prontamente optou pela Bretanha.

A carreira definitivaEditar

O inícioEditar

Uderzo iniciou a sua carreira de artista em Paris depois da guerra, em 1945, com Flamgerge ou Clopinard, um pequeno idoso perneta que venceu todas as contrariedades.

Já em 1947-1948, criou novos personagens, tais como Belloy e Arys Buck.

Uderzo e GoscinnyEditar

O início da parceria de ambosEditar

Uderzo conheceu Goscinny em 1951. Tornaram-se grandes amigos, e em 1952 decidiram trabalhar juntos na delegação de Paris da empresa belga World Press. Os seus primeiros trabalhos foram Oumpah-pah, Jehan Pistolet e Luc Junior. Em 1958, as aventuras de Oumpah-pah foram adaptadas e publicadas na revista Le Journal de Tintin, até 1962.

Crescimento da parceria e o surgimento da série AsterixEditar

Em 1959, Goscinny tornou-se um editor e Uderzo um diretor artístico da revista de banda desenhada para crianças Pilote criada em 29 de outubro. A primeira edição da revista publicou pela primeira vez a série Asterix, a qual tornou-se um êxito na França. Em 1961, após dois anos a serem publicadas na revista Pilote, as histórias da exitosa nova série foram publicadas individualmente em livro – o primeiro, chamando-se Asterix, o Gaulês.

A série fixa-seEditar

Em 1967, depois do êxito do primeiro livro, ambos os autores decidiram dedicar-se apenas a essa série.

Mesmo depois da morte prematura de Goscinny em 1977, Uderzo seguiu a ilustrar os livros da série (a uma média de um álbum a cada três a cinco anos, comparados aos dois livros, por ano, em vida de Goscinny). A autoria dos livros ainda indica Goscinny e Uderzo.

Outras colaborações pessoais de UderzoEditar

Paralelamente, Uderzo veio a trabalhar também com Jean-Michel Charlier na série Michel Tanguy mais tarde chamada As Aventuras de Tanguy e Laverdure.

Colaborou também na autoria de Uderzo na revista de banda desenhada Foguetão (1961),[1] dirigida por Adolfo Simões Müller.

MorteEditar

Morreu do dia 24 de março de 2020, aos 92 anos, em decorrência de um ataque cardíaco.[2][3]

PrémiosEditar

Referências

  1. Jorge Mangorrinha (21 de Dezembro de 2012). «Ficha histórica: Foguetão : semanário juvenil (1961)» (PDF). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 14 de Outubro de 2014 
  2. «Morreu Uderzo, um dos criadores de Astérix - JN» 
  3. Flood, Alison (24 de março de 2020). «Asterix creator Albert Uderzo dies at 92». The Guardian (em inglês). Consultado em 24 de março de 2020 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Albert Uderzo