Abrir menu principal
Alberto Lamego
Nascimento Alberto Ribeiro Lamego
9 de abril de 1896
Campos dos Goytacazes
Morte 16 de outubro de 1985 (89 anos)
Rio de Janeiro
Residência Brasil
Nacionalidade brasileiro
Alma mater Universidade de Louvain
Campo(s) Geografia

Alberto Ribeiro Lamego (Campos dos Goytacazes, 09 de abril de 1896Rio de Janeiro, 16 de outubro de 1985) foi um geógrafo, pesquisador e geólogo brasileiro; renomado por seus trabalhos publicados em quatro obras sociogeográficas da série "O Homem e o Meio Ambiente", onde descreve sobre a geologia e a história do estado do Rio de Janeiro, e pelos livros "O Homem e o Brejo", "O Homem e a Restinga", "O Homem e a Guanabara" e "O Homem e a Serra". Tal publicação tornou-se referência em sua área de conhecimento científico. Por ter o nome quase homônimo ao de seu pai, Alberto Lamego em algumas obras é conhecido como Lamego Filho. Seus pais foram o advogado e historiador Alberto Frederico de Moraes Lamego e Joaquina Maria do Couto Ribeiro Lamego.[1].[2][3]

Índice

Primeiros estudos e formação acadêmica na EuropaEditar

Ainda na infância, em 1906, acompanha os pais para a Europa, onde faz seu ensino primário no Colégio Jesuíta de Campolide[4] de Lisboa, Portugal. Em 1910, com a Implantação da República Portuguesa, e o fechamento dos colégios religiosos (encampados pelo Estado), muda-se com a família para a Bélgica.[2]

Conclui os estudos secundários, concluídos no Colégio Saint-Michel[4], de Bruxelas e ingressa na legendária Universidade Católica de Lovaina, no curso de engenharia de artes, manufatura e minas[4]. Com a invasão da Bélgica pelos alemães na I Guerra Mundial em 1914, Lamego, com sua família, muda-se para a Inglaterra. Em Londres matricula-se na Royal School of Mines do Imperial College of Science and Technology; Simultaneamente, fez o curso de licenciatura em engenharia na Universidade de Londres.[3][4]

Retorno ao Brasil e carreira profissionalEditar

Ao final da guerra, retorna ao Brasil com sua família em 1920, sendo admitido no Serviço Geológico e Mineralógico do Brasil (SGMB), precursor do IBGE e do CPRM, vinculado ao Ministério da Agricultura, Viação e Obras Públicas. Nessa época publica a série "O Homem e o Meio Ambiente" formada por quatro obras sociogeográficas, onde enfoca a geologia do Rio de Janeiro, as escarpas do entorno da Baía de Guanabara e a geologia de Campos dos Goytacazes e da planície costeira.[5]

No período compreendido entre os anos de 1944 e 1963 publica quatro livros considerados obras-primas, e pelos quais ficaria mais conhecido: "O Homem e o Brejo", "O Homem e a Restinga", "O Homem e a Guanabara" e "O Homem e a Serra", todos de aspecto geográfico, histórico, ecológico e social.[4]

Lamego em 1944 publica "A Bacia de Campos na Geologia Litorânea do Petróleo", onde antevê o potencial petrolífero da área. Ainda fez, em 1948, a Folha Geológica do Rio de Janeiro[1][2].

Entre 1951 a 1961, teve funções de diretor de Geologia e Mineralogia do Ministério da Agricultura.[4]

Vida cultural e sociedadeEditar

HomenagensEditar

Lamego Ganhou vários prêmios com suas obras literárias. Por seus trabalhos recebeu inúmeras homenagens: denominações de diversas espécies fósseis, muitas medalhas e condecorações.[7]

Com o objetivo de reverenciar a sua memória, em 1986, o então Departamento de Difusão de Cultura de Campos dos Goytacazes criou o Prêmio Alberto Lamego, destinado aos intelectuais do município que se destacam por suas produções culturais.[8]

Obras de Alberto Lamego[2]Editar

  • O levante de 1748
  • A Planície do Solar da Senzala – 1934 – 2º edição – 1996;
  • A Geologia de Niterói na tectônica da Guanabara – 1945;
  • O Homem e o Brejo – 1946 – 1ª edição e 2ª edição – 1974;
  • Muxuango e Mocorongo C. Fl. De Folclore ano IV Nº V- Março/1972;
  • O Homem e a Restinga – 1946 (IBGE);
  • O Homem e a Restinga – 2ª edição realizada pelo autor – 1974;
  • Campos – Capital do estado do Rio de Janeiro – 1930;
  • Bibliografia (Apontamentos Bibliográfico) – Editado pelo C. M. de Geografia;
  • Acalanto dos Airises;
  • O Homem e a Guanabara (2ª Ed. IBGE) – 1964;
  • O Homem e a Serra – 1950 – (2ª Ed. IBGE) – 1963;
  • Geologia das Folhas de Campos, São Tomé, Lagoa Feia e Xexé – 1955;
  • A Bacia de Campos na Geologia Litorânea do Petróleo – 1944
  • Folha do Rio de Janeiro – 1948;
  • Escarpas do Rio de Janeiro (Serviço Geológico e Mineralógico) Boletim 93- 1938;
  • Restingas na Costa do Brasil (Boletim nº 96 e Mármores do Muriaé (RJ) Boletim nº 97) – 1940;
  • Theoria do Protogneis (Boletim nº 86) – 1937;
  • Revista da Academia Brasileira de Letras – PJS – Vol. IV- Janeiro/1912;
  • As invasões Francesas no Rio de Janeiro
  • Fundação de Atafona e da igreja N. S. da Penha - (Livreto);
  • Macaé à luz de documentos inéditos

Referências

  1. a b «Página da CPRM sobre Alberto Lamego». Consultado em 26 de janeiro de 2019 
  2. a b c d e «Alberto Ribeiro Lamego». Câmara dos Vereadores de Campos dos Goytacazes. Consultado em 4 de dezembro de 2017 
  3. a b «Alberto Frederico de Moraes Lamego». Câmara dos Vereadores de Campos dos Goytacazes. Consultado em 4 de dezembro de 2017 
  4. a b c d e f g «Alberto Ribeiro Lamego». Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB). Consultado em 4 de dezembro de 2017 
  5. «Alberto Ribeiro Lamego». Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM). Consultado em 4 de dezembro de 2017 
  6. «Histórico, 1938-1997». IHP - Instituto Histórico de Petrópolis. Consultado em 1 de novembro de 2017 
  7. «Há 118 anos nascia o historiador e geólogo Alberto Ribeiro Lamego». Jornal Ururau. Consultado em 4 de dezembro de 2017. Arquivado do original em 5 de dezembro de 2017 
  8. «Alberto Lamego». Mapa de Cultura RJ. Consultado em 4 de dezembro de 2017