Alberto de Serpa

poeta e escritor português

Alberto de Serpa Esteves de Oliveira (Porto, 12 de Dezembro de 1906 - 8 de Outubro de 1992) foi um poeta português.

Alberto de Serpa
Alberto de Serpa por António Carneiro (1929)
Nome completo Alberto de Serpa Esteves de Oliveira
Nascimento 12 de dezembro de 1906
Porto, Portugal
Morte 8 de outubro de 1992 (85 anos)
Lisboa, Portugal
Nacionalidade Portugal Português
Ocupação Poeta
Magnum opus Fonte

BiografiaEditar

Alberto de Serpa frequentou a Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra entre 1923 e 1926. Após regressar ao Porto foi empregado de comércio e de escritório e tornou-se posteriormente um profissional de seguros. Em 1936 esteve preso por motivos políticos. Mais tarde colaborou com a revista Presença e fundou, com Vitorino Nemésio, a Revista de Portugal exercendo em ambas o cargo de secretário. Colaborou na revista de cinema Movimento [1] (1933-1934), na revista Prisma [2] (1936-1941) e ainda com várias revistas e jornais brasileiros.

ObrasEditar

Publicou novelas, ensaios e poesia sendo esta última caracterizada por ter o condão de revelar o lirismo do quotidiano, recebendo até o "cognome" de Primeiro Poeta Português de Poesia Livre.

Com José Régio co-autorou as antologias Poesia de Amor e Na Mão de Deus, publicando 3 volumes de poesia póstuma do seu amigo e colega das letras.

Obras publicadasEditar

EnsaiosEditar

  • 1948 - Vida, Poesias e Males de António Nobre
  • 1952 - Poetas… Poetas…

NovelaEditar

  • 1923 - Saudades do Mar

PoesiaEditar

  • 1924 - Quadros
  • 1924 - Evoé
  • 1934 - Varanda
  • 1934 - Descrição
  • 1935 - Vinte Poemas da Noite
  • 1940 - A Vida É o Dia de Hoje
  • 1940 - Lisboa é Longe
  • 1940 - Drama, Poemas de Paz e da Guerra
  • 1943 - Fonte
  • 1944 - Poesia
  • 1945 - Nocturnos
  • 1948 - Rua
  • 1952 - Pregão
  • 1952 - Vê Se Vês Terras de Espanha
  • 1958 - Os Versos Secretos

Referências

  1. Jorge Mangorrinha (25 de Fevereiro de 2014). «Ficha histórica: Movimento : cinema, arte, elegâncias (1933-1934)» (pdf). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 9 de Janeiro de 2015 
  2. Alda Anastácio (24 de fevereiro de 2018). «Ficha histórica:Prisma : revista trimensal de Filosofia, Ciência e Arte (1936-1941)» (PDF). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 13 de julho de 2018