Abrir menu principal

Wikipédia β

Alberto Leguelé

Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Alberto Raimundo Marques, mais conhecido por Alberto Leguelé, (Santo Amaro da Purificação, 28 de fevereiro de 1953) é um ex-futebolista brasileiro que defendeu Flamengo, Bahia, entre outros e atualmente é técnico de futebol.[1][2]

Alberto Leguelé
Informações pessoais
Nome completo Alberto Raimundo Marques
Data de nasc. 28 de fevereiro de 1953 (64 anos)
Local de nasc. Santo Amaro (BA),  Brasil
Nacionalidade brasileiro
Apelido Pinguim, Leguelé
Informações profissionais
Clube atual Brasil Bahia
Posição Volante / Meia
Clubes de juventude
Brasil Bahia
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1972–1978
1978-1979
1979-1980
1980-1981
1981-1982
1983
1984
Brasil Bahia
Brasil Flamengo
Brasil Bahia
Brasil Vitória
BrasilNacional
Brasil Bahia
Brasil Asa
000? 00000(?)
000? 00000(?)
00? 00000(?)
00? 00000(?)
00? 00000(?)
000? 00000(?)
00? 00000(?)
Seleção nacional
1976– Brasil Brasil olimpico 0025 0000(6)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 12 de fevereiro de 2014.

Índice

O inícioEditar

Quando despontou para o futebol, tinha o apelido de Pinguim, porém como seu irmão era um compositor muito conhecido na Bahia e tinha o apelido de Leguelé, o radialista França Teixeira passou a chamá-lo de Alberto Leguelé.[1]

Em 1973 revelou-se no Bahia de Evaristo de Macedo e, três anos volvidos, representava a seleção pré-olímpica brasileira.[1]

Vida na GáveaEditar

Grandes atuações levaram o Flamengo a contratá-lo[1] e jogou ao lado de grandes nomes do futebol brasileiro, como Zico, Júnior e Paulo César Carpeggiani.

Porém na Gávea não repetiu as grandes atuações do Bahia e logo retornou ao futebol do norte e nordeste, atuando por times como: Esporte Clube Vitória, Ypiranga-BA, CSA, Galícia Esporte Clube e Nacional de Manaus.

Após a carreiraEditar

Após encerrar a carreira passou a ser treinador de futebol em projetos para crianças e adolescentes[1], sendo mais tarde contratado para ser treinador nas categorias de base do Bahia e depois foi responsável pelas categorias de base do Itabuna Esporte Clube, sendo mais tarde efetivado como treinador do Itabuna no Campeonato Baiano de Futebol de 2009, tendo uma campanha regular.

Leguelé reside no condomínio Costa do Descobrimento em Salvador, é casado com Dona Graça, com quem tem dois filhos, Alberto Ricardo e Thaís.[1]

Referências

  1. a b c d e f Rozenberg, Marcelo. «Alberto Leguelé». Universo Online. Terceirotempo.bol.uol.com.br. Consultado em 20 de Agosto de 2012 
  2. «Perfil no flaestatistica.com». Flaestatistica.com