Abrir menu principal

Alexandra da Grécia e Dinamarca (1870–1891)

Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde novembro de 2016). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Alexandra
Grã-Duquesa da Rússia
Princesa da Grécia e Dinamarca
Marido Paulo Alexandrovich da Rússia
Descendência Maria Pavlovna da Rússia
Demétrio Pavlovich da Rússia
Casa Holsácia-Gottorp-Romanov
Eslésvico-Holsácia-Sonderburgo-Glucksburgo
Nome completo
Alexandra Georgievna
Nascimento 30 de agosto de 1870
  Palácio de Mon Repos, Corfu, Grécia
Morte 24 de setembro de 1891 (21 anos)
  Ilyinskoye, Moscou, Rússia
Enterro Cemitério Real, Palácio de Tatoi, Grécia
Pai Jorge I da Grécia
Mãe Olga Constantinovna da Rússia

Alexandra Georgievna da Rússia (em russo: Александра Георгиевна); Corfu, 30 de agosto de 1870Moscou, 24 de setembro de 1891) foi a esposa do grão-duque Paulo Alexandrovich da Rússia, filho do Czar Alexandre II. Nascida princesa Alexandra da Grécia e Dinamarca, era a terceira filha, a primeira menina, de Jorge I da Grécia, com sua esposa a grã-duquesa Olga Constantinovna da Rússia.

Índice

BiografiaEditar

Nascimento e famíliaEditar

Alexandra da Grécia e da Dinamarca nasceu em 30 de agosto de 1870 em Corfu, na residência de verão da família real grega. A princesa Alexandra da Grécia e da Dinamarca era a primeira filha do rei Jorge I da Grécia e da sua esposa, a grã-duquesa Olga Constantinovna da Rússia, depois de dois rapazes (o futuro rei Constantino I e o príncipe Jorge da Grécia e Dinamarca).

Através dos seus irmãos, Alexandra foi tia de três reis e duas rainhas, todos filhos do seu irmão Constantino, uma vez que os três se tornaram reis da Grécia e as suas duas filhas casaram-se, respectivamente, com os reis da Roménia e da Croácia. Através do seu irmão André, era também uma tia do príncipe Filipe, Duque de Edimburgo, atual consorte da rainha Isabel II do Reino Unido.

 
Filhos mais velhos do rei Jorge I da Grécia e da grã-duquesa Olga Constantinovna o futuro rei Constantino I da Grécia, o príncipe Jorge, a princesa Alexandra, o príncipe Nicolau e a princesa Maria.

O pai de Alexandra não era grego, mas tinha nascido um príncipe dinamarquês chamado Guilherme de Schleswig-Holstein-Sonderburg-Glücksburg, um filho de Cristiano IX da Dinamarca, ele tinha sido eleito para o trono grego na idade de dezessete anos. Assim, a família real grega ascendêia da família real dinamarquesa e estava em um relacionamento pessoal próximo com as dinastias britânicas e russas desde que as irmãs do rei George, Alexandra e Dagmar, tinham casado os herdeiros aos tronos de Inglaterra e de Rússia. O Rei George I da Grécia e a Rainha Olga se casaram jovens. Tinham um casamento feliz e oito filhos.

A família real grega não era rica pelos padrões reais e viviam com simplicidade. O rei George era um homem taciturno, mas ao contrário da abordagem geral da época, ele acreditava em crianças felizes e irritantes. Os longos corredores do lugar real em Atenas foram usados ​​por Alexandra e seus irmãos para andar de bicicleta, andar de patins, e às vezes um "passeio de bicicleta", liderado pelo próprio Rei. Criado pelas babás britânicas, o inglês era a primeira língua das crianças, mas falavam grego entre si. Eles também aprenderam alemão e francês.

Alexandra, que tinha as alcunhas de "Alix Grega" e "Aline" era muito amada pela sua família. Ela tinha uma daquelas personalidades doces e adoráveis que a tornavam querida por todos que a conheciam, recordou o seu irmão, o príncipe Nicolau da Grécia e Dinamarca. Ela sempre pareceu nova e bonita e, desde criança, parecia que a vida não guardava nada a não ser alegria e felicidade para ela.

Alexandra companheiros de brincadeira foram seu irmão Nicholas e sua irmã Maria, que a seguiu em idade. Alexandra passou muitas férias na Dinamarca visitando seus avós paternos. Na Dinamarca, Alexandra e seu irmão encontraram seus primos russos e britânicos em grandes encontros familiares.

Casamento e filhosEditar

 
Alexandra com o marido Paulo.

Quando Alexandra tinha 19 anos, casou-se com o grão-duque Paulo Alexandrovich, o filho mais novo do czar Alexandre II da Rússia e da sua esposa, a czarina Maria Alexandrovna.

O casal tornou-se próximo quando o grão-duque começou a passar os invernos na Grécia devido às doenças respiratórias frequentes da sua mãe. A família real grega também costuma passar férias frequentemente com a família romanov tanto em visitas à Rússia como à Dinamarca.

O casal teve dois filhos:

  1. Maria Pavlovna da Rússia (18 de Abril de 1890 - 13 de Dezembro de 1958), casada com Guilherme, Duque de Södermanland; com descendência. Casada depois com o príncipe Roman Sergeievich Putyatin; sem descendência.
  2. Demétrio Pavlovich da Rússia (18 de Setembro de 1891 - 5 de Março de 1942), casado com Audrey Emery; com descendência.

MorteEditar

Quando estava no sétimo mês da sua segunda gravidez, Alexandra decidiu dar um passeio com os seus amigos pelas margens do rio Moskva e saltou directamente para um barco que estava em movimento, caindo na tentativa de o alcançar. No dia seguinte a grã-duquesa desmaiou a meio de um baile devido a violentas dores de um parto prematuro, provocado pelas intensas actividades do dia anterior.

Alexandra deu à luz um filho, Demétrio Pavlovich , e entrou logo de seguida num estado de coma fatal do qual nunca mais acordou, acabando por morrer seis dias depois.

No dia do seu funeral, o seu perturbado marido teve de ser segurado pelos seus irmãos e primos para não se atirar para a sepultura com ela. Devido ao seu estado, os dois filhos do casal acabaram por ser adoptados pelo irmão de Paulo, Sérgio Alexandrovich, e pela sua esposa Isabel Feodorovna.

Anos mais tarde, Paulo Alexandrovich voltou a casar-se, desta vez com a plebeia Olga Paley.

AncestraisEditar

Títulos, estilos e brasõesEditar