Abrir menu principal

Alice da Bretanha (1243–1288)

Alice
Senhora de Pontarcy e de Brie-Comte-Robert
Condessa de Blois
Reinado 11 de dezembro de 125428 de junho de 1279
 
Cônjuge João I de Blois
Descendência Joana, Condessa de Blois
Casa Dreux (por nascimento)
Blois (por casamento)
Nascimento 6 de junho de 1243
  Castelo de Suscinio, Sarzeau, Bretanha, França
Morte 2 de agosto de 1288 (45 anos)
Enterro Abadia de La Guiche, Chouzy-sur-Cisse, França
Pai João I, Duque da Bretanha
Mãe Branca de Navarra

Alice da Bretanha (em francês: Alix de Bretagne; Castelo de Suscinio, 6 de junho de 12432 de agosto de 1288)[1] foi suo jure senhora de Pontarcy e de Brie-Comte-Robert, além de ter sido condessa consorte de Blois pelo seu casamento com João I de Blois.

FamíliaEditar

Alice, que recebeu seu nome em homenagem a avó paterna, foi a primeira filha e a terceira criança nascida de João I, Duque da Bretanha e da infanta Branca de Navarra. Seus avós paternos eram Pedro I, duque da Bretanha e Alice de Thouars, Duquesa da Bretanha. Seus avós maternos eram o rei Teobaldo I de Navarra e sua segunda esposa, Inês de Beaujeu.

Ela teve sete irmãos, entre eles: João II, Duque da Bretanha, marido da princesa Beatriz de Inglaterra; Pedro, senhor de Dinan; dois irmãos chamados Teobaldo; Leonor; Nicolas, e Roberto.

BiografiaEditar

Em 11 de dezembro de 1254, foi assinado o contrato de casamento entre Alice, com então onze anos, e o conde João I. Ele era o filho primogênito do conde Hugo I de Châtillon e de Maria de Avesnes.

Devido a união, a propriedade do Castelo de Brie-Comte-Robert, no departamento de Sena e Marne, foi transferido para a família de Châtillon.

O casal teve apenas uma filha, Joana.

Em 1277, o conde e a condessa fundaram o Mosteiro de La Guiche, hoje uma Abadia, em Chouzy-sur-Cisse. João morreu em 28 de junho de 1279, e foi enterrado no Mosteiro.

Em setembro de 1284, os executores do marido foram condenados, no título do rei, a pagar a soma de três mil libras para que a condessa pudesse liderar alguns cavaleiros para a Terra Santa. Eles chegaram na cidade de Ptolemais, hoje conhecida como Acre, em 1287, onde erigiram duas grandes "torres de barbacã" para proteger os portos marítimos dos ataques de sarracenos[2], um perto de Saint-Nicolas, o outro entre as portas de São Tomás e Maupas.[3]

Alice faleceu em 2 de agosto de 1288, aos 45 anos de idade, e foi sepultada no mesmo local de repouso do marido.

DescendênciaEditar


 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alice da Bretanha (1243–1288)

Referências

  1. Foundation for Medieval Genealogy
  2. Sociedade arqueológica de Eure-et-Loir (1872). «Mémoires de la Société archéologique d'Eure-et-Loir, Volume 5». Consultado em 18 de Fevereiro de 2019 
  3. Jean Baptiste, Souchet (1869). «Histoire du diocèse et de la ville de Chartres, Volume 3». Consultado em 18 de Fevereiro de 2019