Alexandra Bellow

Alexandra Bellow (nascida Alexandra Bagdasar, também Alexandra Ionescu Tulcea; Bucareste, 30 de agosto de 1935) é uma matemática romena-estadunidense, que trabalha com teoria ergódica, teoria das probabilidades e teoria da medida.

Alexandra Bellow
Alexandra Bellow, Oberwolfach 1975
Nascimento 30 de agosto de 1935
Bucareste
Cidadania Estados Unidos, Romênia
Progenitores
  • Dumitru Bagdasar
  • Florica Bagdasar
Cônjuge Cassius Ionescu-Tulcea, Alberto Calderón, Saul Bellow
Alma mater
Ocupação matemática, professora universitária
Prêmios
  • Membro da Sociedade Americana de Matemática
Empregador Universidade do Noroeste, Universidade Yale, Universidade da Pensilvânia
Alexandra Bellow com Wieslaw Szlenk (esquerda), Michael Keane (direita) em Oberwolfach 1978
Alexandra Bellow, 1970

Formação e carreiraEditar

Alexandra Bellow é filha de médicos - seu pai, Dumitru Bagdasar, foi um conhecido neurocirurgião - cresceu em Bucareste e estudou na Universidade de Bucareste, onde se formou em 1957. No mesmo ano foi para os Estados Unidos com seu primeiro marido, o matemático Cassius Ionescu-Tulcea, onde este trabalhou na Universidade Yale. Lá ela começou sua tese Ergodic theory of random series e obteve um doutorado em 1959, orientada por Shizuo Kakutani.[1] Em seguida esteve na Universidade da Pensilvânia (Professora Assistente de 1962 a 1964), na Universidade de Illinois em Urbana-Champaign (Professora Associada de 1964 a 1967) e na Northwestern University, onde foi professora titular em 1968, onde tornou-se em 1996 Professora Emérita. Foi pesquisadora visitante na Universidade Hebraica de Jerusalém, no Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech), na Universidade de Tel Aviv, na Universidade Brandeis, na Universidade de Göttingen, no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e na Universidade da Califórnia em Los Angeles.

Com seu primeiro marido desenvolveu na década de 1960 a Lifting Theory iniciada por John von Neumann na análise funcional, que tem aplicações na teoria das probabilidades. Com ele também examinou martingales em espaços de Banach. Um problema posto por ela foi resolvido por Jean Bourgain. Na Alemanha trabalhou com Ulrich Krengel.

De 1974 a 1985 foi casada com o escritor Saul Bellow, e ela aparece em seu romance Ravelstein. Foi casada pela terceira vez com o matemático Alberto Calderón, de 1989 até sua morte em 1998.

Prêmios e condecoraçõesEditar

ObrasEditar

Referências

Ligações externasEditar