Abrir menu principal

Alexandro Alves do Nascimento

futebolista brasileiro

Alexandro Alves do Nascimento, mais conhecido como Alex Alves (Campo Formoso, 30 de dezembro de 1974Jaú, 14 de novembro de 2012) foi um futebolista brasileiro. Destacou-se em campo pela velocidade e habilidade para superar seus marcadores.[1] Ficou bastante conhecido pela ginga de capoeira que fazia nas comemorações após marcar um gol.[2]

Alex Alves
Alex Alves.jpg
Informações pessoais
Nome completo Alexandro Alves do Nascimento
Data de nasc. 30 de dezembro de 1974
Local de nasc. Campo Formoso (BA),  Brasil
Falecido em 14 de novembro de 2012 (37 anos)
Local da morte Jaú (SP),  Brasil
Altura 1,79 m
Informações profissionais
Posição Atacante
Clubes de juventude
Brasil Vitória
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1992-1994
1994-1995
1996
1996-1997
1998-1999
1999-2003
2003-2004
2004
2005-2006
2007-2008
2008-2009
2010
Brasil Vitória
Brasil Palmeiras
Brasil Juventude
Brasil Portuguesa
Brasil Cruzeiro
Alemanha Hertha Berlim
Brasil Atlético-MG
Brasil Vasco da Gama
Brasil Vitória
Brasil Boavista
Grécia Kavala
Brasil União Rondonópolis
23 (8)
20 (2)
? (?)
43 (12)
114 (55)
81 (25)
27 (8)
11 (3)
? (?)
? (?)
3 (1)
? (?)

Índice

CarreiraEditar

Alex iniciou sua carreira aos 13 anos nas divisões de base do Vitória. Em 1993, estreou fazendo uma dupla de sucesso com um lateral, também revelado nas divisões de base chamado Marcus Vinicius Bitencourt liderando a equipe baiana no ano de 1992, atuando ao lado de jogadores como Dida e Paulo Isidoro. Com um total de oito gols na competição, Alex foi premiado com a Bola de Prata da revista Placar.[3]

Em 1994, foi artilheiro do Campeonato Baiano, com 20 gols.[1] Em seguida, o atacante transferiu-se para o Palmeiras e conquistou o Campeonato Brasileiro.[3] Sem muito destaque no Palmeiras, transferiu-se para o Juventude e posteriormente para a Portuguesa.

CruzeiroEditar

Em 1998 foi contratado pelo Cruzeiro, fase considerada como uma das melhroes de sua carreira.[4] Atuando inicialmente como reserva, no decorrer da temporada ganhou espaço e contribuiu com gols importantes, levando a equipe à final no Campeonato Brasileiro daquele ano.[4]

Em 1999, com ótimas apresentações e vários gols, o atacante agitava a torcida comemorando com a ginga de capoeira, gesto que virou sua marca. No mesmo ano, foi artilheiro do time celeste no Campeonato Brasileiro, com 22 gols.[4]

Com a camisa do Cruzeiro, Alex atuou em 114 partidas, marcando um total de 55 gols.[4]

Hertha BerlimEditar

Ainda em 1999, o Cruzeiro vendeu o atacante Alex Alves para o Hertha Berlin, da Alemanha, por US$ 7 milhões.[5][6] Sua passagem pelo clube alemão foi cheia de lesões, controvérsias e polêmicas fora do campo, sendo considerado pela imprensa local como "garoto problema".[7] Em mais de uma oportunidade, o jogador chegou a ser detido e multado pela polícia, por estar dirigindo em alta velocidade e sem carteira de motorista.[8] O jornal Bild chegou a classificar o jogador entre as 50 piores contratações da história do futebol alemão.[9]

Retorno ao BrasilEditar

Seu retornou ao Brasil teria sido motivado para acompanhar o tratamento de sua mãe, que teve um aneurisma cerebral.

Em Maio de 2003 o jogador foi apresentado como reforço do Atlético Mineiro.[10] O jogador teve como companheiros de ataque o então consagrado Guilherme e o também ex-cruzeirense Fábio Júnior. Durante o Campeonato Brasileiro, Alex atuou em 27 partidas e marcou oito gols.[4]

Em 2007 acertou contrato com o Boa Vista-RJ, onde disputou a Primeira Divisão do Estadual do Rio.[11]

Em 2008 o jogador passou a treinar no Fortaleza sob o comando do preparador físico Alexandre Irineu e participando também dos coletivos.[12]

Em 2010 foi contratado para jogar pelo União Rondonópolis, do Mato Grosso.[13] mas o fraco rendimento e confusões com a imprensa e torcedores locais fizeram com que o atleta acabasse sendo dispensado poucas semanas após sua apresentação.[3][14]

Doença e morteEditar

Em outubro de 2012, Alex Alves internou-se no hospital Amaral Carvalho em Jaú, interior paulista, supostamente para a realização de um tratamento contra Anemia paroxista noturna.[2][15] A notícia sobre a doença de Alex e uma possível internação, já havia sido notíciada em 2007,[16] porém, havia sido negada pelo jogador.

Na manhã do dia 14 de novembro, o ex-atleta veio a falecer durante a internação.[17] Segundo nota publicada à imprensa, o hospital informou que Alex sofria de uma doença rara chamada hemoglobinúria paroxística noturna (HPN) e morreu em decorrência de falência múltipla dos órgãos após transplante de medula óssea realizado em 5 de outubro.[18]

TítulosEditar

Referências

  1. a b «Biografias - Alex Alves». UOL Esporte 
  2. a b «Ídolo da torcida cruzeirense, Alex Alves enfrenta leucemia». Portal Terra. 10 de outubro de 2012 
  3. a b c «Relembre a carreira de Alex Alves, morto nesta quarta». Correio. 14 de novembro de 2012 
  4. a b c d e ARRUDA, Rafael (14 de novembro de 2012). «Ex-companheiros lamentam morte de Alex Alves e recordam convivência com jogador». Superesportes 
  5. «Alex Alves acerta com clube alemão». Folha de S. Paulo. UOL. 23 de dezembro de 1999 
  6. «Alex Alves pode voltar ao Brasil». Portal Terra. 8 de maio de 2003 
  7. «Contudido, Alex Alves volta a ser alvo de críticas». DW 
  8. «Alex Alves multado mais uma vez por dirigir sem carteira». DW 
  9. «Treze brasileiros estão entre as piores contratações da história do futebol alemão». iG 
  10. FINELLI, Diogo (22 de maio de 2003). «Alex Alves chega ao Atlético-MG com pressa». Portal Terra [ligação inativa]
  11. «Alex Alves não parou». 16 de outubro de 2008 
  12. «Alex Alves treina no Fortaleza para manter forma». Portal Terra. 3 de janeiro de 2008 
  13. «União de Rondonópolis contrata Alex Alves». Futebol Interior 
  14. «MT: Ele mesmo! Alex Alves é dispensado pelo União Rondonópolis». Futebol Interior 
  15. Alex Alves faz tratamento contra leucemia no interior de SP
  16. «Ex-atacante do Vasco, Palmeiras e Cruzeiro tem leucemia». 29 de novembro de 2007 
  17. Globo.com (14 de novembro de 2012). «Alex Alves morre, aos 37 anos, após lutar contra leucemia». 14 de novembro de 2012. Consultado em 14 de novembro de 2012 
  18. «Hospital emite nota sobre morte de Alex Alves e diz que ele não tinha leucemia». Superesporte. 14 de novembro de 2012 
 
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Alexandro Alves do Nascimento